Jogamos

Análise: The Outer Worlds (Multi) é uma excelente aventura dos mesmos criadores de Fallout New Vegas

O título da Obsidian é uma das melhores surpresas de 2019, oferecendo belíssimos visuais e excelentes diálogos em uma aventura espacial.


The Outer Worlds (Multi) é um RPG e jogo de tiro em primeira pessoa desenvolvido pelos mesmos criadores de Fallout New Vegas (Multi) e Fallout (PC). O título é competente em todos os aspectos e diverte de forma bastante satisfatória. Ele conta com pequenos probleminhas técnicos, mas o carisma de seus personagens e o charme e beleza de seu universo fazem a jornada valer a pena.


Um universo ambíguo

Como sobrevivente de um processo de hibernação na nave espacial Esperança, o protagonista de TOW é despertado por Phineas, um cientista maluco falastrão que não apenas salva o personagem do jogador como também pede sua ajuda para lutar contra o Conselho de Bonança (Halcyon, no original), um dos maiores e mais poderosos grupos corporativos da galáxia. Após conversas iniciais, a aventura começa de fato em um planeta novo chamado Terra 2, e essas se tornam as premissas gerais de The Outer Worlds.

O título da Obsidian oferece uma linha narrativa central focada em cumprir as missões de Phineas, se posicionar contra o Conselho e conseguir recursos para salvar os outros tripulantes adormecidos na nave Esperança. Junto dessas missões principais, o game oferece diversas outras histórias menores e fechadinhas para serem encontradas nos planetas que é possível visitar.

Personagens, facções, localidades:; tudo é muito bem introduzido e explicado no jogo, enriquecendo o conhecimento do jogador sobre esse universo por meio de muitos diálogos e missões. Cada personagem encontrado tem personalidade muito bem definida, são brilhantemente interpretados e contam com diálogos muitíssimo bem escritos, tornando-os ainda mais vivos e realizados. E, para completar, o título da Obsidian conta com um humor pontual e sagaz, que não se torna esdrúxulo ou excessivo em nenhum momento.



Há um certo tom crítico em The Outer Worlds. Seu universo é regido por corporações nas quais o lucro sempre vem acima do valor humano. Forças de trabalho são exploradas à exaustão, a ponto de haver seletividade no acesso à saúde em uma das cidades do jogo: os melhores trabalhadores podem receber tratamentos médicos e salvação, mas fatores como baixo rendimento ou idade avançada os tornam inelegíveis aos olhos dos líderes. Ainda assim, não existe uma distinção de "bem ou mal" em TOW. Tudo é tão bem construído e apresentado que é comum o jogador ter dúvidas de suas próprias escolhas durante toda sua jornada.

Para rir, tem que fazer rir

O jogo conta com uma miríade de missões primárias, secundárias, tarefas especiais e de companheiros de viagem disponíveis para serem concluídas. Completá-las rende pontos de experiência que, quando acumulados de forma suficiente, sobem o nível do protagonista e podem render também reputação com as diversas facções presentes no game.

Aumentar a reputação com uma facção significa conseguir descontos especiais em seus vendedores e máquinas licenciadas e ser bem recebido em suas colônias. Ter reputação negativa, no entanto, significa ser tratado com hostilidade na maioria das situações e, caso a reputação seja muito baixa, o jogador pode ser considerado um inimigo e se tornar um alvo ao primeiro sinal de sua presença.

Sobrevivendo em novos mundos na base do tiro e da porrada

Como jogo de tiro em primeira pessoa, The Outer Worlds não faz feio e oferece uma ampla variedade de armas de fogo e corpo a corpo para o jogador, bem como armaduras e capacetes para proteção. Todas elas podem ser ajustadas e melhoradas para se equipararem ao nível geral do protagonista, bem como podem ser modificadas com itens especiais que melhoram ou alteram suas características, como maior capacidade de pente de balas ou mudança de tipo de dano para elétrico ou corrosivo.

Há diversos tipos de inimigos no jogo, desde saqueadores, bandidos e soldados humanos, até mecanoides automatizados e animais típicos de cada região visitada. Cada um oferece desafios interessantes e colocam à prova a habilidade do jogador na hora de atirar.



É possível se aventurar sozinho ou levar consigo até dois companheiros controlados pela inteligência artificial. Essas companhias são obtidas conforme a história progride e se assim o jogador escolher (é possível negar parcerias e impedir um NPC de entrar para o grupo). Cada personagem do grupo possui um golpe especial único que pode ser ativado durante as batalhas. Em muitas situações, a presença dos companheiros é muito bem-vinda, visto que é comum os inimigos dividirem a atenção entre o jogador e seus parceiros.

