Metal Gear: lutas que marcaram a série - Parte 2

Na segunda parte, acompanhamos os protagonistas Solid Snake e Raiden em combates que definiram sua história.

Voltamos com mais Metal Gear! Na primeira parte, visitamos confrontos marcantes de alguns jogos da franquia e agora, seguimos relembrando outras lutas que foram importantes para o desenvolvimento dos protagonistas. Prepare-se para um pouco de nostalgia e acompanhe mais uma vez Snake e Raiden contra antagonistas que se tornaram emblemáticos na saga. Fica aqui novamente o aviso: cuidado com spoilers!

Solid Snake vs Liquid Snake

Solid Snake e Liquid Snake são frutos do projeto Les Enfants Terribles, que foi pensado pelos Patriots para produzir clones do Big Boss e dissuadi-lo de seus ataques contra a organização. Ao longo da série, muitos podem achar que o Big Boss é um soldado extraordinário, com habilidades e capacidade de liderança muito acima da média, mas ser pai não está na lista de pontos fortes do personagem. Assim, Solid e Liquid carecem de figuras paternas, e enquanto Solid foi criado para se tornar um soldado tão bom quanto seu pai, Liquid foi abandonado e cresceu quase que por conta própria.

Isso aconteceu porque Solid herdou a aparência do Big Boss, enquanto Liquid nasceu com pouca semelhança física com seu pai e foi levado a acreditar que era inferior, pois expressava os genes recessivos do DNA original. Tudo isso fez com que ele desenvolvesse um grande ressentimento contra Snake, e o incidente de Shadow Moses foi planejado para que Liquid pudesse derrotá-lo em batalha.

Quem não caiu nessa armação, não sabe como é se sentir traído.

Durante MGS, temos alguns encontros com Liquid, que como chefe é praticamente incansável e imparável. O primeiro acontece quando descobrimos que Master Miller era um disfarce de Liquid para manipular Snake. Após uma conversa com seu irmão, Liquid toma posse do Metal Gear Rex e parte com tudo para cima dele.

Essa é uma luta bem difícil, principalmente ao jogarmos pela primeira vez e ficarmos um pouco assustados ao enfrentar um robô gigante apenas sendo um humano normal. Tudo fica mais interessante quando o ninja ciborgue Gray Fox aparece durante a batalha e revela sua identidade, além de abrir uma brecha para que Snake consiga derrotar o Metal Gear Rex.

Sem seu robô, Liquid decide lutar mano a mano em cima do que sobrou do Metal Gear. Essa luta é um pouco complicada, pois os combos de Liquid causam bastante dano, o que piora com a possibilidade de você cair da plataforma e morrer. E é exatamente o que acontece com ele no desenrolar do combate, no melhor estilo Star Wars.

Com Liquid caindo do gigantesco Metal Gear, o jogador pode pensar: “Finalmente esse cara vai parar de me perturbar”. Infelizmente, o pior ainda está por vir. Com a ameaça de ataque do governo americano, Snake precisa fugir de Shadow Moses, e adivinha quem volta para uma perseguição de carro? Sim, mais uma vez Liquid retorna para atormentar o protagonista.

Fox? Die!
O carro de Snake acaba capotando, deixando-o atordoado até que Liquid aparece para dar um fim nele, o que quase acontece se não fosse pelo vírus Foxdie, que no momento exato matou Liquid e poupou Snake de ser morto por seu irmão. Liquid Snake foi realmente um vilão que não desistiu do seu objetivo até o último suspiro.

Batalha de Metal Gears

MGS4 é a conclusão de toda a saga, e o que um fechamento precisa ter para ser épico? A resposta é óbvia: um quebra-pau de Metal Gears. Solid Snake utiliza o clássico Metal Gear Rex (MGS) para abrir caminho até a superfície da base em Shadow Moses, quando o Metal Gear Ray (MGS2) surge da água comandado por Liquid Ocelot.

