Perfil

Lilith (Borderlands): de Siren a líder dos Crimson Raiders

Acompanhe sua trajetória repleta descobrimento próprio, traições, amor e um poder pra lá de badass!



Poucos jogos conseguiram construir uma evolução tão robusta e fluída quanto a que vemos na franquia Borderlands, da Gearbox Software. Lilith é um caso excelente de progressão de personagem e é nela que colocamos os holofotes em nosso Perfil.

Origem um tanto ordinária

O passado de Lilith é algo pouco explorado na série. Originária do planeta Dionysus, ela é caracterizada por seu cabelo ruivo, olhos amarelos, roupas desgastadas e um porte físico atraente, com destaque para a característica tatuagem de sua classe. A personagem é uma das seis Sirens existentes no universo de Borderlands e possuem uma personalidade que mistura razão e paixão pela batalha, combinando muito bem com o calibre de seus poderes.


Entre seus maiores gostos está o de queimar, eletrocutar e corroer seus inimigos. Porém,  o que a personagem mais odeia é ser passada para trás por seus companheiros, principalmente seu par romântico, Roland.


Até no cartaz de procurado rola um apelo sexual para a beleza da Siren, enquanto os demais tem o rosto estampado, o dela traz foco total no peitoral da personagem. Em uma arte conceitual nunca utilizada, encontramos uma Lilith de pele pálida e com longos cabelos brancos. Seu nome seria Dra. Lilith Cashlin com o título de cientista mercenária, mas ideia acabou engavetada e o visual foi utilizado na comandante Steele, do primeiro título da franquia..

A Siren mais poderosa do universo

Não é excesso de vaidade quando ressaltamos esse título, pois ele foi dado por ninguém mais, ninguém menos que Handsome Jack, o vilão de Borderlands 2 (Multi) e uma das figuras mais ardilosas de toda a franquia.

Em seu estado normal, ela pode usar o Phasewalk, que a permite ficar invisível, soltar grandes explosões de energia, ficar mais veloz e devastar seus oponentes com golpes carregados de energia.
Em sua forma etérea, Lilith fica invísivel aos inimigos



Suas capacidades atingem outro nível quando a Siren começa a fazer uso da energia emanada do mineral Eridium, em Borderlands 2. Seus novos poderes permitem teletransportar grandes grupos a longas distâncias e vaporizar inimigos com suas chamas. Em um de seus maiores momentos no game, Lilith é capaz de não só levitar uma cidade inteira, mas teletransportá-la junto de seus moradores.
Os limites de Lilith são desconhecidos quando ela faz uso do Eridium


Tamanho poder tem seu preço, deixando-a fraca por um período passado o efeito do mineral roxo. Este fato a força a recorrer a este tipo de manobra apenas em situações críticas.

O início da aventura

Lilith é uma dos muitos aventureiros cativados pela promessa de tesouros, conhecimento alienígena e poderes contados nas histórias sobre o planeta Pandora. O que faz com que ela embarque para lá e, eventualmente, conheça sua nova equipe que acaba virando uma verdadeira família para a personagem.
Mesmo tomando caminhos diferentes, o primeiro grupo de Vault Hunters nunca perdeu a afinidade

Ainda no anonimato, Lilith e seu grupo tiveram que construir sua fama matando bandidos infames, realizando missões e fazendo novos aliados, como a misteriosa Guardian Angel, Claptrap e Dr. Zed.

Através deles, a equipe consegue encontrar o que seria a primeira parte da Vault Key. Tal feito acaba chamando atenção da Dra. Tannis, que começa a auxiliá-los na busca pelas outras chaves, e da comandante Steele, líder dos Crimson Lancers e grande vilã do jogo. Após algumas reviravoltas, a equipe consegue todas as partes da chave, mas a Vault acaba sendo aberta por Steele, liberando uma criatura gigantesca no que seria a luta final.


