CBLoL 2020: Finalmente o 2-0 da paiN, Redemption surpreendente e muito mais na semana 06

Em rodada com tropeços dos líderes, paiN tem duas vitórias e assume a terceira posição.



Derrubando muitos palpites e apostas, a semana 06 da Primeira Etapa da edição de 2020 do Campeonato Brasileiro de League of Legends (CBLoL) concentrou a maior quantidade de resultados surpreendentes até agora. Além de tropeços dos líderes Vivo Keyd e Flamengo, a KaBuM! aprontou uma virada sensacional sobre a Prodigy — que acabou se vingando com uma reviravolta inacreditável para cima da INTZ. Já a paiN quebrou a sina de terminar toda rodada sempre com uma vitória e uma derrota, alcançando finalmente o tão sonhado 2-0. Confira, logo abaixo, o resumo de todas as partidas que acontecerem no sábado e domingo.


Fim da sequência invicta

A rodada começou com a embalada Vivo Keyd defendendo a liderança da competição contra a inconstante INTZ. Em um início de partida igual, os times se equiparavam tanto no quesito abates quanto nos objetivos. Enquanto os Intrépidos ficaram com os dois Arautos, os Guerreiros se fortaleceram com buffs de três dragões (Infernal, Oceano e Nuvens). Conforme o relógio avançava, as team fights se tornavam cada vez mais interessantes para a INTZ, principalmente, graças ao alto nível de cura da composição.

Aproveitando a melhor execução das lutas, os Intrépidos se posicionaram ao redor do covil do dragão para evitar que a alma acabasse nas mãos adversárias. O tenso embate terminou com dois Guerreiros eliminados, além do Dragão das Nuvens e o Barão na conta da INTZ. Os bônus foram suficientes para que o inibidor da rota inferior na base da Keyd viesse para o chão. Já bastante superiores neste momento, os Intrépidos encaixaram uma bela jogada no meio, que resultou em um Ace com Triple Kill do atirador micaO.

Sem nenhum integrante vivo em Summoner’s Rift, a Vivo Keyd pôde apenas assistir o exército inimigo avançando tranquilamente pelo mapa, levando torres e inibidores pelo caminho. Já dentro da base, a INTZ focou o Nexus para garantir uma importante vitória e terminar com a sequência de oito vitórias consecutivas dos Guerreiros, que passaram a depender de um tropeço do Flamengo para continuar na primeira posição da tabela.



INTZ — lado azul

Tay (Sett) — 1/1/8
Shini (Trundle) — 1/4/12
Hauz (Camille) — 8/2/3
micaO (Miss Fortune) — 7/0/7
RedBert (Yummi) — 2/0/14

Vivo Keyd — lado vermelho

Robo (Jax) — 1/5/1
Grell (Ekko) — 2/3/2
NOsFerus (Azir) — 4/4/0
Klaus (Ezreal) — 0/4/3
Professor (Karma) — 0/3/5

Bans

INTZ: LeBlanc / Pantheon / Aphelios / Karthus / Elise
Vivo Keyd: Gragas / Senna / Orn / Tristana / Corki
MVP: Hauz

Devolve a minha liderança

Se quisesse retomar a liderança, bastava o Flamengo superar a FURIA Uppercut e o trajeto rumo a vitória começou a ser desenhado no covil do Arauto. Depois de garantir o Dragão das Nuvens, os Panteras tentaram abater também o monstro épico, que acabou sendo roubado pelo caçador Ranger. Para piorar a situação, a luta que estourou logo na sequência foi vencida pelos Rubro-Negros com dois abates. O Flamengo empatou o placar de dragões após jogada que começou com a iniciação do suporte Luci e terminou com o buff Infernal na conta carioca.

Outra excelente luta Rubro-Negra aconteceu no rio, quando um combo de ultimates limpou toda a equipe adversária. Além de sofrer o Ace, a FURIA se complicou ainda mais ao assistir os rivais levando o bônus da Montanha, demolindo a linha de T1 e também derrubando as T2 do meio e da rota inferior. Minutos mais tarde, foi a vez do topo WooFe brilhar e garantir um Double Kill para o Flamengo, abrindo as portas para o Barão.

