The Last of Us Part II (PS4): suas principais novidades

Com o Outbreak Day acontecendo recentemente, foi um ótimo momento para novos detalhes de The Last of Us, finalmente.

23 de Setembro de 2013 foi o dia em que o fungo cordyceps ficou descontrolado e um número gigantesco de pessoas morreram ou ficaram infectadas, vivendo apenas pela vontade do parasita. 20 anos depois acompanhamos a jornada de Joel, um homem frio e amargurado, tentando sobreviver no mundo com mortos-vivos e sem sua filha, Sarah. Esses sentimentos negativos se tornam mais calorosos enquanto o relacionamento com a Ellie cresce, a ponto de ele fazer tudo para protegê-la, até mentir.

É nesse contexto que saímos do primeiro The Last of Us, até chegar à 5 anos depois na Part II, com o foco agora na Ellie e sua tentativa de vingança. Felizmente, novos detalhes foram revelados no Outbreak Day deste ano, como narrativas, mecânicas e, principalmente, sua data de lançamento. Então vamos ver o que tem de novo nesse, que é o game mais ambicioso da Naughty Dog.


Uma rápida juventude

Após o final do game original, nossos protagonistas se estabeleceram em Jackson, uma cidade construída ao redor de uma hidrelétrica. Agora com energia elétrica e um pouco de conforto, Ellie presenciou alguns anos mais calmos, até construindo amizades mais duradouras com Dina e Jesse (novos personagens dessa jornada). Joel, por sua vez, não existe tantos detalhes sobre, mas é fácil imaginar ele assumindo a chefia das patrulhas, mantendo todos na linha, como só ele consegue fazer.

As novidades começam logo após o trailer de gameplay da E3 2018, onde o relacionamento entre Dina e Ellie estão cada vez mais íntimos depois do caloroso beijo na festa. Todos os diálogos a seguir são extremamente naturais, e é fácil crer que elas formariam um ótimo casal. Mas o dever de patrulhar a área em busca de infectados e suprimentos não pode ser ignorado, então é isso que elas fazem.



Em um primeiro momento, vimos Ellie e Dina cavalgando pela neve do inverno. Uma natureza bela e ameaçadora está por todos os lados, até trazendo alguns animais mortos violentamente. A busca continua, até elas se separarem no meio de uma nevasca, e então em uma biblioteca abandonada, algo extremamente violento e perturbador acontece, que leva Ellie a uma fúria e um desejo de vingança cega e sangrenta.

A partir daqui o tema de The Last of Us se converte de “amor” para “ódio”, e teremos que lidar com as consequências desses atos violentos e vingativos. Essa é uma jornada realista e adulta, e temas como drogas, nudez, sangue, até a morte de cachorros estão no caminho. Os desenvolvedores foram claros na história que queriam contar e não se seguraram nem um pouco ao montar essa narrativa.


Nem tudo é o que parece

Mesmo tendo algumas ideias do que leva Ellie a tirar tantas vidas, ainda é muito incerto o que pode ter acontecido:
  • Alguns detalhes podem levar a crer que a pessoa morta na biblioteca tenha sido Dina, já que no decorrer do material divulgado a nossa protagonista está com o bracelete que pertencia a ela no pulso. Mas é difícil imaginar que o fim violento desse relacionamento, mesmo sendo ótimo e romântico, levaria a tanta fúria;

  • Os cortes do trailer são inteligentes, e não indicam com certeza o que está acontecendo na biblioteca, essa podendo ser a grande virada da história, o personagem que recebe o tiro pode então ser o Joel. Esse sendo um motivo forte o suficiente para a busca por vingança, e responde a pergunta: “por que Tommy está no papel do Joel nessa cena?”. Apesar dessa teoria fazer sentido, ela não condiz muito com as declarações dos desenvolvedores, que indicaram que Joel será um personagem de extrema importância para a trama, inclusive sendo jogável em algumas partes do jogo;

  • Logo após esse incidente, Ellie aparece sem camisa com vários hematomas em suas costas, Tommy então chega para aconselhá-la a não ir atrás das pessoas que fizeram isso, pois ela não sabe quantos são ou quão bem armados estão. É fácil imaginar que esse deveria ser o papel de Joel, e essa cena até indica uma possível violência sexual.
As teorias e as perguntas sobre isso só aumentam depois disso: por que Ellie está caçando dois grupos distintos? O que aconteceu com o relacionamento da Ellie com o Joel? Por que Ellie está tremendo em algumas cenas? Por que Tommy está cuidando de Ellie? E assim por diante. Todas elas possuem suas mais diversas respostas, mas infelizmente só saberemos muitas delas apenas em fevereiro, quando o game for lançado. Diferente de suas mecânicas, onde vários sistemas já foram detalhados.


Inimigos mais inteligentes e evoluídos

Os principais inimigos dessa jornada serão os humanos, organizados em alguns grupos extremamente perigosos e preparados:
  • Os Seraphites são um culto religioso, apresentados pela primeira vez no trailer de 2017, que pregam a purificação da humanidade abrindo a barriga das pessoas e as pendurando pelo pescoço, visto no gameplay de 2018. Ainda não está claro como e onde exatamente eles operam, mas seus membros são severamente fiéis aos seus deveres.
  • Já a milícia “Frente de Libertação de Washington”, ou simplesmente WLF, é composta por pessoas preocupadas em manter seu território livre de estrangeiros, usando a violência para isso. Eles lembram os vaga-lumes em vários aspectos, mas pensam e agem de forma mais autoral, até usando cachorros treinados como defesa. Apresentados pela primeira vez no gameplay mais recente.


