Jogamos

Análise: Hundred Days - Winemaking Simulator (PC) é uma saborosa experiência na administração de uma vinícola

Planeje suas finanças e controle todas as etapas de produção dos melhores vinhos neste curioso gerenciador de vinícola.


Hundred Days - Winemaking Simulator
é um jogo do gênero simulador no qual somos desafiados a administrar todas as etapas do gerenciamento de uma vinícola, desde a plantação de uvas até as vendas das garrafas de vinho. Movido por uma história simples e personagens cativantes, Hundred Days traz uma mecânica bem diferenciada para testar sua capacidade de planejamento. Será que você será capaz de fabricar os melhores vinhos?

Seu primeiro contato com vinhos

Após mais um dia de trabalho em um tradicional escritório londrino, Emma recebe uma misteriosa carta com uma oferta bem estranha. Um enólogo (profissional responsável pelo estudo de todas as etapas de produção e conservação de vinhos) chamado Bepe, exausto por toda a sua vida dedicada à produção de vinhos, oferece a Emma a oportunidade de dar continuidade às operações de sua vinícola. Sem muita enrolação, ela aceita a oportunidade e inicia sua trajetória como administradora da empresa.




Chegando ao local, Emma se depara com Anna, sua nova vizinha, com as instruções iniciais deixadas por Bepe. O ex-dono deixou detalhes de tudo que Emma irá precisar, além de orientar funcionários para ajudá-la com o serviço. Após o diálogo, começa o tutorial.

Antes mesmo de a história ser contada, a primeira coisa que fazemos no jogo é personalizar a logo e o nome de nossa vinícola. As opções apresentadas são bem limitadas, resumindo-se a imagens de animais, padrões semelhantes a flores e brasões genéricos.

O passo a passo da vinificação

Por possuir muitas etapas e muita informação, o tutorial de Hundred Days te auxilia durante todos os passos na produção do seu primeiro vinho. Além disso, todas as informações exibidas ficam registradas em um caderno de anotações para consultar futuramente em caso de dúvida. E já fica o aviso: o jogo não possui tradução para português e isso afetará um pouco a sua experiência caso não tenha algum conhecimento da língua inglesa. 




A tela principal dispõe ao jogador três edifícios (dos quais falarei posteriormente) e um grid de ações. Para cada etapa de produção do vinho, existem atividades obrigatórias para serem realizadas. Essas atividades aparecem na forma de cartas de ações que devem ser arrastadas ao grid e, ao fazer isso, as cartas se transformam em peças semelhantes a Tetris que devem ser encaixadas. Para cada peça existe um contador referente a quantos dias serão necessários para realizar determinada atividade. E vale ressaltar uma informação acerca da passagem de tempo: em Hundred Days, a passagem de tempo é separada em dias, estações e anos. Cada estação possui cinco dias e após a passagem das quatro estações ocorre a mudança de ano. Essa informação é relevante pois há ações que só podem ser feitas em determinadas épocas do ano.

Durante o processo, o jogo apresenta ao jogador as cinco propriedades do vinho: corpo, doçura, tanino, acidez e tipicidade. Para cada espécie de uva disponível, o vinho correspondente terá um nível de excelência para cada uma dessas características. Esse nível varia de 1 a 10 e cada uma das etapas de fabricação pode ou não modificar esse valor. Para ser um mestre da vinificação, você deve descobrir quais são esses valores e tentar atingi-los. E esse é o principal desafio proposto.



Para simplificar os inúmeros processos presentes no jogo, irei separá-los em duas categorias: atividades no vinhedo e vinificação. O primeiro consiste em toda a parte relacionada à lavoura, desde a preparação do solo até a colheita. As etapas dessa categoria influenciam principalmente na qualidade e na quantidade do vinho. É possível ainda tratar possíveis doenças, sofrer com mudanças climáticas e determinar atividades específicas para o tipo de solo que está usando.

Já as atividades relacionadas à vinificação atuam mais diretamente nas propriedades do vinho citadas anteriormente. Essas ações são realizadas após a colheita das uvas e consistem em atividades como esmagamento, fermentação, prensa e engarrafamento. Após engarrafar o seu vinho, você pode personalizar sua garrafa modificando formato, rolha, cor e rótulo. As opções também são limitadas, não sendo possível ser muito criativo na confecção, mas nada que incomode muito. A etapa seguinte é a degustação, onde seu vinho será avaliado de acordo com as cinco propriedades. Caso você acerte o valor de uma delas, será representado com uma estrela o valor correto. Além disso, há uma descrição que apresenta ao jogador qual característica ficou mais distante de ser alcançada, dando uma dica no que deve ser planejado para a próxima safra. Quanto melhor for o seu vinho, maior será a quantidade de vendas dele. E a partir de agora começa a etapa de administração.