Fortalecido pelo buff do Na'Shor, o Flamengo aplicou outro Ace, desta vez, na rota superior. Com o inibidor e a primeira torre do Nexus no chão, a partida parecia decidida, mas a FURIA renasceu e usou toda a sua energia para se defender e prolongar o jogo por mais alguns minutos. A vitória rubro-negra era questão de tempo e bastou o time se reorganizar para atacar pela rota inferior e encaixar mais uma boa team fight. Com a vitória, foi só focar o Nexus e voltar para o topo da tabela.



Flamengo — lado azul

WooFe (Lucian) — 8/1/9
Ranger (Karthus) — 4/1/13
Goku (Pantheon) — 7/2/8
Absolut (Kalista) — 2/2/11
Luci (Blitzcrank) — 2/2/16

FURIA Uppercut — lado vermelho

Tyrin (Renekton) — 1/6/1
Sting (Taliyah) — 1/6/5
Anyyy (Orn) — 2/3/4
Alternative (Miss Fortune) — 4/5/3
Damage (Rakan) — 0/3/8

Bans

Flamengo: LeBlanc / Aphelios / Senna / Leona / Nautilus
FURIA Uppercut: Elise / Sett / Yummi / Taric / Thresh
MVP: Luci

Virada ninja

A KaBuM! teve problemas para lidar com as rotações da Prodigy no início do jogo, sofrendo eliminações na rota superior. A vantagem permitiu que o Dragão da Montanha fosse abatido pela PRG sem nenhum tipo de contestação adversária. Os Ninjas ficaram ainda mais para trás quando não foram capazes de contestar o Arauto e também perderam uma team fight no covil do dragão — que resultou no buff do Oceano para a Prodigy e dois abates nas mãos do atirador Garo.

Depois de duas contestações frustradas, a terceira rendeu bons resultados para a KaBuM!. No covil do Arauto, o time ficou com o objetivo e ainda colecionou três eliminações. A jogada recolocou a equipe na partida e foi questão de tempo para os Ninjas adquirirem o seu primeiro dragão, um Infernal. Já ficando para trás, a PRG se complicou de vez com uma movimentação equivocada que foi punida com duas eliminações. A superioridade numérica permitiu que a KaBuM! ficasse com o Barão e limpasse a linha de T2.

Muito mais fortes, os Ninjas deram início ao segundo Barão sem se preocuparem com o fato de que a Prodigy tinha visão dentro do covil. A chamada deu certo e, além do buff, a KaBuM! aplicou um Ace. Sem mais nada em seu caminho, o time invadiu a base adversária para derrubar a primeira torre do Nexus e depois recuar. Na sequência, foi preciso somente se reorganizar para acabar de vez com a partida e garantir a vitória.



KaBuM! — lado azul

Parang (Rumble) — 6/2/8
Wiz (Graves) — 5/1/8
Tutsz (Syndra) — 4/1/7
DudsTheBoy (Aphelios) — 5/0/5
Ceos (Braum) — 0/2/12

Prodigy — lado vermelho

fNb (Renekton) — 0/4/4
Yampi (Elise) — 3/4/2
Aloned (Zoe) — 0/4/3
Garo (Varus) — 2/3/2
Wos (Nautilus) — 1/5/2

Bans

KaBuM!: Pantheon / Qiyana / Orn / Irelia / Ekko
Prodigy: Yummi / Senna / Olaf / Lee Sin / Sejuani
MVP: Parang

Domínio total

Desde os primeiros minutos, paiN e Redemption foi uma partida totalmente dominada por um dos lados. O primeiro a sofrer foi o caçador Sephis, abatido duas vezes seguidas — a primeira em uma tentativa de invasão e a segunda em um gank frustrado. Isso rendeu para a paiN a vantagem necessária para que o Dragão Infernal e o primeiro Arauto fossem derrotados. No entanto, a RDP acabou respondendo bem à chamada adversária no covil do Arauto e evitou que o olho fosse coletado.

