The Last of Us Part II (PS4): consultor cego de acessibilidade faz um emocionante agradecimento

Uma vasta lista de funções de acessibilidade permitem que o jogo seja experimentado por todos.


The Last of Us Part II já mostra que veio para estabelecer novos paradigmas, seja na qualidade dos elementos que definem um excelente jogo ou em temas de inclusão social que andam em pauta de diversas discussões ao redor do mundo. Recentemente, Steve Saylor, Consultor de Acessibilidade gravou um vídeo emocionado ao perceber a parte de funcões de acessibilidade nas opções do título.


Saylor possui deficiência visual e, além de Consultor na área, também trabalha com Youtube e Podcast, tornando-se uma das figuras mais conhecidas na comunidade que luta há tanto tempo por uma inclusão mais justa dessa parcela considerável de seres humanos que amam esse meio de entretenimento tanto quanto qualquer outra pessoa.

O novo título da Naughty Dog traz diversas funcionalidades nesse sentindo capazes de permitir que uma pessoa com problemas visuais vivencie a campanha de Ellie apenas pelo som. Isso representa uma grande passo na luta por inclusão de pessoas com necessidades especiais.

Nas palavras de Steve:
"Eu nem sei o que dizer. Há tanta coisa aqui. É por isso que eu e outras pessoas na comunidade de acessibilidade temos reinvidicado há tanto tempo. Há tanta coisa aqui. É por isso que eu faço o que eu faço. Esse eu motivo de eu trabalhar tanto para promover a acessibilidade. Esse é o motivo. Porque isso é importante."


Nós do GameBlast nos emocionamos e compartilhamos do sentimento de Steve Saylor e de outras pessoas da comunidade de acessibilidade. Que o trabalho magnifíco executado pela Naughty Dog sirva de exemplo para muitas outras empresas dentro e fora do âmbito de videogames. Há muito potencial a ser explorado e compartilhado nesse meio de entretenimento e todos devemos ter o direito de experimentá-lo.



Fonte: Steve Saylor  

Escreve para o GameBlast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.


Disqus
Facebook
Google