Blast Test

Impressões: DRAMAtical Murder (PC) apresenta uma curiosa visão de futuro

Visual novel BL será lançada pela JAST USA em abril.

Visual novels
podem contar histórias bastante variadas, sendo um formato comum no Japão e que tem se popularizado no Ocidente na última década. Ao se falar de obras BL (boys’ love, gênero focado no relacionamento afetivo entre rapazes), DRAMAtical Murder é provavelmente a obra mais popular.

Desenvolvido pela Nitro+CHiRAL (Togainu no Chi, Sweet Pool), um branch da Nitroplus (The Song of Saya, YOU and ME and HER: A Love Story) focado em BL, o jogo foi originalmente lançado no Japão em 2012. Neste ano, a JAST USA irá lançá-lo oficialmente em inglês no Steam e em sua loja própria, tendo disponibilizado também uma demo para experimentar o início da história.

Este texto busca avaliar um pouco o conteúdo da demo, utilizando-a como base para descrever algumas primeiras impressões. Vale destacar que DRAMAtical Murder será lançado no início de abril em data ainda a ser confirmada.

Brigas de gangue futuristas

DRAMAtical Murder conta a história do jovem Aoba, um rapaz de 23 anos que trabalha em uma loja de peças na ilha Midorijima. Morando com a avó, ele vive uma vida aparentemente pacífica e comum, mesmo nesse lugar perigoso.

Localizada a sudoeste do arquipélago japonês, Midorijima já foi um território pacífico marcado por suas belezas naturais. No entanto, após ter seu domínio tomado pela corporação Toue, a mais luxuosa zona de entretenimento do mundo foi criada na região, a Platinum Jail. Com isso, os moradores originais foram forçados a viver em uma área mais pobre e impedidos de sair da ilha.

Tanto a ilha quanto o protagonista escondem muitos segredos, com algumas pistas indicadas pela própria demo. Aoba está longe de ser uma pessoa normal e a história logo o força a entrar em contato com determinadas pessoas e eventos que parecem ser cruciais para revelar as verdade ocultas.

Algo que chama atenção é o contato de Aoba com pessoas de vários grupos importantes da ilha. A região habitada pela população comum é frequentemente palco de brigas de rua em duas modalidades: Ribsteez e Rhyme.

Ribsteez é uma briga às antigas em que grupos de gangues disputam para expandir o seu território. Já Rhyme é uma batalha estritamente virtual, na qual as pessoas comandam os seus parceiros, Allmates, evitando o combate físico. Com o avanço da popularidade do segundo, as gangues tradicionais têm caído no ostracismo.

É curioso o contato de Aoba com figuras importantes de ambos os segmentos, além de yakuzas e figuras mais exóticas, como o misterioso Clear. Mesmo com motivos diferentes para conhecer cada um, é perceptível que existe algo que faz com que ele atraia esse tipo de pessoa, além do óbvio desejo dos desenvolvedores de apresentar uma miscelânea de “pedaços de mau caminho” para o rapaz em algum momento se relacionar.

Um futuro em ruínas

Um detalhe que chama bastante atenção no jogo é o seu visual. O design de personagens e as artes principais são de autoria de Honyalala, com uma estética limpa e que faz com que todos os personagens tenham bons contrastes entre si.

Além disso, durante a demo, que cobre apenas o início da história, uma boa variedade de fundos são apresentados. Eles ajudam a dar uma noção bem rica de ambientação, alternando entre espaços urbanos movimentados e áreas mais sombrias e desertas da cidade.

Existe uma sensação geral de uma área caótica, marcada pela grande quantidade de pessoas e pela violência. Além disso, são empregados efeitos visuais em vários momentos, como quando o protagonista acessa e-mails no seu Coil ou outros objetos digitais, e até mesmo a abertura tem uma transição fluida após o trecho jogável. 

Vale destacar também a trilha sonora, que a publicadora ocidental descreve como cyber-pop. Em geral são músicas eletrônicas bem interessantes e que ajudam a compor as cenas. Pela demo, percebo que será interessante utilizar fones de ouvido para melhor apreciá-las.

Com o que foi apresentado até aqui, já foi possível ver que DRAMAtical Murder é uma visual novel BL cheia de charme. Fiquei intrigado para conhecer mais detalhes sobre a ilha, sobre a história de Aoba e sobre o que o rapaz ainda não sabe de si mesmo.

Revisão: Ives Boitano
Texto de impressões produzido com demo gratuita do Steam


é formado em Comunicação Social pela UFMG e costumava trabalhar numa equipe de desenvolvimento de jogos. Obcecado por jogos japoneses, é raro que ele não tenha em mãos um videogame portátil, sua principal paixão desde a infância.


Disqus
Facebook
Google