A paiN voltou a acelerar em uma boa luta no meio, que terminou com a conquista do bônus da Montanha e três integrantes da Redemption eliminados. Se o primeiro Arauto acabou perdido, o mesmo não aconteceu com o segundo, que foi usado pela paiN para derrubar duas torres na rota superior, enquanto a RDP se concentrava em seu primeiro dragão, um do Oceano. Com ótimas rotações, que permitiram que as duas torres da rota inferior também fossem para o chão, a paiN avançava como um terremoto pelo mapa e não teve dificuldades para garantir o buff do Oceano, seu terceiro na partida.

Aproveitando de sua força, a paiN também derrubou o Barão e se encarregou de caminhar rumo à base inimiga. A Redemption acabou perdendo muito tempo em uma perseguição sem sentido ao topo Yang na parte superior do mapa, enquanto que suas torres T3 eram atacadas. Em um último suspiro, a RDP partiu para cima dos rivais em uma chamada que seria tudo ou nada... e foi nada. A paiN eliminou quatro adversários e depois só precisou marchar até o Nexus para fechar o jogo.



Redemption — lado azul

Nyu (Rumble) — 0/0/2
Sephis (Pantheon) — 0/5/8
Krastyel (Lucian) — 3/3/3
Patrick (Kai’Sa) — 4/1/2
BocaJR (Galio) — 1/3/5

paiN — lado vermelho

Yang (Renekton) — 1/3/1
SeongHwan (Elise) — 3/1/6
tinowns (Cassiopeia) — 5/1/6
brTT (Ezreal) — 2/0/6
Key (Nautilus) — 1/3/9

Bans

Redemption: LeBlanc / Olaf / Kalista / Karma / Tahm Kench
paiN: Orn / Aphelios / Senna / Yummi / Braum
MVP: SeongHwan

O primeiro lugar é meu

A FURIA Uppercut partiu para cima da Vivo Keyd já nos minutos iniciais, aproveitando de ótimos ganks para colecionar dois abates — um no meio e outro na rota superior. A vantagem permitiu que a equipe conquistasse o Dragão das Nuvens e o Arauto, enquanto isso, os Guerreiros focavam na coleta de recursos com as barricadas e algumas eliminações pelo mapa. A primeira grande team fight estourou nos arredores do covil do dragão, quando os Panteras tentavam o buff Infernal. O embate terminou com quatro abates na conta da FURIA, sendo um Double Kill para o meio Anyyy, além do bônus.

Apesar de o segundo Arauto também ter ficado com a FURIA, foi a Vivo Keyd quem derrubou a primeira torre do jogo, com o meio NOsFerus na rota inferior. Os Guerreiros encontraram duas boas lutas que os colocaram no comando da partida, sendo que a primeira permitiu que a equipe conquistasse o seu primeiro dragão (Montanha) e a segunda — interrompida no meio por um pause — abriu caminho para o Barão. A Vivo Keyd decidiu também buscar o Dragão da Montanha antes de voltar para base e capitalizar o recurso, porém a FURIA estava na rota do meio esperando.

Em uma grande luta com muitas eliminações para ambos os lados, os Guerreiros acabaram se saindo melhor, levando o dragão, mas perdendo muitos jogadores com o bônus do Na'Shor. A Vivo Keyd encaixou outra boa luta dentro da selva adversária, que começou com belo ultimate do topo Robo. A team fight foi concluída com um Ace, sendo um Triple Kill do atirador Klaus, que abriu espaço para que os Guerreiros destruíssem o inibidor do meio e levassem a T2 da rota inferior.

Apesar de estar mais forte, a Vivo Keyd acabou perdendo uma luta no meio, em que três de seus integrantes foram eliminados. Com isso, os Panteras levaram o Barão e, para não sair no prejuízo total, a Keyd foi buscar o seu terceiro Dragão da Montanha. A alma veio pouco depois, acompanhada de mais uma team fight que terminou com Triple Kill de NOsFerus. Além do poder máximo dos dragões, a Vivo Keyd se reforçou com o Barão antes de invadir a base inimiga e retomar a liderança que havia sido perdida no sábado.



