Bye Sweet Carole (Multi): veja primeira gameplay do jogo de horror em animação tradicional

Adentre um mundo de desenho animado habitado por coelhos mágicos e perigosos.


Anunciado há poucos meses, Bye Sweet Carole é uma aventura de horror feita em animação tradicional, lembrando filmes de estúdios como Disney, mas com ênfase no lado sombrio da fantasia. Durante a Gamescom houve a primeira exibição de gameplay, que ocorreu a portas fechadas. Agora, os sete minutos do vídeo foram divulgados pela publicadora Just For Games.

O material contém a indicação de que se trata de um estado pré-alpha, ou seja: o conteúdo é jogável, mas as funcionalidades principais ainda não foram completamente implementadas. Isso também significa que os recursos audiovisuais não estão completos e serão mais desenvolvimentos quando a estrutura estiver montada.

Por isso, espere por muitas diferenças entre o vídeo atual e o jogo final, como, por exemplo, a inserção de dublagem em inglês e italiano em substituição ao silêncio que presenciamos nesse primeiro contato de gameplay.

Bye Sweet Carole tem previsão de lançamento em 2024 para PS4, PS5, Xbox One, Xbox Series, PC e Switch. Confira a descrição do vídeo:
Bye Sweet Carole é um jogo de suspense horrível inspirado nos maiores filmes de animação e criado por Chris Darril (série Remothered). Esteja pronto para entrar no mundo de Corolla e conhecer os coelhos que o infestaram!

Ambientado no início de 1900, a jovem Lana Benton, instigada pelo terrível Sr. Kyn, também conhecido como “Old Hat”, é catapultada para um misterioso jardim encantado para lidar com criaturas perturbadoras e ameaçadoras . Depois de descobrir algumas cartas de um misterioso “homem francês”, Lana decide seguir o último rastro conhecido de Carole Simmons, uma garota da mesma idade que aparentemente escapou de Bunny Hall, um orfanato construído no século XIX. O prédio está agora infestado por colônias de coelhos selvagens capazes de abrir um portal dimensional para o reino de Corolla...
Fonte: Just For Games (YouTube)


Admiro videogame como uma mídia de vasto potencial criativo, artístico e humano. Jogo com os filhos pequenos e a esposa; também adoro metroidvanias, souls e jogos que me surpreendam e cativem, uma satisfação que costumo encontrar nos indies.