Jogamos

Análise: Two Point Campus (Multi) te leva para o lado administrativo da vida universitária

No papel de responsável da universidade, temos como objetivo garantir o pleno progresso dos alunos e da instituição.


Depois do sucesso de seu primeiro jogo, Two Point Hospital (Multi), a Two Point Studios traz a mesma proposta, mas dentro de outro ponto de vista. Em Two Point Campus estamos à frente da administração de uma universidade, sendo responsáveis por construir seus prédios, contratar funcionários e administrar os cursos vigentes. Mas será que este outro lado da vida universitária é igualmente interessante?

Parabéns pela aprovação, calouro 

Seguindo a mesma lógica de seu antecessor, Two Point Campus é um jogo de estratégia e simulação em que somos responsáveis por toda a administração de um campus universitário. Nossas obrigações passam por construir e melhorar as instalações da universidade, contratar funcionários e treiná-los, definir os cursos vigentes e, o mais importante, não falir a instituição.




O jogo dispõe de diversos campus que são desbloqueados conforme você joga. A princípio, Two Point Campus te coloca em uma pequena universidade para ensinar o passo a passo de seu complexo sistema de administração. Para evitar que os jogadores se percam em meio à excessiva quantidade de informações, algumas funções são desbloqueadas pouco a pouco conforme seu desempenho administrativo for melhorando.

Para auxiliá-lo ao longo desse caminho, há um pequeno quadro de missões para você seguir. Tais missões funcionam como um tutorial para que os jogadores não fiquem perdidos durante o processo de aprendizagem. Parte desses objetivos são obrigatórios e completá-los garante estrelas que desbloqueiam o próximo campus.



Aprovado na matéria Desafio

A questão de administração de Two Point Campus vai muito além do simples manejo de dinheiro. Para iniciar seu ano acadêmico, você deve garantir que alguns requisitos sejam seguidos. O primeiro deles é construir as salas necessárias para que as aulas ocorram de forma adequada. Cada sala tem um tamanho mínimo para ser alocado e alguns itens obrigatórios. Dessa forma, saber administrar o espaço é fundamental para o sucesso da universidade.

Além disso, outros parâmetros são levados em conta para garantir o perfeito funcionamento da instituição. O bem-estar dos alunos e funcionários é fundamental para que as notas dos estudantes não sejam baixas. Sendo assim, é importante garantir que haja espaço suficiente para construir salas de descanso, dormitórios, centros acadêmicos e banheiros para todos. Não apenas isso, mas também embelezar o espaço do campus com flores, estátuas e cartazes ajuda a manter o prédio atrativo a todos.




O processo de construção e decoração das salas é bem intuitivo e com poucas tentativas já é possível dominar a ferramenta. No início, a limitação de instalações é benéfica para entender sobre suas restrições de espaço e dinheiro e sua evolução se torna natural ao longo da jogatina.

Ainda que seja fácil utilizá-la, a seleção de alguns objetos de decoração se torna imprecisa de acordo com o ângulo da câmera. É muito comum selecionar o objeto errado e atrapalhar todo o processo de organização.




Outro ponto importante é ter uma quantidade suficiente de funcionários para atender a todos os interesses da instituição. Não apenas professores são importantes, mas garantir a quantidade necessária de zeladores e assistentes para biblioteca, centro médico e barracas de alimentos é essencial para que o desempenho dos alunos não caia durante o ano letivo.

O ponto mais relevante nisso é administrar o dinheiro de maneira consciente. Cada funcionário recebe um salário de acordo com o nível de sua qualificação — quanto mais qualificada for a pessoa empregada, maior será o salário — e contratá-los de maneira inconsequente fará com que sua conta bancária diminua de maneira rápida. E isso é mais fácil do que parece: eu consegui falir minha universidade pelo menos umas quatro vezes antes de pegar o jeito.



Uma aula de carisma

Todo esse complexo e bem-estruturado desafio de administração é  tratado de maneira leve e descontraída ao longo da jogatina. Em Two Point Campus, não temos os tradicionais cursos de Engenharia, Direito e Medicina, mas sim cursos formadores de espiões, magos e cavaleiros. Aliado a isso, os aspectos visuais trazem uma leveza interessante em meio ao caótico processo de cuidar da universidade.

Os gráficos coloridos e bem animados, além de suas características visuais únicas, transbordam carisma e ajudam a tornar o estressante e, por vezes, frustrante gameplay em um processo divertido. Acrescenta-se ainda a trilha sonora animada e a frequente intervenção dos radialistas da Two Point Radio, com comentários engraçados, porém nem sempre pertinentes.




É perceptível que cada pequeno detalhe artístico foi feito para chamar a atenção do jogador e diminuir o estresse da alta dificuldade do jogo. Podemos observar para cada personagem seus interesses, frustrações, animações e relacionamentos. Não apenas as pessoas, mas cada equipamento das salas de aulas possui animações que chamam atenção pelo alto nível de detalhes.

Um único problema nesse caso é a quantidade de itens e suas limitadas variações visuais, que restringem um pouco a criatividade do jogador e tornam algumas salas visualmente idênticas. 

Vale ressaltar que parte da dificuldade de Two Point Campus se dá pela distribuição confusa dos menus e suas informações. Alguns detalhes sobre os funcionários e estudantes, assim como entender a disposição de alguns itens e outras informações importantes, acabam tornando o progresso mais lento e custoso.



Aprovado pelo MEC

Two Point Campus chegou para mostrar que a Two Point Studios tem uma boa ideia em mãos e consegue adaptá-la para diferentes realidades administrativas. O jogo propõe um desafio sólido de administração sem perder a essência leve e descontraída proposta por seu antecessor.

Os problemas apresentados podem ser resolvidos com pequenas atualizações e existe muito espaço para conteúdo novo. Apesar do preço salgado para o mercado brasileiro, Two Point Campus oferece muitas horas de diversão, planejamento e breves momentos de frustração.

Prós

  • Propõe um desafio sólido e bem-estruturado de administração;
  • Os gráficos e trilha sonora trazem leveza ao gameplay;
  • Há muitas alternativas para construções de suas instalações;
  • O nível de detalhe observável para cada equipamento e personagem é impressionante, tornando-os únicos;
  • O desbloqueio progressivo de itens, cursos e mecânicas torna o jogo acessível para todos os jogadores.

Contras

  • Os menus são confusos e atrapalham no desenvolvimento do jogo;
  • A seleção de objetos dentro de salas é imprecisa dependendo do ângulo da câmera;
  • Não há um leque muito grande de opções de variação estética dos itens, fazendo com que muitas salas tenham um aspecto parecido.
Two Point Campus — PC/PS5/PS4/XSX/XBO/Switch — Nota 8.5
Versão utilizada para análise: PC
Revisão: Davi Sousa
Análise feita com cópia digital cedida pela SEGA


é engenheiro geólogo, entusiasta de novas tecnologias e apenas mais um mineiro que não vive sem café e pão de queijo. Costuma procurar jogos de qualidade duvidosa no Steam e não dispensa uma partida de CS:GO ou uma viagem pelas estradas europeias no Euro Truck.
Este texto não representa a opinião do GameBlast. Somos uma comunidade de gamers aberta às visões e experiências de cada autor. Escrevemos sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0 - você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original.


Disqus
Facebook
Google