Jogamos

Análise: Wilmot’s Warehouse (PC/Switch) é um agradável quebra-cabeça sobre organização

Prepare-se para testar sua memória e capacidade de organizar neste jogo interessante.

Quem não gosta de um bom quebra-cabeça? Afinal, exercitar os nossos cérebros com desafios é, além de divertido, algo muito saudável. Explorando as capacidades de organização e memória do jogador, Wilmot’s Warehouse (PC/Switch) oferece uma experiência original e interessante dentro de um grande almoxarifado. Curioso? Então vamos conferir esse game nesta análise.

Um quebra-cabeça diferente

Ao olhar para o título pela primeira vez (antes de jogá-lo), os bloquinhos na tela me passaram a sensação de que ele seria uma espécie de Tetris. Afinal, jogos de combinações de peças são bastante comuns atualmente, contando com um grande e fiel público. Mas logo que comecei o game, ficou muito claro que a proposta era totalmente diferente. E tão divertida quanto.

Lançado em 29 de agosto de 2019 para computadores Mac e PC, além do Nintendo Switch, Wilmot’s Warehouse é bastante original. No controle de um bloquinho carismático, somos responsáveis por tomar conta de um grande almoxarifado. As tarefas principais são duas: organizar os itens no estoque e, logo em seguida, entregá-los de acordo com os pedidos dos clientes.
Os itens do estoque são representados por bloquinhos com desenhos diferentes
Cada uma dessas duas etapas deve ser executada dentro de um determinado período de tempo. No começo temos poucos produtos diferentes, o que torna a organização deles dentro do almoxarifado rápida e fácil. A cada nova rodada, no entanto, o game aumenta as opções de itens que o jogador terá que administrar.
Para pegar os itens, basta mover o personagem com o teclado e clicar nos blocos com o mouse
Logo, o nível de dificuldade começa a crescer lentamente conforme jogamos. E não basta apenas ter agilidade para mover os blocos: a capacidade de organização e a memória são essenciais, pois saber exatamente onde cada item diferente está é crucial para atender aos pedidos dos clientes no menor tempo possível.

Refinado e polido

Desenvolvido pela Hollow Ponds e concebido por Richard Haggett e Richard Hogg, Wilmot’s Warehouse é um título bastante original. Uma versão inicial, no entanto, já havia sido lançada como um Humble Original, que consiste em um grupo de jogos desenvolvidos com suporte da empresa Humble Bundle.

A nova versão, publicada pela Finji, trouxe várias novidades. Dentre elas, temos uma opção para dois jogadores, infelizmente limitado a um com teclado e outro com controle, e um novo nível de dificuldade. Também é possível observar que o game é bastante limpo e otimizado, rodando de forma suave e com todos os seus designs bem conectados.
Mais um carregamento de bloquinhos chegando!
Isso, sem dúvidas, é graças ao período que o game pode ser jogado até o lançamento atual. Com todo esse feedback, os desenvolvedores puderam refinar o game ao máximo, gerando esta excelente versão final que temos hoje. A jogabilidade é suave, as músicas muito agradáveis, as mecânicas intuitivas e o equilíbrio entre desafio e diversão está bem definido.

Wilmot’s Warehouse, no entanto, não chega a ser um jogo desafiador. Embora cada rodada tenha um limite de tempo, não há uma punição explícita por desrespeitar essa restrição. A cada novo turno, temos um aumento na quantidade e variedade dos itens a serem organizados e entregues aos clientes, mas isso não chega a ser uma dificuldade exagerada.
Manter tudo organizado é essencial
Para evitar um efeito bola de neve, a cada três rodadas o título oferece ao jogador um turno sem limite de tempo, tornando a organização mais tranquila. Logo, fica a cargo do jogador colocar suas próprias restrições para que as partidas fiquem mais desafiadoras. Não chega a ser um problema grave, mas senti falta de um sistema mais claro de avaliação do desempenho durante as partidas, como, por exemplo, uma tabela com recordes de tempo.

“Onde foi que eu deixei os meus cata-ventos?”

Os itens que temos que armazenar no estoque, e depois entregar aos clientes, possuem vários designs únicos. São 501 opções ao todo, incluindo coisas curiosas como barbatanas, prédios industriais, estrelas e cata-ventos. Alguns são mais facilmente agrupáveis, enquanto outros podem deixar dúvida sobre como devem ser organizados.
Conforme avançamos no jogo, o estoque cresce significativamente
Afinal de contas, um iglu é uma construção ou um objeto relacionado a água? Esse tipo de questão aparece constantemente, exigindo que jogador pense rápido sobre como categorizar e agrupar os itens. Quando chegarem os clientes, a dificuldade na procura dos pedidos irá depender diretamente do grau de organização do estoque, então é preciso ter atenção e planejamento.

De acordo com o nosso desempenho, recebemos um determinado número de estrelas ao fim de cada entrega de pedidos. Essas estrelas podem ser utilizadas para adquirir melhorias ou novas habilidades para o personagem que controlamos, incluindo maior capacidade de carregamento e maior velocidade de locomoção. Apesar de parecerem simples, elas realmente vem a calhar e fazem valer o esforço do jogador.
Adquirir novas habilidades ajuda muito o trabalho no almoxarifado
Mesmo que a mecânica de jogo seja meio repetitiva, a chegada de novos itens a cada rodada, somada com o aumento na quantidade de elementos e a presença de power-ups torna Wilmot's Warehouse uma experiência agradável, em que arrumar o almoxarifado é surpreendentemente divertido. Pena que o game se restringe apenas a um modo campanha.

Consigo imaginar alguns minigames interessantes que poderiam utilizar as mecânicas de organização que o game oferece. Além de uma forma do jogador treinar e melhorar suas habilidades, eles ofereceriam novas opções de jogo que aumentariam a vida do título. Ainda assim, ele é, apesar de simples, imersivo e oferece um desafio divertido e diferente.

Cuidar de um estoque nunca foi tão divertido

Com uma proposta que exige organização e memória, Wilmot’s Warehouse (PC/Switch) é um jogo de quebra-cabeça bastante interessante. O jogador é responsável por um almoxarifado repleto de produtos diferentes, devendo organizá-los e então entregá-los de acordo com os pedidos de clientes. Contando com belos gráficos e recursos, além de uma dificuldade que aumenta de maneira agradável, o título é uma experiência original e divertida.
Uma divertida experiência em Wilmot's Warehouse

Prós

  • Gráficos simples, mas com muito charme;
  • Proposta diferente e interessante;
  • Música complementa bem a boa jogabilidade;
  • Curva de aprendizado adequada.

Contras

  • Sistema de avaliação é um pouco vago e não abre oportunidade para o jogador melhorar o seu desempenho;
  • Modo de dois jogadores não permite o compartilhamento de teclado;
  • Ausência de modos de jogos além da “campanha principal”. 
Wilmot's Warehouse (PC/Switch) - PC – Nota: 7.5
Análise produzida com cópia cedida pela Finji

é redator do site GameBlast desde maio de 2018 e um grande fã da décima arte, embora não tenha muito tempo disponível para ela. Seus games favoritos (que formam uma longa lista) incluem: Kingdom Hearts, Guitar Hero, Zelda, Crash, FIFA, COD, Pokémon, MvC, Yu-Gi-Oh, Resident Evil, Bayonetta, Persona, Burnout e Ratchet & Clank.

Comentários

Google
Disqus
Facebook