E assim tem início uma das mais épicas batalhas de toda a saga, com muitos tiros, mísseis, chutes robóticos e tudo o que um fã da franquia gostaria de ver. O confronto é majestoso: o cenário e as estruturas ao redor são basicamente um complemento para toda a destruição, e a conclusão da batalha possui uma reencenação falsa da morte de Liquid no primeiro jogo.

Raiden vs Vamp


Raiden vs Vamp é outro embate que começou em MGS2 e é concluído em MGS4. Vamp foi um membro da Dead Cell e participou do grupo terrorista Sons of Liberty, comandado por Solidus Snake. Por causa de um experimento utilizando nanomáquinas, ele adquiriu uma capacidade de cura e regeneração bastante acelerada, tornando-o muito difícil de matar e fazendo com que ganhasse a fama de imortal. Alguns encontros ocorreram em MGS2, mas a morte de Emma por uma facada de Vamp marcou profundamente Raiden e selou uma inimizade pesada entre os dois.

Em MGS4, Raiden aparece com um visual semelhante ao de Gray Fox, após ser cobaia em diversas experiências para criar humanos melhorados, semelhantes a ciborgues. Com isso, ele ganhou atributos como força, velocidade e regeneração em nível sobre-humano, tornando o embate entre os dois mais equilibrado. Além disso, Vamp também adquiriu partes robóticas após as batalhas de MGS2.

O primeiro encontro entre os dois é uma trocação franca que alterna entre facas e espadas, com diversos ataques e ferimentos que seriam mortais para pessoas normais. No entanto, os assuntos pendentes não são resolvidos ali, mas em um combate posterior que tem um Metal Gear como arena, exatamente como a luta entre Snake e Liquid em MGS. Após ter a capacidade de regeneração neutralizada, Vamp enfrenta Raiden em paralelo com a batalha de Snake contra alguns Gekkos.

Eu jogo ou assisto?
Embora o jogador controle apenas Snake, é muito difícil decidir se jogamos ou se assistimos à luta dramática entre Raiden e Vamp, com muita porradaria de qualidade e também pelo desejo latente de vingança, pois nós estávamos na pele de Raiden em MGS2. A luta termina como em MGS, com o vilão, nesse caso Vamp, caindo do Metal Gear após ser derrotado, exceto que dessa vez, ao contrário do Liquid, ele permanece morto, o que sempre foi seu maior desejo.

Solid Snake vs Psycho Mantis

Essa é uma luta clássica, apontada por muitos como marcante e inovadora para a geração do PlayStation 1, principalmente pelas mecânicas e interação com a quebra da quarta parede. Durante uma missão, Snake e Meryl chegam em uma sala de comando, porém ela começa a agir estranho e falar de maneira diferente, enquanto ao fundo é possível escutar o som de uma respiração forçada.

Nos momentos seguintes, Meryl rouba a arma de Snake e o ameaça, como se estivesse sendo controlada por alguém, que é justamente o que está acontecendo. No rádio, Naomi revela que ela está sendo manipulada por um inimigo chamado Psycho Mantis, que possui poderes psíquicos. Snake então nocauteia Meryl e o vilão se revela, dizendo que é muito poderoso e que lutar contra ele não adianta, pois ele pode prever todos os seus movimentos lendo a sua mente.

Você gosta de joguinhos suspeitos, não gosta? Subiu muitas escadas em Nier: Automata? Eu posso ler a sua mente!

Aqui a luta começa a ficar surpreendente, pois usando os dados do seu Memory Card, Psycho Mantis começa a revelar diretamente para o jogador suas preferências de jogos. A quarta parede é totalmente quebrada e até Snake faz sinais para o jogador, uma experiência que faz parecer que somos um terceiro personagem na cena. Depois de mover o controle através do sistema de vibração, a demonstração acaba e a luta realmente começa.

