Seleção 2019: novas vagas na equipe do GameBlast! Redação, revisão, design, e social media. Saiba mais e participe!
Vem aí

Prévia: Dangerous Driving (Multi) promete ser um sucessor à altura da série Burnout

Vamos conferir um pouco sobre este game que irá trazer muitas emoções em alta velocidade.

Dentre as muitas franquias de jogos de corrida disponíveis na indústria, tais como Need for Speed, Forza e Project Cars, existe uma que sempre teve a soberania de seu próprio nicho. Infelizmente, a série Burnout anda meio esquecida no mundo dos games. Mas os fãs das corridas de demolição podem ficar tranquilos: Dangerous Driving (Multi) está chegando com a promessa de ser digno de trazer de volta aos holofotes o gênero tão emocionante.

Voltando às raízes

Jogos de corrida estão presentes na indústria dos games desde o seu princípio. Afinal, unir duas paixões tão emocionantes é sempre uma perspectiva promissora. E talvez uma das gerações de consoles que mais se destacou neste gênero foi a sexta geração. Xbox, GameCube e, principalmente, PlayStation 2 receberam excelentes títulos, repletos de velocidade e diversão.

Nesta época, games como Gran Turismo 3: A-Spec (PS2), Forza Motorsport (XB) e Need for Speed: Underground (Multi) eram grandes referências na área. Foi então que, buscando uma pegada mais radical do que seus concorrentes, surgiu Burnout (Multi), trazendo enfoque na alta velocidade e nas colisões impressionantes. O sucesso da franquia foi posteriormente consolidado com o lançamento de Burnout 3: Takedown (PS2/XB), até hoje o game mais bem avaliado da série e um dos mais queridos dos fãs. Para quem não sabe, takedown é o nome dado pelo jogo ao ato de eliminarmos um carro adversário ao fazermos ele bater (seja no tráfico ou com o nosso próprio veículo).
Burnout 3: Takedown foi mais um dos grandes sucessos do PS2
O problema é que o último título da franquia já tem mais de 10 anos. Burnout Paradise (Multi) foi lançado em janeiro de 2008, tendo apenas uma versão para as novas gerações, chamada Burnout Paradise Remastered (Multi), em 2018 (Burnout Crash! (Multi), lançado em 2011, teve apenas enfoque em colisões e destruição). E, infelizmente, nenhum outro título ou série seguiu o estilo da franquia Burnout, com suas corridas emocionantes e disputas cheias de colisões.

Alguns títulos de Need for Speed, como Need for Speed Rivals (Multi), tiveram um pouco mais de enfoque em batidas e disputas em alta velocidade. Fl4tOut 4 (Multi) trouxe bastante destruição, mas pecou nos quesitos de corrida e velocidade. Entretanto, parece que essa situação está prestes a mudar: com data de lançamento para 09 de abril, Dangerous Driving (Multi) promete ser um sucessor digno da série Burnout. E são muitos os bons indicativos disso, conforme veremos a seguir.
Dangerous Driving tem o DNA da franquia Burnout

Seguindo a fórmula do sucesso

Dangerous Driving, que terá versões para PS4, Xbox One e PC (somente via loja Epic Games), é produzido pela empresa Three Fields Entertainment. Dois de seus títulos já lançados, chamados Danger Zone (Multi) e Danger Zone 2 (Multi), foram, inclusive, bastante influenciados pelo chamado Crash Mode da série Burnout. Neste modo, o jogador deve utilizar um carro para causar a maior quantidade de destruição possível em meio a uma estrada ou avenida cheia de veículos e obstáculos.
Danger Zone teve muitas explosões
Em outras palavras, a produtora já tem experiência no gênero de destruição automotiva. Mas talvez você esteja se perguntando: por que a Three Fields Entertainment está envolvida em tantos projetos semelhantes? A resposta é bastante interessante. Dentre os seus fundadores, a empresa tem Alex Ward e Fiona Sperry. Eles foram membros do estúdio Criterion Games, que é a empresa responsável pela criação e desenvolvimento da franquia Burnout.

Fundada em 1993, a empresa foi adquirida em 2004 pela Electronic Arts. No início de 2014, os dois co-fundadores deixaram a empresa e, juntamente com um ex-colega da Criterion Games chamado Paul Ross, criaram a produtora Three Fields Entertainment. Ou seja, Dangerous Driving conta com profissionais bastante capacitados no gênero de corrida de destruição.
Nada como um takedown bem executado!
Este fato é bastante divulgado pela própria empresa, seja no site ou nas redes sociais. Visto o grande hiato da série original e de títulos semelhantes como um todo, esta forma de divulgação parece ser acertada. Afinal, quem melhor (ao menos em um primeiro momento) para entregar uma experiência deste gênero senão aqueles que participaram da sua criação? E conforme veremos na sequência, o game parece realmente ser capaz de entregar tudo aquilo que esperamos de um game sucessor de Burnout.

