Jogamos

Análise: Captain Tsubasa: Rise of New Champions (Multi) é bastante divertido, mas merecia um pouco mais de polimento

Apesar de uma proposta muito interessante, uma variedade de pequenos defeitos impedem o jogo de fazer um gol de placa.


A série Super Campeões (conhecida no Japão como Captain Tsubasa) foi iniciada em 1981 com um mangá de autoria de Yoichi Takahashi na revista semanal Shounen Jump. Ao longo dos anos, a série contou com adaptações variadas e chegou a vez de um novo jogo. Intitulado Captain Tsubasa: Rise of New Champions, ele traz uma experiência sólida como um jogo de futebol cheio de manobras exageradas, mas merecia mais polimento para se mostrar um verdadeiro espetáculo.

Modos de jogo


Rise of New Champions conta com dois modos história: Episódio Tsubasa e Episódio Novo Herói. O primeiro acompanha as aventuras do protagonista Tsubasa Ozora e da equipe do Nankatsu no seu último torneio antes de entrarem para o ensino médio. Esse modo reconta alguns eventos da história original e apresenta o básico do gameplay ao longo da campanha. Por conta desse aspecto de aprendizado, ele é recomendado para quem está começando.

Com uma equipe já pronta para os desafios e menos elementos para ter em mente, fica mais fácil lidar com o que está acontecendo e aprender a dinâmica das partidas. Vale destacar também que o jogo conta com vídeos adicionais que explicam um pouco do passado dos personagens para além do escopo do jogo. Eles são bastante interessantes e divertidos, utilizando algumas imagens do próprio anime.
Já em Novo Herói é necessário montar o seu próprio personagem. Antes de customizá-lo, é necessário escolher a qual time de colégio você gostaria de se juntar: Furano, Musashi ou Toho. Equipes diferentes acabam tendo dinâmicas um pouco diferentes devido à presença de jogadores-chave, como o atacante Hyuga e o goleiro Wakashimazu em Toho.


Além disso, é possível aprender novas habilidades de formas diferentes de acordo com o colégio. Por exemplo, em Toho, é necessário fazer mais gols para liberá-las, mas, em Furano, basta obter boa performance de equipe. Outro método de aprendizado é o sistema de amizades. Cada personagem tem uma barra de amizade e, ao enchê-la, é possível aprender novas habilidades características dele.
Essas cartinhas poderão fazer muita diferença na evolução do personagem.

Para conquistar a amizade de outros personagens, é necessário primeiramente selecioná-los antes da partida. O jogo oferece um sistema de cartas que representam os seus aliados e oponentes, sendo possível escolher um grupo delas antes da partida. Selecione aquele cujos personagens têm golpes que mais te agradam para poder aumentar a amizade com eles, e assim obter tanto habilidades passivas quanto técnicas ativas, como chutes especiais.

Outro aspecto importante é obviamente a posição do protagonista. Em todas as partidas, o jogador terá o controle sobre a equipe inteira, mas o personagem que o representa na equipe precisa assumir uma posição. Sem a possibilidade de ser o goleiro, o jogador deve escolher entre atacante, meio-campista e defensor. Idealmente, é importante garantir que o seu personagem tenha uma boa performance no jogo para aumentar as suas estatísticas após a disputa.

A aparência do personagem também é customizável, com variações de porte físico, formato do rosto, olho, nariz, cabelo, sobrancelhas e chuteiras (o uniforme é o da escola). Existe uma boa variedade de cores e formatos para cada opção, mas o ajuste fino (como posicionamento do nariz e dos olhos) é bastante restrito para evitar que o jogador faça algo muito estranho e acaba quase não fazendo diferença. Há também várias vozes para escolher, indo de opções realmente mais infantis a vozes grossas.


Após montar seu personagem, o jogador terá que garantir a soberania da sua equipe ganhando de todas as outras em um torneio para decidir os jogadores que irão participar da Liga Novo Herói. Esse torneio é uma novidade da história e se passa após o cancelamento repentino do campeonato internacional que ocorreria na França. Assim, a história se divide em dois arcos e é bastante empolgante ver a equipe e o personagem crescendo juntos.

Dribles e gols de placa

Mesmo os chutes mais poderosos são questão de carregar o botão.

Um dos maiores acertos do jogo é a simplicidade dos seus controles básicos. Boa parte da movimentação dos personagens é facilmente executada, sendo as manobras como dribles e chutes especiais equipadas e executadas com o apertar de um botão. Os chutes em particular demandam segurar a tecla adequada para carregar o seu poder, algo que pode ser mais rápido de acordo com as estatísticas do personagem.

Existem também vários outros sistemas envolvidos no gameplay. O mais fundamental deles é o de garra, que funciona como stamina dos personagens. Ou seja, executar ações custa garra e é importante controlar esse gasto para não se tornar alvo fácil dos oponentes. Outro efeito importante desse sistema é em relação aos goleiros, cuja garra é um fator importante na defesa. Quanto mais ataques mal sucedidos realizados, mais fácil se torna acertar na próxima vez.
Dribles e investidas são essenciais
A dinâmica de dribles e investidas também é crucial. Andar com a bola pelo campo obviamente implica que o adversário tentará tomá-la. Para isso, é possível que ele use uma das duas técnicas. Caso um dos jogadores esteja apenas andando e o outro use uma técnica, a bola ficará com o segundo. Já quando ambos usam o mesmo tipo de técnica, ela irá para o defensor. Por isso, o objetivo para quem está com a bola é tentar adivinhar o que o adversário irá fazer e usar a técnica contrária.

