Blast from the Past

Tenchu 2: Birth of the Stealth Assassin's (PS1): em seu mês de aniversário relembre um dos melhores jogos de ninja

Sangue, traições e disputas pelo poder marcam um dos melhores títulos do PSOne.


A franquia Tenchu faz parte de uma série de grandes títulos produzidos pelo estúdio da Activision na geração do PlayStation 1. Em 7 de agosto de 2000, era lançado o segundo título da saga e que já para a época apresentava um robusto sistema de stealth e uma trama bem elaborada. O Blast from the Past da vez saí direto das sombras, com um golpe mortífero para relembrar os detalhes de Tenchu 2: Birth of the Stealth Assassin’s.

De cara, já somos apresentados a uma das mais belas aberturas do primeiro console da Sony e que até hoje figura entre o meu top 10. Como fã da série e da cultura japonesa, seria impossível iniciar essa matéria sem compartilhá-la com vocês.


“É a era dos estados em guerra. O velho shogun pereceu, deixando o caminho livre para os lordes samurais travarem batalhas brutais pelo direito de erguerem sua bandeira nos castelos do Japão. Mas longe do campo de batalha, silenciosos e invisíveis, uma casta diferente de guerreiros participa de um jogo mortal. Nascidos das sombras, eles irão morrer como sombras. Eles são ninjas…”  - Narrador do Tenchu

Caminho ninja

Apesar da idade, Tenchu 2 nos entrega um sistema de stealth que era único para a época e até hoje possui poucos semelhantes. Por meio de um medidor de ki, acompanhamos a proximidade do inimigo através de um contador numérico: quanto mais próximo de 100, mais próxima é a sua localização.

As fases intercalam entre mapas abertos quando em vilarejos e florestas, e corredores mais fechados nos trechos dentro de castelos e cavernas. Levando em consideração as limitações do PS1, os mapas e personagens traziam bons detalhes visuais. Sua trilha sonora era quase nula, marcando presença com ritmos clássicos da época em momentos de combate franco.



Os ambientes forneciam diversas opções no percurso, cada um repleto de inimigos e armadilhas que recompensavam a furtividade do jogador. Apesar de possuir uma série de golpes para o combate frente-a-frente, o verdadeiros brilho do jogo está em suas finalizações ao pegar o inimigo desprevenido.

Somado a isso, contávamos com a série de aparatos ninjas para levar nas missões. Dos clássicos shurikens, bombas de fumaça e a famosa corda para escalada, até itens mais exóticos como a zarabatana e até mesmo um jutsu de fogo.


O título ainda conta com um modo de edição de mapas, esse que permitia ao jogador desenvolver suas próprias fases, editando os cenários, posição e tipo de inimigos e armadilhas, bem como o objetivo final. Em tempos de ausência dos modos online, a graça era convidar os amigos para testar as suas fases.


O Clã Azuma

Os ninjas são parte da história da era feudal do Japão e possuíam métodos pouco ortodoxos de confronto e aproximação, focando em espionagem, sabotagem, furtividade e ataques letais. E, assim como os samurais, eram contratados por senhores feudais para cuidarem de assuntos que exigiam discrição e sigilo, uma espécie de Black Ops da era medieval.



Nesse contexto é baseado o clã presente na franquia. Os ninjas Azuma são especializados em tarefas secretas e servem a casa da família Gohda.

Mestre Shiunsai

O líder supremo da vila Azuma, bem como seu clã ninja, possui um passado pouco explorado. O que se sabe é que ele domina todas as técnicas de seu clã, o ninjutsu Azuma ryu. No título, ele encontra-se em idade avançada e fora do campo de batalha, dedicando-se apenas a transmitir os ensinamentos para seus discípulos e cuidar do legado de seu clã até ser sucedido por seu primeiro aprendiz, Tatsumaru.



Tatsumaru, o prodígio dos Azuma

O prodígio de Shiunsai é a promessa para manter a tradição ninja para a próxima era. Quando criança, ele foi encontrado por ele durante uma missão de extermínio. Ao eliminar seu alvo, o mestre ninja se depara com o filho de seu inimigo recém-abatido. Tocado por condenar o jovem a um destino sem família e por enxergar imenso potencial nele, Shiunsai adota o garoto que mais tarde ficaria conhecido como Tatsumaru.