Muita velocidade e emoção

Além de todo o fator positivo da equipe de produção e das experiências anteriores com os títulos Danger Zone, Dangerous Driving já teve vários vídeos e imagens que reforçam seu potencial. Segue um vídeo divulgado pela produtora Three Fields Entertainment.

Em geral, o design do jogo está muito bonito, com belos cenários como túneis apertados, florestas cheias de neve e desertos rochosos. Segundo o site oficial, serão trinta pistas em sete localidades diferentes. Fica o destaque para os efeitos de iluminação, sobretudo nas cenas onde o sol está nascendo (ou se pondo), que estão incríveis. A sensação de alta velocidade está presente, mas com transições suaves e bem acabadas, sem parecer que objetos surgem e somem sem motivo.
Os veículos e os cenários estão muitos bonitos
Fica claro em diversas cenas que as mecânicas de deformação dos carros não será exatamente realista. Podemos ver vidros quebrando, portas soltando, faíscas voando, rodas saltando e carrocerias se amassando de maneira agradável, mas visivelmente simplificada. Considerando a proposta do game, que é oferecer corridas emocionantes e perigosas, creio que estes efeitos serão suficientes para que ele possa ser divertido e suficientemente convincente.

Além do trailer disponibilizado pela produtora, o portal IGN divulgou outro vídeo mostrando mais detalhes a respeito de Dangerous Driving. Confira a seguir.

Vários elementos recorrentes da série Burnout, tais como as derrapagens em alta velocidade, barras de nitro recarregáveis e os famosos takedowns marcam presença. A oportunidade de realizar um Aftertouch takedown, ou seja, bater em um carro adversário após ter sido nocauteado, é outra herança do predecessor. Uma adição bem vinda é o modo de perseguição, onde o jogador deve alcançar e destruir um carro inimigo utilizando uma viatura policial.

Outros elementos recorrentes são a presença de medalhas (bronze, prata e ouro) para classificar o desempenho do jogador e os modelos de carro genéricos, que apesar de serem originais são claramente baseados em veículos da vida real. Como também pode ser conferido no site, modos como Eliminator (a cada volta um carro é eliminado e ganha o último a restar) e Road Rage (ganha quem fizer mais takedowns) estão presentes em Dangerous Driving. Como de praxe nos games atuais, as partidas poderão ser disputadas de forma offline e online.
O game terá várias classes diferentes de veículos, incluindo super-carros!
No segundo vídeo temos a presença dos efeitos sonoros. Afinal, de nada adianta detonar os adversários sem ouvir o agradável ruído de metal amassando. Tanto eles, quanto o barulho dos pneus queimando, do acionamento do turbo e dos motores roncando estão OK, sem maiores destaques ou críticas. Mas creio que tão importante quanto os efeitos, e talvez uma das maiores incógnitas do título, seja a trilha sonora.

Fator quase obrigatório na maioria dos games de corrida, ter boas músicas para curtir enquanto se dirige e, neste caso, enquanto se joga um adversário para fora da pista, é sempre uma opção importante. Dado o preço de direitos de canções famosas (e que a produtora é apenas mediana), podemos esperar que elas sejam de bandas e artistas mais alternativos. Embora apenas no primeiro vídeo tenhamos uma música interessante que possa ser um indicativo, fica a expectativa para que o jogo receba um bom tratamento neste quesito.
A sensação de velocidade está excelente

Prepare-se para grandes emoções em quatro rodas

Há muito tempo os apreciadores do gênero de corrida de destruição, sobretudo os fãs da série Burnout, estavam carentes de lançamentos. Tendo por trás uma equipe experiente na área e trazendo muitos elementos de sucesso, Dangerous Driving promete trazer tudo o que os jogadores esperam: alta velocidade, disputas emocionantes e muita destruição. Agora é esperar pelo lançamento e torcer para que o título realmente seja tudo aquilo que esperamos dele.
Muita expectativa para as emocionantes corridas de Dangerous Driving
Dangerous Driving — Multi
Desenvolvimento: Three Fields Entertainment
Gênero: Corrida
Lançamento: 9 de abril de 2019
Expectativa: 4/5
E você, leitor? O que espera de Dangerous Driving? Já era fã da série Burnout? Deixe o seu comentário.

Revisão: Raphael Barbosa
Matheus Senna de Oliveira é um grande fã da décima arte, embora ultimamente não tenha tido muito tempo disponível para ela. Seus games favoritos (que formam uma longa lista) incluem: Kingdom Hearts, Guitar Hero, Zelda, Crash, FIFA, COD, Pokémon, MvC, Yu-Gi-Oh, Resident Evil, Bayonetta, Persona, Burnout e Ratchet & Clank. Caso tu tenhas gostado da matéria que ele escreveu, é possível encontrar mais algumas no blog dele.

Comentários

Google+
Disqus
Facebook