Férias arruinadas

Passado os eventos de Borderlands 1, Lilith e Roland partem para a lua de Pandora, Elpis, no que seria uma viagem de férias em Borderlands: The Pre-Sequel (Multi). É quando o casal é apresentado a Handsome Jack, que solicita a ajuda deles para derrubar o domínio do coronel Zarpedon. Embora relutantes, os dois acabam aceitando ao perceberem a gravidade da situação.
É estranho conceber a ideia desse trio trabalhando juntos


Não demora até que Lilith começa a criar antipatia por Jack ao perceber seus métodos e por desconfiar de segundas intenções com os planos. Contra a sua vontade, ela e Roland continuam próximos a ele, de maneira a articular um contraplano caso as coisas fugissem do controle.

Suas dúvidas se mostraram bem fundamentadas, pois Handsome Jack acaba se rebelando contra seus aliados ao adquirir uma relíquia de Eridium, que lhe concedeu diversas visões sobre mais um Guardião. A situação é revertida quando Lilith aparece e destrói a relíquia na cara do falso protagonista, deixando-o marcado com o símbolo do artefato.
Lilith deixou claro que não se deve brincar com Sirens

Tempos depois, já com os Crimson Raiders formados, Lilith captura Athena, uma das aliadas de Jack durante o jogo e que já havia sido resgatada pela Siren no passado. Mesmo assim, ela não parece perdoar sua recém-prisioneira pelos crimes do passado, ordenando sua execução, a contragosto de seus amigos. A situação é remediada por um alienígena misterioso chamado Watcher, que liberta Athena e adverte Lilith sobre a chegada de uma guerra, alertando que a atual líder precisaria de todos os aliados possíveis.
Lilith não aceita bem o conceito de “águas passadas”


No DLC Claptastic Voyage, a personagem chega a se desculpar com Athena por ter ordenado sua execução.

Grandes poderes trazem grandes responsabilidades

Após os eventos de Pre-Sequel, Lilith e Roland retornam para uma Pandora dominada pela recém-formada corporação Hyperion, liderada por ninguém mais, ninguém menos que o próprio Handsome Jack, impulsionado pelas visões obtidas da relíquia Eridium. Como resposta, a antiga equipe de Borderlands 1 formam os Crimson Raiders para travar uma luta direta contra a Hyperion.
Ciente da existência da Vault em Pandora, Handsome Jack sabia todos os caminhos para alcançar seus objetivos


Durante uma investida da Hyperion contra New Haven, os Crimson Raiders sofrem uma grave derrota, onde Lilith é dada como morta pelo grupo de robôs de Jack e leva Roland a terminar seu relacionamento com ela para se dedicar à liderança da equipe. Aproveitando a notícia de sua morte, Lilith passa a agir sob a alcunha de Firehawk, para afastar possíveis ameaças da nova base da resistência.
Como Firehawk, Lilith chega a conquistar um grupo de seguidores encerrado pela própria Siren por atos considerados errados


Quando ela fica sabendo que Roland havia sido capturado, rapidamente entra em contato com os novos Vault Hunters para buscar auxílio no resgate de seu companheiro. É quando descobrimos seu disfarce de Firehawk, após uma intensa luta contra Psychos. Ao deparar-se com a gravidade da situação, Lilith retorna como líder temporário do antigo grupo e coordena a operação de resgate para salvar Roland. Com o sucesso da missão, o líder original dos Crimson Raiders pede que Lilith fique e junte-se a luta ao lado de seus antigos aliados.
Com a equipe original reunida, uma nova esperança toma conta do grupo contra a Hyperion


Nos eventos que sucederam a suposta traição de Angel, dando início aos ataques de Jack contra o Santuário, Lilith é obrigada a consumir uma alta dose de Eridium para salvar a cidade e seus aliados.Isto levou o grupo a uma missão arriscada para dar um fim definitivo aos planos de seu rival. Contrariando as ordens de Roland, Lilith parte ao encontro de seus aliados para auxiliar na batalha.
A famosa Siren nunca abriu mão de uma boa briga


Ao eliminarmos Angel, filha e principal fonte de poder para o plano de Jack de abrir a Vault, Roland finalmente toma posse da chave para o artefato, mas é covardemente assassinado por Handsome Jack que no mesmo instante se aproveita da fúria de Lilith para capturá-la e usar seu poder para finalizar seus planos.
Antes de sucumbir ao controle do vilão, Lilith consegue nos teletransportar para longe do perigo


