The Witcher tem novidades: Wild Hunt receberá set de montar pela Mega Construx e o remake do primeiro título terá mundo aberto

Ainda teremos muito de Geralt pela frente.


No último relatório aos investidores, divulgado em 28 de novembro, a desenvolvedora polonesa CD Projekt Red definiu o formato do remake do primeiro jogo da série The Witcher, lançado em 2007 apenas para PC:
"Um RPG em mundo aberto para um jogador, focado na narrativa - uma reimaginação moderna do The Witcher de 2007."

Isso significa que não será uma transposição direta do jogo original, mas uma releitura com mudanças significativas. O remake ainda não tem título e foi confirmado com o codinome Canis Majoris, sendo desenvolvido na Unreal Engine 5 por um estúdio externo também da Polônia, o Fool's Theory, que tem em suas fileiras pessoas que trabalharam no desenvolvimento de The Witcher 2: Assassins of Kings (PC/Xbox 360) e The Witcher 3: Wild Hunt (Multi). O projeto ocorre sob supervisão da CD Projekt Red.

Além disso, no Twitter, foi anunciado uma parceria com a marca Mega Construx para o lançamento de um set de brinquedo de montar inspirado na cena do início de Wild Hunt, em que Geralt enfrenta um grifo.

Além disso, o relatório destaca a alocação de times de desenvolvedores nos diversos projetos em andamento. A longo do último ano, como vemos na imagem abaixo, os títulos relacionados a The Witcher tiveram reforços.



Já o codinome Polaris, que começará uma nova trilogia, passou a receber mais produção desde o meio do ano; no primeiro semestre, ainda estava em fase de pesquisa.

Houve algum crescimento de trabalho no port do terceiro jogo do bruxão, que será lançado para PS5, Xbox Series e receberá atualização gratuita para os que já possuem o título, incluindo no PC.

O mesmo ocorre com o codinome Sirius, desenvolvido pelo estúdio norte-americano The Molassus Flood, adquirido pela CDPR. Esse título será diferente de todos os demais, sendo um jogo multijogador que inclui campanha para um jogador.

O grande foco da CDPR hoje é a expansão Cyberpunk 2077: Phantom Liberty, prevista para 2023. Após esse lançamento, o espaço crescente para os diversos títulos de The Witcher indica que tais projetos poderão ter mais centralidade na empresa e seus estúdios.

Fontes: CD Projekt Red, Twitter.


Admiro videogame como uma mídia de vasto potencial criativo, artístico e humano. Jogo com os filhos pequenos e a esposa; também adoro metroidvanias, souls e jogos que me surpreendam e cativem, uma satisfação que costumo encontrar nos indies.


Disqus
Facebook
Google