Devido a sua facilidade no aprendizado ninja, Shiunsai trata de iniciar sua preparação para trilhar o caminho shinobi. Tatsumaru corresponde às expectativas e rapidamente vira o aluno mais expoente do clã. Com maior afinidade pelo taijutsu (luta corporal), tornando-se seu principal meio de combate, mesmo se o inimigo estiver armado.

Rikimaru e o poder do esforço

O jovem ninja foi encontrado durante uma missão para assassinar um líder samurai. Shiunsai e um grande efetivo de ninjas, incluindo Tatsumaru, invadiram o local e facilmente exterminaram a presa, entretanto, foram testemunhados pela esposa do samurai e servos do local que rapidamente foram silenciados pelos ninjas. Alertados pelo choro, os agentes descobriram uma criança nos braços da mulher assassinada. Devido ao remorso de condenar a criança a um futuro semelhante ao que Tatsumaru teria, Shiunsai intervém no momento em que a criança seria executada e o leva para a vila onde passa a criá-lo como filho.



Ao atingir a idade apropriada, Rikimaru passou a receber o treinamento ninja para seguir os passos Shiunsai, entretanto, ele aparentava fraqueza e pouca resistência ao treino, exigindo muitos mais dedicação de sua parte o que lhe rendeu o nome de Rikimaru (remete a força). Apesar da dificuldade no aprendizado, ele desenvolveu sua própria variação de kenjutsu (luta com espada), dobrando o braço com a espada para trás das costas, escondendo a lâmina do oponente.



Mesmo ficando para trás com relação aos outros, o shinobi de cabelos brancos sempre teve apoio de seu mestre e acabou tornando-se um ninja exemplar e que mal sabia o grandioso futuro que o aguardava como ninja membro do clã.

Ayame - talento nato e impulsivo

A jovem kunoichi foi a última a iniciar o treinamento e, apesar da idade, ela sempre demonstrou talento nato para aprender, em contrapartida, sua atitude impulsiva sempre a impediu de dominar ao máximo um único estilo. Ela foi encontrada por Shiunsai durante suas expedições no período de guerras dos lordes feudais, enquanto ele cruzava uma ponte, o mestre ninja reparou na jovem moça observando cadáveres da guerra em meio ao rio. Mesmo em missão, o grão-mestre não pôde ignorar a situação e adotou a menina que lembrava apenas de seu nome e idade.



Ayame utiliza um par de kodachi (espada curta japonesa) e, apesar de fugir um pouco do padrão das kunoichis que usam e abusam da arte da sedução, a jovem ninja compensa com potencial de sobra em suas técnicas de combate. Um detalhe interessante é que ela mantém uma profunda admiração e amor por Tatsumaru.

Lady Kagami, a líder impiedosa

Líder do clã ninja Nyogetsu que futuramente se tornaria o grupo rebelde Burning Dawn. A frente do clã, ela serviu ao lorde feudal Yoshisada Toda, dono do feudo vizinho ao da casa dos Gohda. Seu planos envolvem iniciar uma nova era em que os ninjas tomem o poder, não importa os métodos a serem utilizados. Ela utiliza uma katana longa e demonstra grande habilidade tática no comando do seu grupo.



Suzaku e o nascimento do arquinimigo

Apelidado de pardal vermelho, Suzaku é uma figura misteriosa e que atua como conselheiro do lorde Toda e da lady Kagami, assumindo o manto de um dos quatro lordes do Burning Dawn. Ele usa uma venda nos olhos, passando a ideia de ser um guerreiro cego.



A formatura

Cronologicamente, os eventos de Tenchu 2 antecedem o primeiro título. Complementando a trama simples de seu antecessor e servindo de base para todos os outros títulos que viriam. Aqui nos deparamos com Rikimaru e Ayame ainda em sua adolescência finalizando o seu treinamento ninja sob a tutela do mestre Shiunshai, figura máxima do clã de ninjas Azuma, e seu veterano: Tatsumaru.


A dupla de jovens consegue a chance de passar pelo último teste para colocar a prova suas habilidades ninjas, no que também serve como missão tutorial para o jogador. Após uma série de provas, eles são atirados por seu mestre em uma caverna repleta de armadilhas e inimigos como um desafio final de sobrevivência. Vitoriosos, os dois aprendizes conseguem o direito de se chamar ninjas do clã Azuma, enquanto que para a surpresa de todos, Tatsumaru é eleito sucessor no cargo de mestre pelo próprio Shiunsai, passando a portar a espada Izayoi, uma lendária arma que carrega o espírito de todos os ancestrais do clã shinobi.

