Blast from the Past

Alisia Dragoon (Mega Drive) – Uma aventura pouco lembrada, mas nunca esquecida

Relembre um clássico do mais bem-sucedido console da Sega que completa 30 anos em 2022.


O Mega Drive foi um dos maiores sucessos comerciais da Sega de todos os tempos. Lançado em em território americano em agosto de 1989, e oficialmente no Brasil em setembro de 1990, o console foi personagem de uma das mais memoráveis batalhas comerciais da história da indústria de games mundial, ao competir  contra o NES e o Super NES, da gigante Nintendo, pela preferência do público quando o assunto era videogame.

Descontinuado em 1997, o Mega Drive contou com uma generosa biblioteca de jogos, superando a marca de 700 títulos oficialmente lançados durante seus oito anos de vida. Dentre eles, muitos títulos exclusivos tiveram o privilégio de exibir o DNA do console, jogos que você olha e naturalmente associa ao Mega Drive. Até hoje, alguns ainda são lançados para ele e o próprio console ainda é comercializado oficialmente no Brasil com um modelo único fabricado por aqui.

Nesta edição do Blast from the Past, vamos relembrar um dos títulos que representam bem o legado do Mega Drive com uma aventura que não é tão lembrada por todos os jogadores, mas os que já se aventuraram ao lado de poderosos monstros em Alisia Dragoon fazem questão de não esquecer esta pérola.



Em busca de vingança

Baldour é um ser maligno que transpira maldade e seu objetivo é destruir a vida. Entretanto, um poderoso mago foi capaz de rivalizar com seu poder, impedindo que aniquilasse a Terra. O mago conseguiu aprisionar Baldour em um casulo, mas não foi capaz de derrotá-lo e acabou capturado, torturado e morto por seu seguidor, o sacerdote Ornah. Alisia, a filha do valente herói, presenciou o terrível fim de seu pai e cresceu com um imenso desejo de vingança.

O mundo ainda se recuperava da última vez que o maligno Baldour esteve na Terra, quando uma estrela prateada cortou o céu, anunciando o retorno do maligno ser, invocado por Ornah. Os anos se passaram e a menina se tornou uma mulher detentora de um grande poder mágico, que chega a superar o de seu falecido pai. Agora, Alisia tem como único desejo encontrar o sacerdote e o casulo que protege Baldour antes que ele desperte, em uma missão para banir o mal de uma vez por todas e vingar a morte de seu pai.

Munida de uma poderosa habilidade de conjurar raios, Alisia contará ainda com a ajuda de quatro monstros mágicos, cada um com uma habilidade única, para atravessar as terras infestadas pelas forças malignas de Ornah e trazer a tão desejada paz para o mundo e seu coração.
Capa brasileira do game, distribuído pela Tec Toy

Juntos somos mais fortes

Desenvolvido pela Game Arts em parceria com o estúdio Gainax, de Neon Genesis Evangelion, em fevereiro de 1992, nesta aventura de ação em plataforma, um dos gêneros mais difundidos e populares da época, nossa missão é guiar Alisia por oito fases enquanto enfrentamos diversos inimigos em estágios recheados de armadilhas e segredos rumo ao derradeiro encontro contra Ornah e Baldour.

O diferencial da jogabilidade de Alisia Dragoon está em dois aspectos: a forma como a jovem realiza ataques e o uso das habilidades de seus monstros companheiros para ajudá-la a avançar no game. A garota tem como ataque principal a conjuração de raios que miram automaticamente qualquer inimigo ou ponto de interesse na tela.


Entretanto, ela não pode realizar esse ataque de forma contínua, o que a faz ficar sem energia mágica, exigindo que aguarde alguns instantes para que seja regenerada. Ao deixar que a energia carregada chegue ao seu ápice, Alisia pode realizar um poderoso ataque elétrico que devasta tudo o que estiver na tela de forma instantânea, dando um pequeno ar de estratégia na forma como usamos seu poder durante o jogo.

