A União da Comunidade! Conheça oito projetos sociais e beneficentes no mundo dos games

De inclusão social à arrecadação para pesquisas, listamos oito eventos e projetos que promovem o bem ao próximo e a união da comunidade gamer


Os jogos eletrônicos têm se tornado cada vez mais uma nova ferramenta social, onde amizades online são criadas e os jogadores encontram pessoas com interesses em comum, tornando a comunidade gamer um lugar um pouco melhor a cada dia.

Muitos jogadores e entusiastas aproveitam a visibilidade e o alcance dos jogos para criar projetos sociais e de caridade relacionados a videogames pelo mundo, promovendo a união da comunidade, o incentivo à doações e a conscientização de que a arte dos jogos eletrônicos é para todos. Confira oito projetos sociais e de caridade dentro e fora dos games!

Overwatch - Pink Mercy

Em maio de 2018 a Blizzard promoveu um dos eventos in-game mais importantes de Overwatch, seu jogo de tiro em primeira pessoa. Em parceria com a BCRF, Fundação de Pesquisa contra o Câncer de Mama, Overwatch realizou, durante duas semanas, um evento beneficente para arrecadar fundos para a instituição que auxilia pacientes que combatem a doença, além da pesquisa pela cura do tumor que é o mais comum entre as mulheres no mundo inteiro.

Para tanto, a Blizzard lançou o visual Rosa para a personagem de suporte Mercy, médica e anjo da guarda da Overwatch. Ao realizar uma doação de US$15,00 (R$50,00 no Brasil) o jogador era recompensado com a skin temática e itens exclusivos no jogo. Com a "venda" do visual e de camisetas do evento, a Blizzard arrecadou US$12.7 milhões, além de mais US$130.000 em parceria com streamers do jogo; sendo 100% do valor destinado para a BCRF, tornando-se a maior arrecadação em um único evento da instituição.

GDQ - Games Done Quick

Duas vezes por ano, desde 2010, acontecem as maratonas da Games Done Quick, evento beneficente criado pelas comunidades Speed Demo Archives e SpeedRunsLive. Durante uma semana, speedrunners, jogadores que terminam diversos jogos o mais rápido possível utilizando glitches ou por pura habilidade, se reúnem em transmissões ao vivo na Twitch para arrecadar doações de seus seguidores.

Para incentivar o público a colaborar com doações, os speedrunners criam as mais doidas regras para deixar as jogatinas mais interessantes, além de contar com a participação dos espectadores. Diversas instituições já foram beneficiadas pelo evento, entre as mais recorrentes estão a Fundação de Prevenção ao Câncer e Médicos Sem Fronteiras. A última edição, realizada em junho no estado de Minnesota, acumulou mais de US$3 milhões, tornando-se a maior arrecadação da história do evento.

#MyGameMyName

Mais da metade dos gamers no Brasil são mulheres, que muitas vezes precisam se esconder atrás de nicks masculinos para poderem jogar seus jogos online favoritos em paz, sem ter que se preocupar com assédios e xingamentos apenas por serem mulheres, o que infelizmente ainda é bastante recorrente.

Para conscientizar a comunidade e combater o assédio nos games, em 2018 surgiu a campanha #MyGameMyName, criada pela Wonder Women Tech, em que youtubers e influenciadores masculinos foram convidados a jogar com nicks femininos e experienciar o que milhares de mulheres passam durante as partidas de jogos como Counter Strike, Rainbow Six, Overwatch e diversos outros games online. Os participantes relataram as experiências em vídeos, que podem ser assistidos no site oficial do projeto. Vamos tornar a comunidade um lugar menos tóxico e aberto para todos que quiserem participar.

Afrogames

Inaugurado em maio deste ano e idealizado pelo AfroReggae, o projeto Afrogames visa incluir jovens do Vigário Geral, no Rio de Janeiro, no universo dos jogos eletrônicos e e-Sports. A iniciativa promete transformar jovens carentes da comunidade carioca em pro-players e capacitá-los para o mercado dos videogames.