Uma epopeia oriental

A trama de Tenchu 2 gira em torno pela briga pelo trono deixado por lorde Gohda. Com a morte do antigo shogun, seu poder e riqueza são passadas diretamente para seu primogênito e herdeiro: Matsunoshin. 

Contudo, tal acontecimento trouxe a tona a ira do irmão do falecido senhor feudal: Motohide por se achar digno por direito dos privilégios de shogun. Com a ajuda de um grupo de samurais, ele consegue dividir a nação em uma terrível guerra civil. O que obriga o conselheiro da família Gohda, Sekiya Naotada, a convocar os ninjas do clã Azuma para intervirem no conflito.



Apesar do argumento com a família real dos Gohda já fornecer muito conteúdo para o enredo, a evolução dos três ninjas, durante o desenrolar dos acontecimentos, é um dos maiores atrativos no jogo. 

Golpe de estado

Após passarem pela formatura como ninjas e presenciarem a ascensão de Tatsumaru como novo líder, o trio é enviado em uma missão de resgate para salvar a vida da família Gohda do ataque das tropas de Motohide.

Ao invadirem o castelo o grupo se depara com um cenário caótico, com o local sendo atacado pelas tropas inimigas. Eles resgatam uma das servas do castelo, em gratidão ela informa que a família ainda encontra-se viva no interior do local. Os ninjas então decidem se dividir, cada um incubido de uma tarefa: Ayame deveria resgatar a esposa do atual Lord Gohda e sua filha, a princesa Kiku, enquanto Rikimaru e Tatsumaru iriam atrás do atual herdeiro Gohda Matsunoshin. 



Durante o percurso, Tatsumaru se separa para investigar uma figura misteriosa nos telhados. O jovem prodígio desfere um poderoso golpe que revela o disfarce do inimigo para revelar o disfarce de Lady Kagami. Ao identificar a espada lendária dos Azuma, a ninja rapidamente identifica a posição hierárquica de seu oponente e seu poder, o que a leva a fazer o convite para Tatsumaru se juntar a sua tropa com a promessa de colocar os ninjas no topo do poder. Mediante a resposta negativa do líder dos Azuma, Kagami deixa o lugar para que Tatsumaru enfrente um de seus quatro tenentes: Seiryu, o dragão azul. O desfecho é facilmente favorável ao prodígio líder.

Legenda: O Dragão Azul dos Nyogetsu não foi páreo para o talento de Tatsumaru


Enquanto isso Rikimaru adentra o castelo em chamas em busca de seu senhor, quando o encontra em combate contra o líder invasor, Motohide. Matsunoshin consegue desarmá-lo, entretanto decide baixar a espada e poupar seu familiar. Aproveitando-se do descuido de seu sobrinho, o ardiloso Motohide saca uma pistola escondida para dar um tiro letal que acaba sendo impedido por Rikimaru. Os dois entram entram em combate com uma fácil vitória do ninja Azuma, entretanto, Matsunoshin entra na frente do que seria o golpe de misericórdia contra seu tio, o que deixa Rikimaru em choque. Enquanto o vilão foge ferido, Rikimaru e Matsunoshin escapam do castelo através de uma passagem secreta.

A decisão de poupar seu tio e inimigo, quase custou a vida do novo senhor da casa dos Gohda.


Enquanto isso, Ayame falha em sua missão ao chegar tarde demais para o resgate de lady Kai e sua filha, a princesa Kiku. Ela é obrigada a observar a rainha sendo assassinada por Motohide que buscava uma refém para sair do castelo inimigo. A kunoichi então parte para salvar a jovem princesa, porém, é impedida por mais um dos tenentes de Kagami: Genbu, a grande tartaruga. Mesmo não sendo páreo para Ayame, Genbu consegue ganhar tempo para fuga de seu mestre e ainda tem a vida poupada pela ninja. 

Em seus últimos suspiros nos braços de Ayame, a esposa do senhor feudal diz: minha Ayame...uma ninja. Ela entrega dois sinos para a ninja e diz que são símbolos do laço de irmãs que ela passará a ter com a jovem princesa. Deixando claro o parentesco entre as duas e que, provavelmente, Ayame tenha sido pega no fogo cruzado do período de guerras e sobrevivido ao massacre. 