Já seus amigos monstros adicionam elementos extras na forma como Alisia explora as fases e combate os inimigos:
  • Dragon Frye: o dragão que acompanha Alisia desde sempre é capaz de expelir bolas de fogo que causam grande dano nos inimigos à frente;
  • Ball O’ Fire: um elemental de fogo que queima qualquer coisa que toque seu corpo flamejante. Praticamente invencível, tome cuidado para não deixá-lo receber dano quando seu calor estiver baixo;
  • Thunder Raven: uma criatura alada que consegue armazenar energia até certo ponto e, quando liberada, destrói tudo o que estiver na tela, como uma verdadeira bomba mágica;
  • Boomerang Lizard: ágil, é capaz de disparar pequenos bumerangues que perseguem e causam dano aos inimigos que estiverem próximos da posição de Alisia.
No decorrer da jornada, Alisia pode elevar seu nível de magia para deixar seus raios mais poderosos. O mesmo se aplica a seus companheiros, tornando seus ataques mais fortes e eficientes. Entretanto, a garota pode acabar perdendo o auxílio deles caso seus pontos de vida cheguem a zero. Quando isso acontece, a jovem precisa encontrar um item de ressuscitação para trazer quem foi derrotado de volta à vida, mas enfraquecido por estar novamente no nível 1.

O jogador precisa administrar bem o uso dos companheiros para que tenha sempre o melhor para determinada situação durante o jogo. Ao encontrar itens de cura ou elevação de nível, é necessário estar com o monstro que deseja realizar o aprimoramento equipado antes de pegar o item. A regra se aplica também ao coletar itens de cura, exigindo atenção na hora de pegar um pedaço de carne para recuperar a vida de quem realmente precisa.


Diferente de outros jogos para o Mega, Alisia Dragoon não conta com um sistema de vidas, apenas continues, o que deixa o progresso um pouco difícil por conta do alto grau de desafio do game. Sempre que Alisia é derrotada, ao usar um continue é necessário começar a fase desde o início.

A primeira fase é uma ótima oportunidade de aprender as principais mecânicas e truques do jogo, como passagens secretas onde estavam a maior parte dos itens importantes, o uso de cada um dos monstros e oportunidades de experimentar suas habilidades. Do estágio dois em diante, o desafio é sempre crescente, adicionando inimigos mais fortes e situações mais perigosas para transpor.

A crítica da época associou a dificuldade do jogo com os controles pouco responsivos e esse sistema de vidas únicas que era considerado como pouco amigável para jogadores mais casuais. Claramente, se vê que no aspecto da dificuldade Alisia Dragoon estava bem à frente do seu tempo. Apesar desses detalhes, dizer que o jogo era ruim soava incoerente, além de ser um dos pouquíssimos jogos da época a trazer uma protagonista mulher em um mundo infestado de “testosterona heroica” tanto nos games como no cinema e televisão.


30 anos de um clássico

Como mencionado no início desta edição, Alisia Dragoon é um dos poucos jogos que carregam a essência de algo feito para o Mega Drive. Infelizmente, não integra na lista de principais coletâneas de jogos do console lançados nos últimos anos para o PC e consoles atuais. Seu último relançamento oficial foi juntamente com o Mega Drive Mini, a versão miniaturizada do console lançada em outubro de 2019. Entretanto, isso não é desculpa para se esquecer desse excelente título, que realmente merece o status de clássico.
Capa da versão japonesa de Alisia Dragoon
Revisão: Juliana Paiva Zapparoli
Imagens: Sega Retro

Fã de Castlevania, Tetris e jogos de tabuleiro. Entusiasta da era 16-bit e joga PlayStation 2 até hoje. Jogador casual de muitos e hardcore em poucos. Adora quando as partidas acabam em discórdia e fogo no parquinho. Nas redes sociais é conhecido como @XelaoHerege


Disqus
Facebook
Google