Vem aí

Prévia: Star Wars Jedi: Fallen Order (Multi) promete ser a força que a saga precisava

Há muito não vemos um jogo da saga focado em narrativa como será Fallen Order, e isso não podia ser mais empolgante.



Anunciado oficialmente de forma bem anticlimática, Star Wars Jedi: Fallen Order (Multi) foi citado pela primeira vez na E3 de 2018, no meio de uma conversa com um dos seus realizadores. Aquela altura já sabíamos que esse jogo existia, e tudo isso gerou algumas especulações e até desapontamentos por meio do público. Um tempo depois, temos a confirmação sobre o que se travava o novo jogo da franquia, que finalmente, estava longe do foco multiplayer, e tinha total atenção a sua narrativa, personagens e lutas com sabres de luz.

Narrativa no tempo certo

Como muitas outras mídias que temos disponíveis no mercado, Fallen Order é cânone na saga Star Wars, e se passa entre o Episódio III e IV, um período bem extenso e muito interessante de se explorar, como foi com os filmes Rogue One (2016) e Han Solo (2018). Controlados o Padawan Cal Kestis, um jovem Jedi, que busca sobreviver da Ordem 66, uma ordem do Império para expandir seu controle nas galáxias e exterminar os guerreiros da Força. Agora, ele procura resquícios de uma civilização antiga, na esperança de reviver sua Ordem.



Em uma de suas fugas, Cal acaba esbarrando em uma nave que o salva do Império. Nela estavam alguns personagens que vão precisar da sua ajuda:
  • Cere Junda - Ela era uma antiga mestre Jedi em missão para restaurar a Ordem. Após salvar Cal Kestis, ela lhe faz uma proposta de terminar o seu treinamento, se ele ajudá-la a encontrar a solução de um antigo mistério espalhado em vários planetas;
  •  Greez Dritus - Ele é o piloto da nave que salvou Cal, rabugento e reclamão, ele não parece se dar bem com pessoas, além de Cere.
  • BD-1 - Essa é o droide companheiro de Cal. Ele é capaz de lhe ajudar com muitos problemas durante a jornada, como mapear coisas, ou mesmo se esgueirar por locais apertados.
No caminho de Cal estarão as forças militares do Império, como:
  • Segunda Irmã - Antes uma Jedi, ela sucumbil ao lado sombrio da força, e se tornou uma Inquisidora, um grupo poderoso, responsável por caçar os Jedi remanescentes do expurgo. Ela é uma das responsáveis por caçar Cal Kestis em seus refúgios, sempre saboreando esses momentos, com seu sabre de luz em mãos e uma incrível capacidade de prever o comportamento de sua presa;
  • Nova Irmã - Também uma antiga Jedi, ela é uma Dowutin, uma espécie do planeta Dowut, grandes, fortes e com uma aparência questionável. Antes conhecida como Masana Tide, ela cedeu para o lado sombrio, e com isso aprimorou muito suas habilidades com leitura de mente, além de ter treinado com o próprio Darth Vader. Ela também é responsável por caçar Cal em algum momento de sua história;
  • Soldado Executor - Purge Trooper - Uma classe nova de soldados criadas com o propósito de auxiliar os Inquisidores com sua caçada. Eles usam um bastão elétrico e não podem ser subestimados;
  • Tropas - Abaixo dos Soldados Executores temos algumas tropas, como as de Exploração, Stormtroopers e Incendiários. Cada um com suas habilidades e equipamentos específicos, que podem atrapalhar muito o Cal, apesar de serem mais fracos. 
Finalmente temos um jogo da franquia Star Wars focado em sua narrativa, o último foi há bons anos. Agora a Respawn pode contar uma ótima história, com bons personagens, que adicionem algo interessante em toda essa jornada, e eles tem bagagem para isso, é só lembrar da campanha elogiada de Titanfall 2 (Multi). A desenvolvedora não parece estar inspirada a fazer só uma boa narrativa, sua jogabilidade também é um deles.