O vinho é melhor quando não precisa ser dividido

Ao se reportar para o ferido senhor feudal, Tatsumaru informa que o feudo do lorde Toda estaria envolvido no ataque, devido a presença da líder de seu grupo ninja. Na tentativa de reverter o cenário, os três se voluntariam para resgatar a princesa e eliminar seus captores. Ayame é a primeira a chegar no campo onde o lorde rival se encontrava, apenas para ver a cena cruel em que Toda elimina seu aliado Motohide pela falha e por desejar tomar o território dos Gohda para si. 

Lorde Toda se mostra um aliado traiçoeiro


A kunoichi tem êxito em resgatar a princesa, essa que passa a tratá-la como uma irmã mais velha, ao passo que Tatsumaru entra em combate contra o Yoshinada Toda e seus dois guarda-costas. Rikimaru tenta ajudar seu irmão ninja, mas é impedido por um dos tenentes Nyogetsu de Kagami: Suzaku, o pardal vermelho. O misterioso guerreiro de olhos vendados testa as habilidades de Rikimaru e deixa o local afirmando que ele ainda será um oponente valioso. 

Ao passo que Tatsumaru consegue dar cabo de Toda e seus guardas. Enquanto suplicava por ajuda, Toda tem sua cabeça decapitada por sua serva e líder dos ninja Nyogetsu: lady Kagami. Tatsumaru apenas observa enquanto ela ateia fogo na cabeça de seu antigo senhor e a joga penhasco abaixo. Nesse mesmo momento, mais 6 piras de fogo são acesas no horizonte, indicando um levante ninja generalizado contra seus senhores feudais. Kagami afirma que esse é o nascimento do Burning Dawn e mais uma vez convida Tatsumaru para se juntar ao novo grupo. 

O enigmático Suzaku surge para atrasar Rikimaru e impedi-lo de ajudar seus companheiros


Rikimaru chega ao local do combate apenas para encontrar os dois lordes feudais assassinados enquanto Ayame investiga o som de um possível combate. Ela se depara com a cena de Tatsumaru e Kagami lutando ferozmente na beira do penhasco, mas antes que pudesse ajudar, o lugar desmorona e os dois combatentes se perdem no abismo. 

Na beira de uma praia, milagrosamente os corpos dos mestres ninjas são encontrados com vida. Kagami é a primeira a despertar, revivendo Tatsumaru em seguida para concluir o duelo, porém, ele encontra-se fraco e sem memória devido a queda. O que a leva a salvá-lo em uma ato de compaixão com toques de segundas intenções, é claro.

Kagami enxerga uma boa oportunidade ao salvar o ninja Azuma

O demônio de fogo

Sob a influência de lady Kagami e sem lembrar de seu passado, Tatsumaru ingressa no recém formado grupo rebelde, Burning Dawn, sob alcunha de Seiryu, o dragão azul. Com aprovação do restante do bando, ele segue para sua primeira missão, que é capturar mais escravos para construção do projeto conhecido como demônio de fogo.

Tatsumaru como Seiryu


 Não obstante, lord Gohda fica sabendo da atividade do grupo rival e envia a dupla de ninjas para resgatar os cidadãos feitos de escravos e salvar camponeses atormentados por demônios em uma vila montanhosa. Ambos são bem sucedidos em desmantelar a operação e libertar os prisioneiros, chegando a descobrir a localização de um porto secreto onde mais escravos estariam aprisionados. Rikimaru invade o local junto de tropas de seu senhor feudal. Ao libertar os cativos, ele é emboscado por inimigos.

Ao chegar ao local, Seiryu se depara com a operação ameaçada por soldados da casa dos Gohda e começa a silenciar um a um, até mesmo o experiente samurai, Urano Takehito. Paralelo a isso, Rikimaru confronta Wang Xiaohai, líder de um bando pirata. O ninja de cabelos brancos consegue facilmente eliminar seu oponente a tempo de se defender de um golpe furtivo desferido pelo mascarado Seiryu (Tatsumaru). 

Ao reconhecer a espada ancestral empunhada por seu inimigo, Tatsumaru acaba retirando a máscara para se apresentar com sua nova alcunha. Demonstrando alívio por encontrar seu irmão ninja, Rikimaru logo percebe a falta de memória de seu companheiro ao vê-lo reafirmar sua identidade e abandonar o local afirmando não ter tempo a perder com um homem louco.