O espaço, criado no Centro Cultural do AfroReggae, conta com equipamentos da melhor qualidade, Internet de fibra ótica, um centro de treinamento de e-Sports e salas de aula para cursos de programação e produção musical de jogos e aulas de inglês. O projeto ganha cada vez mais visibilidade, contando com patrocínio de grandes marcas como Hyper X, Oi e Fanta, além da divulgação e apoio de jogadores profissionais. O projeto irá colaborar com a inclusão do Brasil no cenário dos e-Sports e no crescimento da indústria de games no país.

Child's Play Charity

Criada em 2003, a fundação americana Child's Play surgiu com o intuito de melhorar o dia a dia e auxiliar na recuperação e tratamento de crianças em hospitais infantis e instalações de proteção ao jovem. Para tanto, a organização arrecada doações monetárias, de jogos, aparelhos, computadores, brinquedos e filmes para instituições cadastradas no programa.

Atualmente 140 hospitais pelo mundo são beneficiados pelo projeto, cada qual com sua wishlist na Amazon, possibilitando que doadores possam escolher hospitais de sua preferência. Com o apoio de diversos outros projetos e empresas, que promovem transmissões ao vivo, jantares e eventos para arrecadar fundos, a Child's Play tornou-se um dos maiores projetos sociais no segmento, acumulando dezenas de milhões de dólares em doações desde seu surgimento.

The Ablegamers Charity

"Imagine um mundo onde sua deficiência não define quem você é, onde você pode ser o que quiser". Este é o lema da The Ablegamers Charity, instituição americana que surgiu em 2004 com a missão de incluir pessoas com deficiências físicas no mundo dos videogames, melhorando sua qualidade de vida e, até mesmo, apoiando em tratamentos.

Por meio de arrecadações em dinheiro e apoio de patrocinadores e doadores, a The Ablegamers Charity desenvolve controles e acessórios de videogames adaptados para pessoas com problemas motores e de mobilidade, para que estes também possam se divertir e apreciar a arte dos jogos eletrônicos, superando mais um obstáculo que surge devido suas singularidades.

Gamers Outreach - Gamers for Giving

Assim como a Child's Play, a Gamers Outreach é outra organização não-governamental dedicada a levar os videogames para crianças e adolescentes hospitalizados. Idealizada em 2009 por jovens que haviam acabado de terminar o ensino médio, o projeto visa trazer mais alegria ao dia a dia dos jovens que passam semanas, ou até meses, em quartos de hospitais, além de promover socialização e educação.

A instituição criou um equipamento chamado GO Kart, uma estação móvel equipada com monitor, console, controles e diversos jogos. Os "carrinhos" são disponibilizados aos hospitais infantis parceiros e levados até os quartos dos pacientes, além de os responsáveis cederem treinamento para enfermeiros e especialistas sobre utilização dos karts e benefícios do uso dos jogos durante procedimentos do dia a dia. Para ajudar a arrecadar recursos para a fabricação dos karts, a organização criou o evento Gamers for Giving, que, durante um fim de semana, recebe torneios de videogames e maratonas de streams. Todo o dinheiro arrecadado com doações e ingressos é destinado à criação e manutenção dos equipamentos, que já alcançam mais de um milhão de crianças ao ano.

BIG Festival

Passando para eventos de negócios e desenvolvimentos temos a Brazil's Independent Games Festival, popularmente conhecida como BIG Festival. Realizado anualmente em São Paulo, desde 2012, o evento reúne diversos desenvolvedores independentes para apresentar suas criações ao público e possíveis patrocinadores.

Considerado o maior evento de jogos independentes da América Latina, a BIG conta com premiações em diversas categorias e é dividida em diversos segmentos, como a BIG Impact, que dá ênfase nos jogos de impacto na sociedade, e a BIG Diversity, focada na diversidade e inclusão social. É neste evento, assim como na BGS, que os desenvolvedores têm a oportunidade de promover seus jogos e conseguir acordos de patrocínio para avançar com seus projetos, o que incentiva e melhora o cenário da indústria de games no Brasil.


Conhece mais algum projeto social ou de caridade que merece destaque? Conte-nos pelos comentários!

Revisão: Mariana Mussi S. Infanti

Escreve para o GameBlast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.
Este texto não representa a opinião do GameBlast. Somos uma comunidade de gamers aberta às visões e experiências de cada autor. Escrevemos sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0 - você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google
Disqus
Facebook