Avaliar bem a movimentação do adversário e escolher a técnica correta também implica ganho de pontos de Zona-V. Ao encher essa barra até o máximo, é possível aumentar as estatísticas do seu time temporariamente ou até mesmo garantir que o goleiro faça uma defesa infalível. Graças a esses elementos todos e sua excelente integração, o jogador é fortemente incentivado a planejar sua movimentação pelo campo.
 O multiplayer conta com partidas locais e online e a possibilidade de criar seu próprio torneio, todas características esperadas de um jogo do gênero. Mas o jogo vai além disso, oferecendo suporte para até quatro jogadores, dois em cada time, e vários incentivos para o gameplay online. Ao jogar disputas online, o jogador irá aumentar a sua classificação no ranking, ganhar níveis e receber moedas e cartas dos personagens. Enquanto as moedas podem ser gastas para obter mais cartas ou itens de customização para os times, as cartas servem para acelerar o aprendizado das técnicas dos personagens. Assim, obter várias cartas do Hyuga, por exemplo, torna o Chute do Tigre algo bem mais fácil de dominar.


Vale destacar também que existem níveis de classificação de acordo com o quão bem o jogador se sai nessas partidas. Avançar nisso irá aumentar o custo total que a equipe pode ter, fazendo com que o jogador possa criar um time personalizado com mais personagens poderosos. Usar times dos sonhos em partidas online irá depender desse nível.

Um chute de trivela que merecia mais polimento

É comum que o jogo mencione que o goleiro conseguiu pegar ou reagir enquanto a bola está entrando.


Apesar de todos esses fatores positivos, o jogo não é apenas maravilhas. Primeiramente, a câmera das partidas é próxima demais do campo, o que atrapalha a visualização de jogadas ótimas e de inimigos a caminho. Existem até três opções para variar isso, mas mesmo a mais afastada é próxima demais. Há também um minimapa que pode ser usado para contornar isso, mas concentrar a atenção em ambos não é uma tarefa fácil e demanda costume.

Também há um grave problema com a inteligência artificial dos personagens. Ocasionalmente eles podem andar a esmo ou fazer jogadas estúpidas como se seu direcionamento de coordenadas estivesse errado. Além de afetar inimigos, isso também impacta o jogador, já que seus aliados que não estão sendo controlados seguem a mesma lógica. Um exemplo disso é que em alguns momentos a troca de personagens pode acabar não tendo soluções ótimas, enviando o jogador para muito longe de onde a bola está, mesmo com personagens mais próximos.
Entrou no gol voando com bola e tudo.
Há também alguns bugs. Em especial, encontrei repetidas vezes um que fazia o personagem levitar com a bola. O controle dele é totalmente perdido nesse momento e basta atingi-lo para que ele volte ao normal e a bola vá para o oponente. Porém, gostaria de ressaltar que inicialmente o jogo contava com outro defeito que era o fato de que escolher fullscreen cortava o canto inferior da tela, mas esse problema já foi corrigido. Acredito que isso seja um bom indício de que a desenvolvedora pretende lidar com esses bugs conforme possível.

Gostaria de destacar ainda dois problemas menores. Um deles é que algumas animações não possuem skip. Com isso, caso o jogador tenha dificuldade, pode ser necessário refazer várias vezes essas cenas de história que acontecem durante as partidas. O outro problema são os ocasionais erros no texto. O jogo conta com vozes apenas em japonês, mas seu texto tem a opção de português (do Brasil) e, no geral, a tradução é bastante fluida, utilizando ótimos termos e expressões coloquiais. No entanto, elementos de sistema podem ter consistência questionável e há uma dúzia de errinhos de digitação e raras ocasiões de tradução errada que parecem advindas de incompreensão do contexto real da frase.
Apesar de esses problemas colocarem o jogo abaixo de seu potencial estupendo, trata-se de um jogo sólido de futebol. Todas as mecânicas oferecidas fazem do jogo verdadeiramente divertido, dando vontade de continuar aproveitando mais e mais. Profundamente recomendado para qualquer fã da série ou pessoa interessada em ver uma proposta de jogo de futebol explosivo com toda a catarse de driblar loucamente os adversários para usar um golpe especial.

Prós

  • Controles básicos simples para realizar as manobras;
  • Sistemas como drible/investida e garra (stamina) forçam o jogador a planejar sua movimentação pelo campo;
  • Dois modos de história interessantes, além de vídeos extras que explicam um pouco os eventos da série para além do escopo do jogo;
  • Modos multiplayer local e online com ranking e incentivos para rejogar, além da possibilidade de jogar com até quatro jogadores;
  • Possibilidade de criar seu próprio personagem, fortalecê-lo e montar times dos sonhos.

Contras

  • Problemas com a IA e a troca de personagens;
  • Câmera em um ângulo muito próximo do campo atrapalha visualização;
  • Bugs como voar sem controle;
  • Algumas animações não têm skip;
  • Ocasionais erros no texto em português.
Captain Tsubasa: Rise of New Champions - PC/PS4/Switch - Nota: 8.0
Versão utilizada para análise: PC
Revisão: Ives Boitano
Análise produzida com cópia digital cedida pela Bandai Namco

é formado em Comunicação Social pela UFMG e costumava trabalhar numa equipe de desenvolvimento de jogos. Obcecado por jogos japoneses, é raro que ele não tenha em mãos um videogame portátil, sua principal paixão desde a infância.


Disqus
Facebook
Google