Sem tempo para os fracos

Após reportar a situação de Tatsumaru ao seu mestre, Rikimaru é interrompido pelo Lorde Gohda que lhe incumbe da missão de proteger um templo que está sendo atacado por ninjas rebeldes. O shinobi é surpreendido no local religioso por uma armadilha preparada por Suzaku e sua amante, Yukihotaru, a vagalume de gelo. 

A kunoichi inimiga sofre uma terrível derrota nas mãos de Rikimaru e, ao implorar por ajuda a Suzaku, ela é cruelmente degolada por seu amante através do pretexto de não ter amor por gente fraca, apenas por poder. Enquanto é questionado sobre o que seu grupo havia feito com Tatsumaru, o misterioso tenente deixa o local afirmando que foi uma escolha do ex-membro dos Azuma. Recusando-se a acreditar nesse fato, Rikimaru é surpreendido com um pombo correio trazendo a mensagem de que a vila Azuma estaria sob ataque.


Estreitando laços

Com a notícia de que seu porto secreto havia sido destruído, Kagami planeja pagar na mesma moeda e segue com Seiryu para expor uma vila secreta mantida pela família Gohda para isolar pessoas com doenças contagiosas. Receoso de ter seu segredo revelado, o senhor feudal envia Ayame para salvar as pessoas doentes e garantir o sigilo do lugar. A kunoichi dos Azuma consegue eliminar os oponentes até encontrar a líder dos Burning Dawn abalada pelas mortes causadas e sendo consolada nos braços de Tatsumaru. Ao se recompor, Kagami reafirma que o sonho deve prevalecer a tudo e ordena que o ex-líder dos Azuma queime sua antiga morada.



Ayame tenta seguí-lo, mas acaba interceptada por três agentes do grupo inimigo: a Cobra, o Sapo e a Lesma. Os três oponentes não representam grandes ameaças para a jovem que facilmente os elimina para então receber o mesmo aviso de Rikimaru, sobre o ataque ao vilarejo.

A gota d’água    

Rikimaru chega à vila tarde demais, o local se torna palco de um grande massacre feito pelos ninjas de Kagami. Ao ver que seu mestre e o senhor feudal estão a salvo, o ninja é ordenado a salvar seu povo. Nesse meio tempo, Tatsumaru entra na casa de seu antigo mestre e com um único golpe desmaia lorde Gohda, ao passo que Shiunsai relembra o fardo de ter matado os pais de seu pupilo e que seria seu carma morrer pelas mãos de seu aprendiz. Após um combate entre mestre e discípulo, Shiunsai é morto por Tatsumaru que parece, pela primeira vez, sofrer com o sentimento de perda ao matar alguém que, de alguma forma, soava em seu coração como um ente muito querido. 

Ao matar seu mestre, Tatsumaru cruzaria um caminho sem volta


Rikimaru presencia a cena e parte com todas as forças para cima de um Tatsumaru fragilizado, subjugando-o facilmente. Mesmo com seu oponente no chão, o enfurecido ninja é incapaz de desferir o golpe fatal em seu irmão. O mesmo não é dito por Tatsumaru que covardemente acerta o olho direito de Rikimaru com sua espada, deixando a característica cicatriz no rosto do personagem.

Rikimaru carregaria a marca do confronto com seu irmão pro resto da vida


Atordoado pela raiva e o ferimento, o ninja de cabelos brancos é facilmente derrubado por Kagami que promete um lugar para ele em seu grupo, caso ele abandone suas emoções. Ayame chega ao local e quase é atingida pela líder do grupo invasor, que segue em rota de fuga do vilarejo destruído. Ao ver a cena de Rikimaru segurando o cadáver de Shiunsai, ela decide seguir os rastros de seus inimigos.

Em seu último suspiro, Shiunsai se desculpa com seu discípulo por não treiná-lo o suficiente para esse tipo de decisão difícil e pede que recupere a espada Izayoi a todo custo, confiando a Rikimaru o destino dos ninjas Azuma.

O passado vem à tona

Tatsumaru e Kagami conseguem fugir até uma árvore de cerejeiras. Enquanto descansam e tem uma conversa sobre os dois, Ayame chega no local para provocar Kagami que iniciaria um combate se não fosse pela intervenção de Tatsumaru, que a adverte sobre cair nas provocações do inimigo. Ela então o deixa a cargo de lidar com a kunoichi, pedindo que volte com vida para ela.

