Hands-on

Gamescom 2023: Fretless - Salvando o mundo, uma nota musical de cada vez

Já pensou em combinar RPGs com um show de rock? Eu também não, até conhecer  Fretless . É um jogo que me fez balançar o pé tanto quanto o co... (por Pablo Pirata em 11/09/2023, via GameBlast)


Já pensou em combinar RPGs com um show de rock? Eu também não, até conhecer Fretless. É um jogo que me fez balançar o pé tanto quanto o controle. De batalhas em pixel a riffs de guitarra, é como se Slash tivesse decidido programar um jogo nas horas vagas.


Em uma sessão fechada na Gamescom 2023, eu tive a chance de jogar uma demo do Fretless, um RPG de aventura visto de cima, criado pela Ritual Studios e ambientado em um mundo musical. O jogo é sobre usar instrumentos lendários, coletar ataques de riffs poderosos e salvar a terra dos monstros híbridos musicais e servos sinistros do Rick Riffson.

Quando a guitarra vira mais que um hobby


Em Fretless, você assume o papel de Rob, um músico apaixonado, vivendo em uma cidade que, à primeira vista, parece ser tranquila. Mas as aparências enganam. Por razões que vão além de simples acordes, Rob se vê envolvido em um mistério: pessoas misteriosas de terno preto rondam a floresta próxima à sua cidade.

A melodia da aventura começa quando Rob decide investigar esses estranhos acontecimentos. Na floresta, ele não só encontra as melodias da natureza, mas também enfrenta os primeiros inimigos do jogo, de cogumelos dançantes a criaturas que parecem uma fusão bizarra de aranha com piano, o desafio é constante.

Quem disse que tocar guitarra era fácil?

A mecânica de batalhas em Fretless é uma verdadeira sinfonia de estratégia e ritmo, com tudo moldado em torno da música. Cada batalha se transforma em uma performance musical. Em batalhas por turnos, você pode acumular até três ataques de uma vez. A ordem em que você escolhe esses ataques é crucial, pois influencia diretamente sua estratégia. Por exemplo, um ataque pode lhe conceder um escudo rítmico de defesa, enquanto o próximo utiliza a força desse escudo para causar dano. A combinação e sequência corretas são essenciais para a vitória.


Além de decidir a sequência de suas notas e antecipar os gatilhos musicais que irão ressoar, existe o grande final: a possibilidade de acumular um ataque especial. Alguns ataques possuem uma contagem rítmica, e quando você atinge o pico dessa contagem, que na demo era 10, você pode desencadear um solo devastador que causa danos massivos ao inimigo, equivalente a um "special attack".

A jornada além da demo

A demo durou uns 15 a 20 minutos e terminou com uma batalha contra um chefão, que, pra ser sincero, não consegui vencer sozinho. Ainda bem que um dos desenvolvedores estava do meu lado e me deu mais vida sempre que eu estava quase morrendo. Após vencer o chefão, ele solta algumas palavras enigmáticas e desaparece do nada, intensificando o suspense. A história te deixa com uma curiosidade insaciável, e quando a demo terminou com um "valeu por jogar a demo", só aumentou minha vontade de continuar.


O jogo é muito divertido, principalmente para quem curte música. Os desenvolvedores disseram que jogos como Brutal Legends, Guitar Hero e Crypt of the NecroDancer foram grandes inspirações para este jogo. Embora não seja baseado em ritmo como Crypt of the NecroDancer, quando você usa um ataque especial, você tem que pressionar alguns botões em sequência e no ritmo da música, como Guitar Hero. E se um inimigo usar um ataque especial, você deverá fazer o mesmo para se defender.

Aguardando o "bis" dessa aventura

Como alguém que não é músico, não peguei todas as referências e "easter eggs" da demo, mas consigo ver os músicos pirando nesse jogo. Você pode montar seus próprios pedais com itens que encontra na floresta ou ganha ao derrotar inimigos. Fretless é visualmente encantador, cheio de animações vibrantes e cenários fascinantes, e tem lançamento previsto para o ano que vem.

Escreve para o GameBlast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original.
Este texto não representa a opinião do GameBlast. Somos uma comunidade de gamers aberta às visões e experiências de cada autor. Escrevemos sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0 - você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original.