Ela é levada para uma câmera onde está localizada a Vault para carregá-la e desvendar seus segredos. O processo é interrompido com a chegada dos nossos personagens, junto de Brick e Mordecai, em uma missão para pôr fim aos planos de Jack, resgatar sua companheira e vingar a morte de Roland. A batalha contra o ardiloso vilão é vencida, mas não antes dele carregar a chave totalmente, libertando uma imensa criatura conhecida como Warrior, dando início ao duelo final do enredo. O gigantesco monstro é destruído junto com os planos de Jack de dominar todo o planeta. Ao tentar destruir o artefato, para que não caísse mais em mãos erradas, a Siren acidentalmente ativa um mapa mostrando a localização de outras Vaults ao longo do universo.
Escolher que a Lilith dê o golpe final é tão prazeroso quanto eliminá-lo com nossas próprias mãos


Mesmo com a morte do vilão, o mundo ainda sofria com as forças remanescentes da Hyperion, o que leva a Lilith a assumir de vez a liderança dos Crimson Raiders e dar seguimento na luta para restabelecer a ordem no planeta.
A tarefa de assumir o legado de Roland seria árdua, mas Lilith estava muito bem assessorada por seus novos aliados


No DLC Tiny Tina Assault on Dragon Keep, ao iniciar o jogo de tabuleiro Bunkers & Badass com seus amigos, Lilith revela ser uma geek de carteirinha, inclusive afirmando que sofria bullying na infância devido aos seus gostos e pela tatuagem no corpo.

Na recente expansão Commander Lilith & the Fight for Sanctuary, Lilith -mostra-se relutante em dar continuidade ao trabalho de seu finado companheiro como líder da equipe, enquanto o resto do time se mostra dividido em permanecer no planeta ou explorar o universo em busca das outras Vaults.  Isto deixou sua retaguarda descoberta para a invasão do desconhecido coronel Hector, líder de um exército da corporação Dahl, que havia sido abandonado por seus superiores. O mesmo aproveita a brecha para tomar o Santuário, a chave para a Vault e liberar um gás contagioso que transforma os infectados em híbridos de planta e os deixa sob seu comando.
O coronel Hector almejava transformar Pandora no paraíso utópico prometido a ele e seus homens por seus superiores


O ataque obriga Lilith e sua equipe a recuar e recuperar as forças para criar um antídoto para o gás letal e preparar um contra-ataque para retomar sua antiga base. No desfecho da batalha, os Crimson Raiders saem vitoriosos e Lilith decidida a assumir sua responsabilidade na liderança do grupo e explorar o universo em busca das outras Vaults.

Surge uma nova ameaça

Depois de um longo período de desenvolvimento, a Gearbox planeja lançar a terceira sequência da franquia. Dessa vez, Lilith e sua equipe são ameaçados por um grupo radical religioso conhecido como Children of the Vault, liderados pelos irmãos Calypso: Tyreen e Troy. Como resposta, Lilith busca reforços para responder à altura e levar a guerra para o espaço.

Rumores indicam que a personagem perde suas habilidades por aparecer sem suas tatuagens durante os vídeos, o que coincide com a especulação da habilidade de roubar poderes de Tyreen, que também aparenta ser uma das seis Sirens do universo.
Com ou sem poderes, Lilith não vai entregar a briga de bandeja


Para mais detalhes sobre Borderlands 3 (Multi), confiram nosso especial sobre o que esperar desse título promissor

Definição de Badass

Ao longo dos três jogos da franquia Borderlands, Lilith apresentou uma tremenda evolução, desde seus poderes, até seus sentimento e maneira de enxergar os fatos. Uma coisa positiva e que nunca mudou na personagem, é sua atitude marcante e cheia de presença, sempre disposta a encarar uma boa luta. Sem dúvida é uma das personagens mais marcantes dos jogos do gênero e que ainda promete mostrar muita atitude badass no próximo título da Gearbox.


Esperamos que vocês tenham apreciado mais esta edição do Perfil. Para mais informações sobre a série Borderlands, continuem ligados aqui no GameBlast!

Revisão: Carlos França Jr.

Escreve para o GameBlast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google
Disqus
Facebook