Jogamos

Análise: Skydrift Infinity (Multi) é o relançamento de um divertido arcade de corridas de aviões

Apesar dos poucos modos, o jogo diverte nos momentos em que se quer jogar algo mais casual

Skydrift foi lançado originalmente em 2011, para PS3 e Xbox 360, e proporcionava uma corrida arcade de aviões bastante simples, porém empolgante. Agora, o jogo teve um relançamento sob o título Skydrift Infinity, trazendo algumas novidades, mas sem diferenciar muito do original.

Divertidas disputas céu afora

Skydrift Infinity é ainda mais simples do que se espera. A campanha é constituída de 34 fases, divididas em sete grupos, cada qual de um tipo diferente de corrida: Potência, disputa no maior estilo Mario Kart, em que podemos utilizar poderes coletados para atrapalhar e destruir naves adversárias; Velocidade, no qual passamos por anéis que servem como turbos; e Sobrevivência, em que o último colocado é eliminado da corrida a cada volta de um cronômetro até que reste o vitorioso.

Conforme vencemos corridas e cumprimos objetivos para ganharmos distintivos, novas aeronaves e visuais são desbloqueados, cada qual com seus atributos de velocidade, impulso, entre outros. Além da campanha, o offline conta agora com multiplayer local para até quatro pessoas, com os mesmos tipos de corrida da campanha.


O modo online, com corridas para até oito pessoas, tem os mesmos tipos de corrida já descritos, mas com a adição do modo Eliminação, que pode ser jogado individualmente ou em equipe, no qual aquele com a maior pontuação vence. Tentei diversas vezes jogar partidas online, mas nem sequer um jogador foi encontrado.

Os poucos modos de jogo, e o online morto, tornam o título repetitivo e cansativo rapidamente. Ele é aquele jogo ideal para ter na coleção naqueles momentos em que você quer jogar algo básico para descansar ou descontrair sem a ação frenética dos grandes jogos.

Simples, porém competente

Skydrift Infinity possui uma jogabilidade bastante simples e fácil de pegar o jeito: com o analógico esquerdo controlamos a direção e, com o direito, o ângulo do avião, para os momentos em que se deve voar "em facão" para passar por trechos estreitos na vertical. Podemos conseguir turbos que são recarregados ao voar próximo ao chão ou ao realizar certas manobras, além de trocar e melhorar armas no modo Potência. É possível escolher entre três níveis de dificuldade, o que é ótimo para pegar o jeito da física do jogo de forma mais tranquila e divertida.


Um ponto negativo é a baixa quantidade de pistas: apenas seis ambientes estão disponíveis, sem contar suas versões invertidas, o que torna os trajetos desafiadores apenas nas primeiras jogadas, já que não demora para decorar os melhores caminhos e detalhes das fases. Este remaster apresenta bons gráficos e entrega o mínimo que se espera de um jogo nesse estilo nos tempos atuais.

Vale a pena?

Skydrift Infinity traz uma remasterização simples e divertida de um jogo ideal para os momentos de descanso e descontração. Os poucos modos de jogo, pistas disponíveis e o online morto não prendem o jogador por muito tempo, mas o jogo garante diversão por algumas corridas de vez em quando.

Prós

  • Jogabilidade simples;
  • Bons gráficos, apesar da tímida remasterização;
  • Ideal para os momentos em que se deseja jogar algo mais casual.

Contras

  • Poucos modos de jogo;
  • Poucas pistas;
  • Modo online abandonado.

Skydrift Infinity - PS4/XBO/PC/Switch - Nota: 7.0
Versão utilizada para análise: PS4

Revisão: Matheus Araujo
Análise produzida com cópia digital adquirida pelo redator

Escreve para o GameBlast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original.


Disqus
Facebook
Google