Mecânicas inspiradas

No controle de um Jedi, temos em mãos algumas ferramentas bem interessantes para enfrentar os inimigos, e o seu principal é o sabre de luz. Com ele podemos desferir golpes pesados, leves, e até arremessar, ao estilo God of War (PS4), mas isso só depois de melhorarmos nossas habilidades. O uso da força também será crucial nas batalhas, onde podemos empurrar inimigos, deixá-los mais lentos, ou mesmo trazê-los para mais perto. A defesa é importante contra criaturas mais poderosas, além do uso inteligente da esquiva.

Tudo isso possibilidade Cal de realizar muitas ações interessantes, e até traz um grau de estratégia muito bem vindo em embates mais tensos, como contra os Inquisidores, os guardas das tumbas, ou os animais gigantes que vivem nos planetas que visitamos. De acordo com as pessoas que já experimentaram algumas horas do game, o sistema de batalha bebe um pouco da fonte de Dark Souls, mas sem toda a dificuldade dos títulos da From Software. Os embates de sabre de luz serão um atrativo a mais neste título, prometendo trazer o verdadeiro sentimento de ser um Jedi contra os Inquisidores.


Não só isso, as mecânicas de exploração lembram muito algum Metroidvania, onde só conseguiremos chegar em alguns lugares com habilidades específicas. Nesse sentido, os puzzles também farão uso dessas ferramentas, e boa parte deles envolve a Força, tanto para desacelerar plataformas, quanto para abrir escotilha permitindo que um vento forte empurre uma bola de ferro. Além disso, existem algumas seções que devemos correr pela parede, ou mesmo andar em corredores escuros usando o sabre como lanterna. Tudo isso traz um frescor interessante e muito bem vindo para uma fórmula tão explorada por vários outros títulos.

Também temos a liberdade de customizar o sabre de luz de Cal, podendo mudar alguns detalhes do cabo, e a cor da luz, variando entre verde, azul e amarelo (cor de pré-venda). Isso também se aplica a vestimenta, mesmo que não mude muito além do visual, é uma opção interessante. Para tudo isso temos a nave de Greez, que funcionará como um lobby entre as suas missões, lhe permitindo fazer essas personalizações, além de selecionar qual será o próximo planeta a ser explorado.



Para os convidados que jogaram já experimentaram algumas horas do game, disseram ter três opções de viagem: um planeta mais fácil, um normal e um mais difícil. Essa mecânica pode ser para selecionar a dificuldade do jogo, o que seria curioso ver como eles iriam aplicar isso para o jogador. Mas imagino que cada um deles nós proporcione desafios e ambientação únicas, como florestas, vales montanhosos, ou construções gigantescas.

Tudo isso será mapeado pelo BD-1, nosso parceiro robô, que nos indicará postas, acessará cantos apertados, ou mesmo nos dará itens de cura. Ele também será capaz de escanear o ambiente, nós dando notas que complementam a narrativa, também os inimigos, funcionando como um bestiário, onde poderemos saber mais sobre eles e como derrotá-los. Itens secretos e runas antigas também podem ser encontrados por ele, ao usar essa ferramenta em alguma área específica. Os desenvolvedores também incluíram uma opção para simplesmente conversarmos com ele, mesmo que ele só faça barulhos de bipe.


Um belo Star Wars

Esse com certeza é um belo jogo, talvez o mais belo da saga. Com texturas ótimas, ambientação rica em detalhes e ótimas expressões faciais, principalmente para os personagens com base em atores, como é o Cal, que é interpretado pelo Cameron Monaghan, ou a Cere, vivida pela Debra Wilson. Tudo isso indica o carinho que a Respawn está criando essa nova jornada para a saga Star Wars.


Não falta muito

A qualidade onde a EA colocou a saga não é muito alta, na verdade ela é decepcionante. Essa longa guerra intergaláctica já conquistou os corações dos fãs desde 1977, e ela merece uma representação à altura nos mundo dos games também, e depois de muito tempo, esse pode ser o jogo que alivie um pouco a barra da produtora, que já cancelou vários outros títulos promissores da série. Então que venha a jornada de Cal Kestis, e que ela seja ótima.



Star Wars Jedi: Fallen Order — PS4, XBO, PC
Desenvolvedor: Respawn Entertainment
Gênero: Ação e aventura
Lançamento: 15 de novembro de 2019
Expectativa: 4/5

Revisão: Mariana Mussi S. Infanti

Escreve para o GameBlast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google
Disqus
Facebook