FURIA Uppercut — lado azul

Tyrin (Renekton) — 4/6/6
Sting (Olaf) — 7/4/7
Anyyy (Rumble) — 4/5/10
Alternative (Aphelios) — 2/5/5
Damage (Leona) — 0/6/7

Vivo Keyd — lado vermelho

Robo (Orn) — 2/7/16
Grell (Sejuani) — 7/1/14
NOsFerus (Azir) — 6/5/8
Klaus (Varus) — 9/2/10
Professor (Braum) — 2/2/21

Bans

FURIA Uppercut: LeBlanc / Yummi / Kalista / Karthus / Ekko
Vivo Keyd: Senna / Pantheon / Elise / Taliyah / Trundle
MVP: Grell

Finalmente o 2-0

A paiN precisava vencer a KaBuM! para buscar o sonhado 2-0. O ritmo dos Ninjas foi acelerado no início, velocidade que garantiu o primeiro Dragão do Oceano e também o Arauto. Enquanto isso, a paiN descontava no lado oposto do mapa, também derrubando uma T1 e aproveitando o espaço para se fortalecer com o buff Infernal. Os dois times evitavam se arriscar e isso ficou claro no duelo pelo Dragão da Montanha, em que a paiN não precisou de uma grande luta para afastar os inimigos e ficar com o bônus.

A KaBuM! tentou responder o dragão com o Arauto, porém, viu os cinco adversários se organizando melhor e contestando o objetivo, que foi usado para derrubar a T1 do meio. A paiN também levou a melhor na disputa por mais um Dragão da Montanha, que havia sido iniciado pelos Ninjas. Além de perder o buff, a KaBuM! ainda sofreu três eliminações. A paiN se mostrava extremamente coordenada e sabendo escolher bem suas ações. Em uma das chamadas, a equipe usou um ótimo teleporte para encaixotar os Ninjas na rota do meio e colecionar quatro abates, com um Double Kill para o meio tinowns.

A vitória na luta permitiu também a conquista do Barão e a derrubada da T3 no meio. Para tentar reduzir um pouco o prejuízo, a KaBuM! partiu para o covil do dragão e conseguiu o buff da Montanha. No entanto, o bônus teve um preço muito alto. A paiN executou outra team fight muito boa e mandou quatro adversários diretamente para a base. Sem mais nada pela frente, bastou a equipe demolir o Nexus para alcançar o tão aguardado final de semana perfeito.



paiN — lado azul

Yang (Renekton) — 2/1/7
SeongHwan (Taliyah) — 3/0/10
tinowns (LeBlanc) — 5/0/5
brTT (Aphelios) — 3/1/5
Key (Tahm Kench) — 0/1/7

KaBuM! — lado vermelho

Parang (Gangplank) — 0/3/1
Wiz (Sejuani) — 0/3/1
Tutsz (Syndra) — 1/2/0
DudsTheBoy (Miss Fortune) — 1/2/2
Ceos (Nautilus) — 1/3/2

Bans

paiN: Yummi / Elise / Senna / Irelia / Kassadin
KaBuM!: Orn / Lucian / Ezreal / Alistar / Leona
MVP: Yang

Avalanche gaúcha

A Redemption começou com pressão total sobre o Flamengo, colecionando cinco abates em cinco minutos de jogo. Tamanha superioridade rendeu o primeiro Dragão do Oceano e também o Arauto, usado para derrubar a T1 da rota inferior. O foco que a RDP dava para a parte de baixo do mapa rendeu ainda o Dragão Infernal. Enquanto isso, o Flamengo preferiu focar na região oposta de Summoner’s Rift, porém sem conseguir conquistar grandes objetivos ou eliminações.

Os Rubros-Negros pareciam atordoados com o ritmo alucinante da Redemption, que aos 15 minutos já tinha demolido a linha de T1 e estava com o segundo Arauto no bolso — que derrubou a T2 da rota inferior. Depois de bater na porta da base adversária, a RDP recuou, mas não sem antes passar pelo covil do dragão e levar o buff das Nuvens. A primeira jogada do Flamengo que realmente encaixou aconteceu na disputa pelo Dragão das Nuvens. Apesar de ter ficado com o bônus, o Rubro-Negro sofreu com um belo contra-ataque que terminou com quatro de seus jogadores abatidos.

