Days Gone (PS4): mundo aberto do jogo foi concebido por apenas seis pessoas

O Sony Bend comentou sobre os desafios do estúdio durante a produção do mais novo sucesso exclusivo do PlayStation 4.


Recentemente o estúdio Sony Bend, responsável pelo jogo de ação em mundo aberto Days Gone de PlayStation 4, respondeu perguntas dos fãs sobre o novo sucesso first-party da Sony. Uma curiosidade surpreendente acabou por ser revelada pelos criadores do título: o mundo aberto do jogo foi criado por apenas 6 pessoas.


A informação surgiu numa sessão de perguntas e respostas acontecida no site reddit, entre fãs e alguns artistas e designers responsáveis pelo título da Sony. Na sessão, Eric Jensen, um dos game designers do Sony Bend, comentou sobre os desafios enfrentados pelo estúdio durante a produção de Days Gone.


Quando questionado por um usuário sobre o que mais o orgulha em Days Gone, Jensen comentou que o mundo aberto dinâmico foi um grande feito perante as limitações do estúdio. "A coisa da qual mais me orgulho é do quão diverso e dinâmico conseguimos tornar o mundo aberto com uma equipe de design de mundo aberto tão pequena (5-6 pessoas)", comentou Jensen.
"Tivemos de ser inteligentes e eficientes com todas as nossas escolhas de design, conhecendo a mão de obra limitada. Ver todos os loucos vídeos e imagens que as pessoas postaram sobre o mundo aberto atacando Deacon ou até a interação consigo mesmo tem sido incrivelmente espetacular para a equipe!"
Mesmo com todas as limitações — e com algumas análises pouco favoráveis —, Days Gone é mais um sucesso de vendas para a Sony. O exclusivo do PlayStation 4 foi o título mais vendido durante três semanas seguidas no Reino Unido e já ultrapassou as vendas do consagrado God of War no Japão.

Fonte: reddit (via Eurogamer)

No currículo tem publicidade e jornalismo, mas no coração tem games. É um entusiasta da história dessa indústria infame e um colecionador esporádico. Se quiser conversar sobre a guerra dos consoles e outros assuntos, pode mandar uma mensagem no Twitter para @carloscirne

Comentários

Google
Disqus
Facebook