Lembra quando citei os três edifícios? Cada um deles corresponde a uma etapa na produção do vinho, todos possuindo os equipamentos necessários para executar as ações correspondentes. São eles: Galpão de Ferramentas, onde são encontrados equipamentos relacionados à lavoura; Vinícola, onde são executadas as ações de vinificação do vinho; e Armazém, onde são guardadas e comercializadas as garrafas. Cada um desses edifícios possui uma árvore de upgrades, assim como o grid de ações, que permite a compra de equipamentos melhores que possibilitam, além de agilizar o processo de produção, adicionar novas ações à fabricação do vinho e realizar planejamentos que aumentem as vendas. A parte de gerenciamento de dinheiro se torna importante nesse quesito, pois os upgrades são, no geral, bem caros.

Um bom gerenciamento é essencial, pois o dinheiro adquirido com as vendas do vinho deve ser utilizado tanto para fabricar a nova safra, quanto para adquirir os upgrades, comprar novos terrenos e plantar novos tipos de uvas. Por ser tudo muito caro, falir a vinícola é muito fácil (o que fiz três vezes) e todo e qualquer upgrade deve ser feito de maneira cuidadosa e pensada.




A jogabilidade, de forma geral, consiste nesse ciclo de atividades de lavoura, vinificação e administração. Não existe uma variedade de mecânicas, sendo necessário apenas planejar as peças no grid e administrar seu dinheiro. Porém, por possuir muitas variáveis e ser bem desafiador criar o vinho perfeito, Hundred Days não se torna cansativo com o tempo. Além disso, todo esse processo é contado junto de uma história simples e interessante, com Emma interagindo com os habitantes da região, cada um com sua profissão e habilidade que a ajudará a lidar com o desafio. Mas não espere nada muito elaborado. A história serve apenas para te acompanhar durante as explicações e justificar algumas ações.

Outros modos de jogo

Hundred Days apresenta ainda outros dois modos de jogo: Modo Infinito e Modo Desafio. O primeiro deles consiste nas mesmas regras do Modo História, mas sem tutorial ou diálogos. O segundo traz desafios específicos ao jogador, propondo uma meta a ser atingida em uma quantidade limitada de dias. Não há mudanças na jogabilidade ou inserção de novas mecânicas, mas esses modos trazem um frescor para os jogadores que quiserem continuar após finalizar a história principal.



Um jogo que merece ser degustado

Assim como um bom vinho, Hundred Days - Winemaking Simulator traz uma explosão de sabores aos que tentarem experimentá-lo. O excesso de informações pode assustar no início, mas o tutorial bem construído e a história cativante funcionam de maneira muito eficiente para conquistar o jogador. A falta de textos em português e a personalização limitada são problemas que podem ser consertados futuramente e não necessariamente estragam a experiência. Além disso, observar todos os detalhes e perceber o cuidado que os desenvolvedores tiveram no desenvolvimento só me faz ter mais vontade de explorar todas as possibilidades na fabricação dos vinhos. Hundred Days é, com certeza, uma das mais saborosas experiências que tive o prazer de experimentar nos últimos anos.

Prós

  • História e personagens cativantes;
  • Jogabilidade simples e tutorial bem elaborado;
  • Ambientação bem-feita, com diversos detalhes em todos os cantos do cenário;
  • Árvore de upgrades com diversas opções;
  • Modo Desafio traz uma sobrevida após o final do jogo.

Contras

  • Ausência de tradução para português;
  • Personalização limitada;
  • Alguns itens possuem descrição bem limitada;
  • Dificuldade elevada não permite que o jogador arrisque muito na compra de melhorias.
Hundred Days - Winemaking Simulator – PC – Nota: 8.5
Revisão: Ives Boitano
Análise produzida com cópia digital cedida pela Broken Arms Games


Graduando em Engenharia Geológica pela UFOP, viciado em café, RPG e GeoGuessr. Não dispensa uma partida de CS:GO e normalmente está navegando sem rumo pelo Twitter.


Disqus
Facebook
Google