Ghost of Tsushima (PS4) tem três regiões com mais de quarenta biomas

Explorar o mundo de Ghost of Tsushima é parte essencial de sua jogabilidade, diz designer chefe.

Em uma atualização recente publicada no PlayStation Blog, Joanna Wang, designer chefe da ambientação de Ghost of Tsushima, falou sobre o mundo do jogo, descrevendo detalhes do processo de design e as filosofias que os desenvolvedores mantiveram enquanto trabalhavam no projeto. Wang destacou que ele não deve ser uma recriação exata das ambientações do Japão continental, mas pega elementos essenciais para criar o mundo ideal. Além disso, a artista ainda revelou que existem três grandes regiões para exploração e que cada um deles contará com uma variedade de biomas.





"Ghost of Tsushima é de longe o maior jogo que já criamos. O mapa está dividido em três grandes regiões preenchidas com mais de quarenta biomas e centenas de pontos de interesse. Você viajará por florestas exuberantes, terras pantanosas e montanhas congeladas. Reunimos muitas referências de filmes, jogos, pinturas e até pôsteres de viagens para nos inspirar. Queremos apresentar a você um mundo autêntico e crível, um mundo que o chama para explorar. Um mundo rico e cheio de surpresas. Você pode estar no topo de um penhasco e ver uma grande tempestade no horizonte. Você pode estar atravessando uma ponte, enquanto as nuvens cobrem o sol e a chuva começa a cair inesperadamente. Você pode estar em um campo de guerra em uma noite nublada, mas momentos depois assistir o sol nascer na costa do oceano com seu cavalo".
"Explorar o mundo de Ghost of Tsushima é parte essencial de sua jogabilidade e tratamos sua ambientação como um personagem vivo. Alguém que respira, se move, tem personalidade própria e é encantador e exuberante".
Ghost of Tsushima será lançado em 17 de julho para PlayStation 4.


é apreciador de games com conceito artístico minimalista e narrativas de significado profundo. Rayman, Ratchet & Clank, Crash Bandicoot, Celeste e The Last Campfire compõem sua longa lista de jogos favoritos.


Disqus
Facebook
Google