Era o que a Redemption precisava para partir para o Barão e se fortalecer com o buff. Abastecida com o combustível extra, a equipe veio como um furacão para cima da base adversária pela rota do topo. Levando tudo por onde passava, a RDP ainda colecionou mais algumas eliminações antes de focar o Nexus e decretar a vitória.



Redemption — lado azul

Nyu (Renekton) — 3/0/3
Sephis (Sejuani) — 2/0/8
Krastyel (Ekko) — 9/1/5
Patrick (Senna) — 4/3/10
BocaJR (Morgana) — 0/1/9

Flamengo — lado vermelho

WooFe (Sett) — 0/2/0
Ranger (Karthus) — 3/3/0
Goku (Irelia) — 2/6/0
Absolut (Varus) — 0/2/1
Luci (Nautilus) — 0/5/1

Bans

Redemption: Kalista / Lucian / Pantheon / Blitzcrank / LeBlanc
Flamengo: Aphelios / Orn / Rumble / Tahm Kench / Yasuo
MVP: Sephis

Só acaba quando o Nexus cai

O jogo entre Prodigy e INTZ começou com os times mais focados na rota do meio, explorando as movimentações dos caçadores. As rotações da PRG eram melhores, o que rendeu dois abates e o Arauto, usado para derrubar a T1 do topo. Enquanto isso, os Intrépidos ficaram com os dois primeiros dragões, um do Oceano e outro Infernal. Após boa luta no rio, a INTZ levou o segundo Arauto e derrubou duas torres do meio com ele.

Os Intrépidos ficavam mais fortes a cada minuto, dominando o mapa e somando abates. A superioridade permitiu que a equipe conquistasse o buff das Nuvens, seu terceiro dragão do jogo. Com uma boa iniciação, a INTZ fez a PRG recuar e destruiu a T3 da rota central. Não demorou muito para os Intrépidos voltarem a pressionar pelo meio, invadir a base adversária e demolir o inibidor. Parecia que a partida estava decidida, mas a Prodigy não iria perder sem lutar. A defesa do Nexus deu resultado e a INTZ precisou bater em retirada, passando pelo covil do dragão na sequência e obtendo a alma das Nuvens.

A PRG aproveitou que os adversários estavam focados no dragão e partiu para eliminar o Barão. A partir desse momento, o jogo ficou totalmente em aberto, com os dois times colecionando abates e também errando bastante. Em uma das team fights, o embate voltou a ficar nas mãos da INTZ, que eliminou quatro adversários e partiu para demolir os inibidores da rota superior e do meio.

A Prodigy já tinha mostrado que não se entregaria tão fácil e encontrou outra luta excelente, que além de abates, rendeu ainda o Dragão Ancião e o Barão. Com os bônus, foi a vez da PRG pressionar e levar dois inibidores, enquanto a INTZ tentava se defender. A partida foi definida de fato em uma emboscada que a PRG armou dentro da selva para dizimar a INTZ. Depois de flertar com a derrota algumas vezes, a Prodigy tinha o caminho livre para invadir a base inimiga e derrubar o Nexus.



Prodigy — lado azul

fNb (Renekton) — 4/1/7
Yampi (Elise) — 4/4/6
Aloned (Orn) — 3/4/7
Garo (Sivir) — 6/3/7
Wos (Rakan) — 0/0/14

INTZ — lado vermelho

Tay (Gangplank) — 1/2/7
Shini (Trundle) — 1/4/6
Hauz (Sylas) — 3/5/4
micaO (Miss Fortune) — 5/3/6
RedBert (Morgana) — 2/3/9

Bans

Prodigy: Gragas / Yummi / Aphelios / Braum / Mordekaiser
INTZ: Pantheon / Senna / Sett / Varus / Ezreal
MVP: fNb

É jornalista e obcecado por games (não necessariamente nessa ordem). Seu vício começou com uma primeira dose de Super Mario World e, desde então, não consegue mais ficar muito tempo sem se aventurar em um bom jogo. Diretor de Redação do Nintendo Blast.

Comentários

Google
Disqus
Facebook