Todos esses humanos foram desenvolvidos e pensados para serem realistas, então todos eles possuem um nome e um relacionamento com seus companheiros. Isso torna a balança moral das batalhas mais críveis, onde ao matar alguém, isso causará uma reação em outros NPCs, os fazendo ficar desesperados, ou desestabilizados. Até mesmo quando os cachorros estão envolvidos, onde eles ficaram tristes e desinfetados ao ter seu dono morto. É fácil imaginar isso funcionando como um modelo de estratégia, mas lembre-se, essa é uma jornada real, pensada para o jogador matar pessoas, e não simplesmente bonecos digitais.

Os infectados por sua vez não foram tão bem detalhados, alguns Corredores e Estaladores aparecem nos trailers mais recentes, mas nada de incomum entre eles. Mas uma classe nova foi apresentada, os Shamblers, que se assemelham aos Vermes do original, mas são mais rápidos, menos resistentes, soltam gás venenoso e ainda explodem depois de levar muito dano.


Novas formas de combate

A personagem que mais controlamos nessa nova narrativa será Ellie, e ela claramente não possui a força e o tamanho de Joel, então as mecânicas e desafios foram pensados e desenvolvidos para a sua agilidade e destreza. Mesmo assim, a base do gameplay do game original ainda está aqui, dando o jogador a possibilidade de passar despercebido, ou matando tudo que se mexe.

Para a furtividade temos algumas novidades interessantes, onde agora podemos deitar na grama baixa, assim ficamos mais escondidos e até podemos usar uma arma furtiva para matar alguém, como um arco e flecha, por exemplo. Também podemos criar alguns silenciadores para nossas armas, mas eles não aguentam muitos tiros, e quebram com o uso. Assassinar alguém distraído também está de volta, mas a faca não se quebra dessa vez, já que estamos usando o canivete de Ellie.


Não será fácil manter o modo furtivo para sempre, mesmo com sentidos de sobrevivente, já que os cachorros estarão sempre te farejando. Quando você for encontrado a luta irá começar com as pessoas que estão te vendo, os outros só entraram na batalha se conseguirem ser avisados de sua localização, diferente de jogos como FarCry, onde isso é imediato. Para lutar você tem suas armas de fogo, como pistolas, rifle, arco e flecha, entre outras surpresas. Já na luta corporal podemos nos esquivar, usar nossa faca e finalizar roubando a arma do inimigo, como algum martelo.

Os upgrades também estão de volta, onde podemos melhorar os atributos com revistas espalhadas pelos cenários, ou com pílulas, como no original. Esse sistema possui mais ramificações, permitindo que o jogador habilite novas habilidades e crie uma Ellie de acordo com as suas estratégias. As armas também sofreram melhorias, dessa vez com mais detalhes e mudanças estéticas, como alterar o cabo da pistola, ou adicionar um pente maior para o rifle.

Todos esses sistemas e mais alguns são possíveis graças ao trabalho primoroso da desenvolvedora no realismo das animações e na inteligência artificial.

Trabalho técnico primoroso

A Naughty Dog é conhecida pelo ótimo trabalho artístico em seus jogos, principalmente se usarmos como comparação seu último trabalho, a DLC Uncharted: The Lost Legacy (PS4). Não se contentando com o que tinham, eles aprimoraram a sua tecnologia mais ainda, trazendo um detalhamento muito maior nas animações, principalmente as faciais, extremamente realistas, podemos ver isso já no beijo entre Ellie e Dina.

Para o combate, os desenvolvedores criam um sistema onde simulam batimentos cardíacos, e é possível sentir a respiração mudar de acordo com seu movimento, isso vale tanto para Ellie, quanto para os inimigos humanos, quanto para os infectados. Além disso, foi pensado em algumas formas do jogo detectar o ambiente, e executar algumas animações mais cinematográficas, como as apresentadas no gameplay de 2018: onde vemos ela desviando de um golpe de faca e batendo em um carro, ou sendo jogada em cima de algumas placas de vidro,

Os cenários também foram pensados para o tamanho da Ellie, onde ela pode passar por alguns vãos de forma bem natural. Ainda não vimos uma variação grande de cenários, mas todos que vimos. como  a movimentada Jackson, a floresta úmida, os campos com neve e casas abandonadas, são muito detalhadas e parece ser de ampla exploração. Além de permitir que o jogador crie a estratégias furtivas, como lugares para se esconder, se arrastar e se esgueirar silenciosamente.

Não falta muito

Felizmente não falta muito para conhecermos todos os detalhes dessa jornada, seu lançamento está programado para o dia 21 de fevereiro de 2020. Esse está prometendo ser o game mais belo e realista do PS4, e não é para menos, com o sucesso do jogo original, as expectativas para a Part II estão muito altas. Então fiquem de olho aqui no GameBlast para as próximas novidades.




Revisão: Henrique Moreno

Escreve para o GameBlast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google
Disqus
Facebook