Elden Ring (Multi): Hidetaka Miyazaki acredita que mais jogadores conseguirão terminar o game

Mas não significa que o jogo esteja mais fácil.


Quando se fala em FromSoftware, as primeiras coisas que vêm à mente são Dark Souls, Bloodborne, e Sekiro. Isso quando a elevada dificuldade destes títulos não tiver se tornado um trauma, aí nem lembramos de nomes e apenas do "castigo" que se sofre neles. Conhecidos por seu alto grau de desafio, os títulos do estúdio sempre têm esse ponto como sua principal característica. E como será com Elden Ring?

Em entrevista ao PlayStation Blog, Hidetaka Miyazaki, diretor do game, falou sobre diversos detalhes, como a inspiração para a criação de um mundo aberto cheio de possibilidades, algumas mudanças estéticas características de títulos anteriores, como uma paleta de cores mais clara, e a progressão do jogador.

Mas a pergunta principal foi sobre acessibilidade, e isto está diretamente ligado à notória dificuldade que é uma marca registrada da FromSoftware. Veja o que Miyazaki falou quando foi questionado sobre esse assunto:

Como as discussões sobre a acessibilidade e a dificuldade do jogo impactaram a forma como você preparou e manteve a dificuldade clássica da FromSoftware em Elden Ring? Isso foi algo em que sua equipe tentou prestar mais atenção? 


Sim, foi. É uma discussão válida. Sinto que a nossa ideia com esses jogos, não só com Elden Ring, é criá-los de forma a encorajar o jogador a superar as adversidades. O plano não é dar trabalho ou dificultar as coisas só porque sim. Queremos que os jogadores sejam perspicazes, estudem o jogo, pensem no que está acontecendo e aprendam com seus erros. Não queremos que os jogadores sintam como se o jogo fosse injustamente punitivo, mas sim que há uma chance de vencer apesar das dificuldades e progredir. Sabemos que os jogos como o Souls costumam ser associados a níveis impossíveis de dificuldade e uma barreira de entrada muito alta. Mas tentamos criar jogos que tornem mais divertido esse ciclo repetitivo de tentar superar os desafios. Então esperamos que o Elden Ring com suas novas opções seja um sucesso nesse sentido.

Em Elden Ring, a gente não tentou reduzir a dificuldade do jogo de propósito, mas acho que mais jogadores vão conseguir chegar até o fim dessa vez. Como falei, o nível de liberdade na progressão do jogador pelo mundo ou a possibilidade de voltar a um desafio mais tarde são elementos que vão ajudar as pessoas a jogar em um ritmo mais tranquilo. Além disso, o foco não é só a ação. O jogador tem mais formas de conduzir o jogo à sua maneira contra, por exemplo, os chefes pelo mapa e como vão usar a stealth[furtividade] nas diversas situações. Até reduzimos a quantidade de etapas que você precisa passar para desfrutar do modo multijogador. Então esperamos que os jogadores abracem a ideia de receber ajuda dos outros. E achamos que a porcentagem geral de conclusão do jogo vai subir dessa vez por causa disso.

Elden Ring chega em 25 de fevereiro para PC, PlayStation 5, PlayStation 4, Xbox Series X e Xbox One.

Fontes: IGN/PlayStation Blog


Fã de Castlevania, Tetris e jogos de tabuleiro. Entusiasta da era 16-bit e joga PlayStation 2 até hoje. Jogador casual de muitos e hardcore em poucos. Adora quando as partidas acabam em discórdia e fogo no parquinho. Nas redes sociais é conhecido como @XelaoHerege


Disqus
Facebook
Google