Jogamos

Análise: Patrulha Canina: Super Filhotes Salvam a Baía da Aventura (Multi) é um título de aventura ideal para os pequenos

Embarque com o grupo de cães em um jogo que te coloca no papel de super heróis.


Nem só de jogos grandiosos e complexos vive a geração. Os pequenos também têm títulos focados neles e um exemplo disso é Patrulha Canina: Super Filhotes Salvam a Baía da Aventura (Multi). O nome é longo, mas sua premissa é simples e sua ideia é funcionar como se fosse uma extensão do programa televisivo.

Super Filhotes

A história aqui é centrada em um meteoro que caiu na Baía da Aventura e concedeu poderes aos integrantes da Patrulha Canina. Cada um deles ganhou habilidades específicas, como a capacidade de disparar rajadas de água, tornados, labaredas, superforça e supervelocidade.


Entretanto, só podemos usar esses superpoderes em trechos específicos de cada estágio. Passamos a maior parte do tempo com as aptidões normais de cada personagem.

Ao todo o jogo apresenta sete fases bem simples, que funcionam como se fossem um episódio do programa de televisão. Sempre vemos uma introdução dublada, que nos situa sobre a missão em questão. 

Para cada área, sempre vamos com uma dupla de cães já estabelecida, mas ao longo da jornada aparecem outros para serem usados em trechos específicos. À medida que avançamos, coletamos biscoitos e distintivos, que servem para liberar os colecionáveis da galeria.


Patrulha Canina também conta com sete minijogos, alguns deles com mais de um nível, que também ajudam a desbloquear os colecionáveis e aumentam a duração do jogo. Não é preciso muito mais do que três horas para fechar a aventura principal e curtir os minigames com tranquilidade.

Aprendendo o básico

A jogabilidade de Patrulha Canina é simples e responde muito bem aos comandos. O título se atém ao básico: pular, se movimentar e executar ações, cada um com seu botão. Quando necessário, são requeridas combinações de botões para acionar algum poder, mas nada complicado, uma vez que o foco são crianças que ainda estão aprendendo a lidar com os controles.


Já os minigames, por sua vez, dão uma variada nesse estilo. Alguns só utilizam um botão, enquanto outros apenas os direcionais. Por acaso, estes últimos podem apresentar um certo atraso de resposta algumas vezes, mas nada que comprometa a diversão.

Dentro do show

Já citamos anteriormente que a ideia do jogo é representar o ambiente do show da TV. Nada melhor para isso do que trazer uma aventura 100% dublada. Porém, neste quesito, existem algumas falhas.

O problema mais gritante é a disparidade entre o áudio e as legendas. Não se tratam de diferenças sutis, mas sim verdadeiras trocas de palavras, termos e até erros de tradução, seja na escrita ou na voz. Os menus também apresentam alguns erros de tradução bem significativos e o nome de alguns minijogos sequer foram traduzidos.


Por falar em voz, apenas Ryder, o garoto que passa as instruções para a Patrulha, teve dublagem. Todos os outros personagens são mudos, não soltando nem latidos. Seria interessante incluir pelo menos uma ou outra fala dos personagens principais, visto que este seria um dos grandes atrativos do jogo em si.

Fantasticão!

Patrulha Canina: Super Filhotes Salvam a Baía da Aventura é um jogo simples e que cumpre seu principal objetivo: entreter as crianças. Não espere um nível elevado de dificuldade ou fases longas e bem trabalhadas. O que importa aqui é garantir a diversão dos pequenos.



Prós

  • Jogabilidade simples;
  • Visuais remetem ao programa de televisão;
  • Fases curtas, ideais para crianças.

Contras

  • Alguns minigames tem atraso de resposta na jogabilidade;
  • Erros na dublagem e na localização;
  • Poucas fases.
Patrulha Canina: Filhotes Salvam a Baía da Aventura — PC/PS4/Switch/XBO — Nota: 6.5
Versão utilizada para análise: PS4
Revisão: José Carlos Alves
Análise feita com cópia digital cedida pela Outright Games


é pai do próximo Batman, tio de uma princesa e viúva da Sega. Só sabe jogar títulos de luta, se mata frequentemente em FPS e adora uma velharia (que todo mundo agora gosta de chamar de retrô). Ah, ele está esperando até agora pelo Ridge Racer dessa geração também.


Disqus
Facebook
Google