Somente Tatsumaru é capaz de controlar a fúria de Kagami


Ayame sobrecarrega seu antigo companheiro com perguntas, se ele teria mesmo matado o mestre deles. Ao ser confrontado com lembranças de sua juventude, ele consegue recuperar a memória. A felicidade de Ayame é tamanha que a ninja corre para os braços de seu líder, esse que a interrompe com um golpe de espada esquivado no último instante, deixando-a em choque com a ameaça de matá-la caso aparecesse mais uma vez.

Tudo ou nada!

Auxiliado pela cão de caça da vila, Rikimaru consegue seguir o rastro da dupla inimiga até encontrar Ayame sentada aos pés da árvore de cerejeira. Após explicar a situação e compartilhar o desejo de eliminar Tatsumaru, ele é surpreendido por uma Ayame decidida dizendo que a única pessoa que irá eliminá-lo vai ser ela. Rikimaru reconhece o espírito decidido de sua companheira e ambos seguem ao esconderijo do inimigo, passando por cima de Byakko, o tigre branco, eliminando-o com a ajuda do cachorro Azuma, Semimaru.

O cachorro Semimaru foi um aliado chave para o sucesso da missão


No local, eles descobrem uma imensa caverna guardada pelos Burning Dawn. No que parecia ser o um grande rio conectando o local subterrâneo, a dupla se depara com o demônio de fogo: um imenso navio de guerra capaz de dizimar reinos inteiros. Kagami e Tatsumaru estão no local e ao serem avisados da presença de ninjas Azuma no local, dão ordens para iniciar a última parte: eliminar o castelo Gohda, a última pedra entre eles e a verdadeira liberdade.



Mediante a isso, Rikimaru decide seguir para o castelo e avisar seu senhor, enquanto Ayame se infiltra no navio de guerra. Com uma grande explosão na parede da caverna, o demônio de fogo surge imponente no mar para o confronto final. 

A esperança Azuma

Com uma sucessão de tiros, o castelo da família Gohda e sua população sofrem terríveis danos. Lorde Gohda decide tomar a linha de frente e decide contra atacar com sua frota, com a ajuda de Rikimaru. 

Presenciando a situação de dentro do navio, Ayame promete a si mesmo não permitir que ninguém machuque sua irmã, a princesa Kiku, e inicia sua investida dentro do navio até encontrar mais uma vez com Genbu, a grande tartaruga dos Burning Dawn

Mesmo com os avisos para ficar de fora de seu caminho, Genbu permanece crente no sonho de sua mestra e inicia o confronto com a jovem, que já havia se mostrado misericordiosa com ele mais de uma vez. O que, de fato, não se repetiu pela terceira ocasião, com Ayame finalizando seu oponente e, apesar do jeito desastrado, reconheceu nele um guerreiro valoroso e sábio.

A luta final entre Ayame e o gigante Genbu


Kagami e Tatsumaru observam a cena de uma das plataformas do navio, enquanto tatsumaru menciona que ele espera a chegada de Ayame e Rikimaru em breve. Surpresa com os nomes, a mestra dos Burning Dawn percebe que seu subalterno recuperou a memória. Ao questioná-lo o porquê dele mesmo assim ter retornado, ele responde que o sonho dela é algo que vale a pena morrer. Enquanto se prepara para entrar na batalha, ela o abraça  e declara seu amor por ele, expressando o desejo de tê-lo encontrado em circunstâncias diferentes. O ninja renegado então entra em ação contra as forças de Gohda, até que entra em confronto com seu maior samurai, Jubei Tachibana onde Tatsumaru acaba vitorioso.

A líder inimiga acaba declarando seu amor pelo ninja renegado


Rikimaru, por sua vez consegue liberar caminho até acessar a gigantesca fragata inimiga, para um último e decisivo confronto contra o último tenente veterano de Kagami, Suzaku. Através de uma intensa batalha, o pardal vermelho dos Burning Dawn é derrotado, mas não sem antes dizer ao jovem ninja que ele é o vencedor, pois em breve Rikimaru irá sucumbir aos mesmos sentimentos de ira e inveja que o atingiram no passado. Seguro de seus sentimentos, o ninja Azuma permanece inabalável às palavras de seu oponente derrotado e segue ao encalço de seu irmão.