O protagonista também possui uma habilidade especial chamada Dilatação Tática Temporal (DTT). Essa habilidade permite que o jogador desacelere o tempo por um curto período e alinhe com precisão seus tiros. Sob esse efeito, os inimigos podem sofrer danos específicos em diferentes partes do corpo, causando efeitos diversos como incapacitação, sangramento e até mesmo medo. Atirar na virilha de um bandido é bem divertido.



Talento nato

Subir de nível em The Outer Worlds concede 10 pontos de habilidade que podem ser distribuídos em diversas características do protagonista. As habilidades são divididas em categorias e cada uma delas possui foco bastante específico. A categoria Tecnologia, por exemplo, oferece melhorias para as habilidades de Engenharia, Ciência e Medicina; já Liderança é focada em melhorar características e bonificações dadas aos companheiros de equipe. A cada 20 pontos empregados em uma característica, um bônus passivo especial é ativado para ela.

A cada dois níveis, o jogador ganha um ponto de Talento, que pode ser gasto para adquirir habilidades passivas especiais, como aumento na capacidade de carregar itens, desconto em lojistas e máquinas de venda, e maior velocidade de recuperação da DTT.

Como contraponto aos Talentos, o jogador pode ter também características negativas chamadas Defeitos. Estas, no entanto, são opcionais e podem aparecer a qualquer momento durante a jornada. Se o jogador cair de locais altos e se machucar com frequência, ele adquirirá medo de altura, e esse Defeito fará com que suas características básicas sejam prejudicadas quando ele estiver em locais altos. Como incentivo, cada Defeito aceito rende um ponto de Talento. Cabe ao jogador decidir se irá encarar os desafios oferecidos pelos Defeitos que surgirem conforme se aventura.

Embora seja um jogo de tiro no qual a grande maioria das situações pode ser resolvida na base do tiroteio e violência desenfreada, The Outer Worlds oferece muitas chances de escolha na hora de conduzir suas missões. Investir em habilidades de diálogo como Persuasão e Mentira pode render não apenas pontos de experiência extras, mas também evitar confrontos desnecessários e aumentar o nível de reputação com as facções.

Exploração espacial

Há uma grande variedade de planetas e localidades para serem visitados, que vão sendo liberados conforme a história progride. Cada um deles é único, oferecendo fauna e flora singulares e paisagens maravilhosas. Não há um momento em The Outer Worlds em que o jogador não fique boquiaberto com algumas de suas paisagens, enriquecidas pelas cores vivas e visuais caprichados dos cenários.



O mesmo visual belo dos cenários não é replicado em todos os aspectos do título. As armas, por exemplo, "personagens" importantes em um jogo de tiro, contam com texturas de resolução mediana e poucos detalhes que realcem profundidade em seus detalhes.

Não é incomum encontrar durante as boas-aventuranças texturas que demoram a carregar. Isso é especialmente comum após utilizar a viagem rápida para ir de de uma localidade à outra. Provavelmente um problema técnico na capacidade de streaming e carregamento de dados do jogo.

As telas de carregamento também são algo bastante incômodo em The Outer Worlds. São bem demoradas, o que é um problema frequente visto que transições entre cenários são comuns, seja ao entrar em uma cidade ou utilizar a viagem rápida.

Uma ótima surpresa neste fim de ano

The Outer Worlds (Multi) é um jogo que surpreende por seus diálogos interessantes, belas paisagens e possibilidades de escolha. Seus pontos fortes sobressaem aos problemas técnicos. O título mostra toda a competência dos desenvolvedores em criar um universo vivo e carismático ao mesmo tempo que aborda assuntos interessantes e bastante reais. É, sem sombra de dúvidas, uma das melhores surpresas de 2019.

Prós

  • Carisma dos personagens;
  • Possibilidades diversas de escolhas e condução de missões;
  • Diálogos interessantes;
  • Variedade de armas e armaduras;
  • Combates satisfatórios;
  • Visual dos mundos é magnificamente belo.

Contras

  • Telas de carregamento demoradas e constantes podem quebrar o ritmo da jogatina;
  • Visual das armas poderia ter recebido mais atenção.
The Outer Worlds — PS4/XBO/PC — Nota: 8.5
Versão utilizada para análise: Xbox One
Revisão: Farley Santos
Análise produzida com cópia adquirida pelo próprio redator 

Escreve para o GameBlast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google
Disqus
Facebook