Blast Test

Impressões: DNF Duel (Multi) apresenta um melhor desempenho online, mas ainda faz mistério quanto ao seu conteúdo integral

Sem trazer nada sobre seu conteúdo offline, o segundo beta serviu para firmar as melhorias feitas nas lutas em rede e mostrar um novo lutador.

Neste último final de semana rolou mais um beta aberto de DNF Duel para PlayStation 4 e PlayStation 5. Quem esperava ver mais coisas se decepcionou, pois tudo se resolveu a trazer apenas o personagem Ghostblade junto dos outros 10 que já estavam disponíveis e algumas melhorias na estabilidade das partidas em rede.

A missão proposta foi cumprida, mas ainda assim algumas coisas bem incômodas permaneceram. Para não nos alongarmos muito em algo que foi praticamente repetido, comentaremos neste texto apenas as diferenças mais pontuais deste segundo período de testes. Para mais informações, deem uma olhada nas nossas impressões sobre o primeiro beta, que aconteceu no finalzinho do ano passado.

Mudanças nos personagens

No que diz respeito ao elenco de lutadores, tirando o novato Ghostblade, todos os outros integrantes passaram por alguns processos de buffs e nerfs, o que mudou drasticamente o cenário encontrado nas batalhas online.

A maioria das batalhas do nosso período de testes foi contra personagens que causam grande dano e controlavam o espaço, como Dragon Knight, Inquisitor e Berseker, que recebeu uma dose extra de mobilidade desde o teste anterior. Por outro lado, personagens de aproximação, como Grappler e Striker, perderam bastante espaço, sendo utilizados apenas por jogadores mais apegados aos seus arquétipos.

Outro queridinho que também sumiu foi Crusader. Antes muito usado pelo seu controle pesado, que impossibilitava o adversário de tomar a distância adequada para executar seus movimentos, agora foi relegado ao esquecimento (pelo menos durante nossas partidas, que foram cerca de 20 durante todo o período).

Quanto a Ghostblade, ele se porta de uma maneira bem parecida com a do Hitman. Sua maior área de pressão é de média à longa distância, com ataques longos e usando uma projeção astral que ajuda a cobrir o restante da tela. Porém, o espadachim fantasmagórico também consegue se virar muito bem à curta distância, com ótimos movimentos neutros.

Cadê a sala que estava aqui?

Infelizmente, este segundo beta manteve o esquema de procura de salas aleatoriamente. Por mais que elas aparecessem em maior número a cada busca, em caso de não conseguir entrar, a tela de pesquisa era atualizada automaticamente e uma lista com pelo menos sete ou oito opções dava lugar a outra, com apenas duas, que não estavam na anterior.

Faz muita falta a opção de criar uma sala que possa ser encontrada, seja pelo nome, seja por ID ou friend code. Não está claro se esse sistema será mantido ou se haverá uma alteração na versão final que possibilite essa busca. Outra coisa que seria boa de ter uma noção é como funcionariam as partidas diretas, sejam por ranking, sejam por convite direto a outro jogador.

A ausência de um modo de Treino ou sequer da tela de lista de comandos para ser consultada foi outro pecado cometido novamente. Na primeira vez, ninguém conhecia as mecânicas e todos aprendiam enquanto jogavam, o que tornou tudo ligeiramente mais democrático, pelo menos para quem tem intimidade com jogos de luta.

Agora, além de ter que assimilar mais um personagem, uma leva maior de jogadores participou do beta, dado ao número de salas com o limite máximo de participantes que apareciam na busca. Logo, algumas partidas podem ter parecido meio injustas para alguns jogadores que não faziam ideia de como funcionavam os comandos.

Por fim, continua o adendo de que DNF Duel carece de alguma mecânica defensiva além do bloqueio. Uma esquiva já resolveria esse problema, pois ainda é muito fácil aplicar um looping de ataques que, se feitos no tempo certo, podem levar ao famigerado combo infinito, ou quase isso. Digo isso com propriedade, pois obtive umas três vitórias desse jeito, sem dar chance para o oponente recompor o fôlego.

Tirando estes “pequenos detalhes”, as partidas aconteceram de maneira muito fluida, sem quedas, desconexões ou momentos de lentidão. Até mesmo a navegação na sala e assistir a outras pessoas lutando aconteceu sem maiores problemas, o que mostra que os desenvolvedores realmente prestaram atenção no que os usuários relataram após o primeiro teste.

Agora é esperar o produto final e ver como este último teste influenciará até o lançamento e como será o conteúdo offline, que até agora não teve nenhum tipo de detalhamento. DNF Duel será lançado para os consoles da Sony e PC em 28 de junho deste ano.

Revisão: Heloísa D'Assumpção Ballaminut


é amante de joguinhos de luta, corrida, plataforma e "navinha". Também não resiste se pintar um indie de gosto duvidoso ou proposta estranha.


Disqus
Facebook
Google