Durante o confronto, Psycho Mantis produz uma tela preta e o jogador não consegue ver o que está acontecendo, mas existem algumas maneiras de lidar com esse problema. A mais legal é trocar o controle do slot 1 para o slot 2, impedindo que o vilão consiga influenciar seus movimentos. Existe também a opção de quebrar a cabeça das estátuas para enfraquecer o controle mental de Psycho Mantis, porém não é tão genial (nem tão legal) quanto a primeira opção.

Ao fim da luta, Psycho Mantis revela que sempre foi muito sensível aos pensamentos de outras pessoas e que na verdade eles podiam entrar em sua cabeça sem que ele estivesse realmente buscando ler a mente de alguém. Isso o deixou perturbado ao longo de sua vida, fazendo com que ele desenvolvesse uma aversão a outros seres humanos e desejasse matar o máximo que pudesse.

Posteriormente, em MGSV é revelado que na verdade Psycho Mantis era também um empata, e que emoções fortes o deixavam em uma espécie de transe, passando a sentir essas emoções como se fossem dele. No fim, embora pudesse controlar as pessoas, de certa forma ele também era controlado por elas.

Menção Honrosa - Raiden vs Jetstream Sam


Embora não tenha sido feito pelo Kojima e não seja considerado canônico, Metal Gear Rising: Revengeance (Multi) se passa um tempo após os eventos de MGS4 e traz Raiden novamente como protagonista.  A temática é focada em máquinas tecnológicas como Gekkos e Metal Gears, mas também traz o conceito de melhoramento humano através de combinação com tecnologia, os chamados ciborgues.

Durante o jogo, Raiden combate a Desperado Enterprises, uma empresa envolvida em atividades terroristas. Um dos membros do grupo principal de vilões é Jetstream Sam, um brasileiro mestre em kenjustsu e que utiliza apenas um traje para melhorar suas habilidades, sendo que quase não possui partes do corpo substituídas, como a maioria dos ciborgues.

No primeiro encontro entre os dois, Raiden é totalmente derrotado, inclusive perdendo partes de seu corpo. Outro ponto importante dessa luta é que ela traz referências que lembram o anime Samurai X (Rurouni Kenshin), já que Sam usa técnicas de saque de espada conhecidas como battoujustu e também luta com a sua espada em chamas, de forma bastante similar à técnica de Shishio Makoto. Após a derrota, Raiden teve seu corpo reconstruído e melhorado, passando a buscar vingança contra Sam.

O último combate acontece durante o pôr-do-sol, algo parecido com um duelo entre dois cowboys nos filmes de faroeste. O confronto é realmente desafiador, porém os melhoramentos de Raiden servem para equilibrar a luta e sobrepujar as habilidades de Sam. No fim, Jetstream Sam se manteve fiel à sua honra como mestre espadachim e seguiu o caminho da espada. Ele era tão bom que Raiden fica impressionado ao descobrir que o mercenário quase não possuía melhoramentos em seu corpo. Sem dúvidas, Sam (Samuel Rodrigues) figura entre os melhores personagens brasileiros criados para jogos.

Relembrar é viver

É inegável que Metal Gear foi uma franquia que inspirou muitos jogos ao longo dos anos e criou uma base de fãs que aprecia e reverencia o trabalho de Hideo Kojima. Existem muitas outras batalhas e momentos que são dignos de ser lembrados, mas cada jogador teve sua própria trajetória com a série e com certeza todos possuem tais momentos gravados na memória. As batalhas listadas aqui refletem apenas o sentimento que os jogos provocaram na pessoa que vos escreve, e espero que consigam trazer aos leitores a mesma nostalgia que tive enquanto relembrava esses confrontos memoráveis.

Revisão: Davi Sousa


Biólogo que vive em jogatinas há muitos anos, passou por alguns consoles, mas segue por mais tempo na dinastia Playstation. Curte franquias como Metal Gear, Silent Hill e God of War, mas gosta de outros tantos jogos também. Fala de tudo um pouco em @afogadosnodeserto
Este texto não representa a opinião do GameBlast. Somos uma comunidade de gamers aberta às visões e experiências de cada autor. Escrevemos sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0 - você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original.


Disqus
Facebook
Google