Tatsumaru é surpreendido com a chegada prematura de Ayame que, apesar do aviso passado, inicia uma luta feroz contra seu ex-companheiro e amor de sua vida. Após um grande choque de lâminas, ambas as armas voam pelo ar. Ao se recompor, Ayame consegue recuperar a lendário espada Azuma e o que seria seu golpe decisivo, é interrompido no último instante pelos sentimentos da kunoichi por Tatsumaru. Esse, por sua vez, surpreende ao pegar a lâmina da espada com as mãos limpas e enfiá-la no próprio peito. Questionado por Ayame, ele afirma que um crime imperdoável deve ser pago com a morte. 

Ayame está decidida a deixar suas emoções de lado


Em estado de choque, Ayame apenas joga a espada Izayoi para Rikimaru para em seguida se jogar do navio buscando o mesmo destino de seu amor. 

Rikimaru encontra Kagami realizando uma tradicional dança de leques, revelando seu traje de combate e perguntando se o jovem ninja iria realmente acabar com o sonho dela. Em resposta, ele afirma que o sonho dela já havia sido destruído por atitudes vis. Na última batalha da trama, Rikimaru consegue sobrepujar a vilã que enquanto agoniza, pragueja o ninja dizendo que o sonho dela não morreria por causa de idiotas como ele. 

Em resposta, o novo líder dos Azuma diz que assumiria com orgulho o título de idiota para salvar mais pessoas do derramamento de sangue. Em seus últimos momentos, Kagami rasteja para morrer abraçada com seu amado Tatsumaru e que na outra vida ela deseja encontrá-lo e fazer as coisas diferentes para os dois. 



Nesse mesmo instante, ao receber a notícia de Rikimaru sobre o paradeiro desconhecido de Ayame, ele ordena uma saraivada de flechas incendiárias, mandando o demônio de fogo pelos ares.


Suicídio é a opção dos fracos

Nas cenas finais, Ayame aparece em cima de destroços flutuando no mar. Em um diálogo reflexivo, a ninja diz estar cansada de perder entes queridos e decide seguir o caminho de seu amor e tirar a própria vida quando subitamente, ela é surpreendida pelo som do sino dado por sua mãe. Som que a fez lembrar da promessa feita e de que sua irmã só tinha a ela no mundo, decidindo a seguir a vida por ela.

O sino entregue por sua mãe faz Ayame lembrar da promessa feita a sua irmã


Nos restos do gigantesco navio, ainda em chamas, vemos o corpo de Suzaku se erguendo entre os mortos e retirando a faixa dos olhos para revelar uma feição demoníaca do que seria um dos grandes vilões da saga: Onikage. Frente a pilha de corpos resultante da guerra recém-travada, o ser das trevas se diz insatisfeito com o derramamento de sangue, afirmando que mais estará por vir enquanto prepara a vinda de seu senhor, Mei-Oh.

A faceta demoníaca de Onikage é finalmente revelada


Ao visitar o que parece ser o túmulo de Tatsumaru, Rikimaru descobre que Ayame está viva. Ela pergunta o que ele fará de agora em diante, em resposta, ele diz que pretende continuar o legado do clã servindo ao lorde Gohda. Para satisfação de Rikimaru, Ayame decide ir para o castelo com ele, pois também tem uma pessoa lá que vale a pena morrer e, principalmente, viver (princesa Kiku). 

O verdadeiro jeito ninja

Tenchu 2 deixou a desejar com alguns exageros em suas cut scenes, e até mesmo pela dublagem norte americana com falas mal entoadas. Ainda assim, tais aspectos não chegam a comprometer o brilho do jogo que nos brinda com uma narrativa repleta de drama e ação, ficando de igual com belas obras literárias do gênero, como Basilisk Kouga Ninpouchou, e que serviria de base para cinco continuações em portáteis e consoles. 



Recentemente tivemos o título da From Software, Sekiro: Shadows Die Twice (Multi), que apresenta aspectos semelhantes na jogabilidade, ainda assim, seria incrível ver a franquia revitalizada com a mesma qualidade que os remakes mais recentes vem recebendo.



Esperamos que tenham se divertido com esse especial, tanto quanto apreciamos desenvolvê-lo. Algum fato interessante sobre Tenchu 2 permaneceu escondido nas sombras? Mostre sua habilidade ninja em nossos comentários compartilhando sua experiência conosco! 

Revisão: Henrique Moreno

Escreve para o GameBlast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google
Disqus
Facebook