Jogamos

Análise: Headset Razer Kraken Pro V2: bom acabamento e foco nos gamers

Headset da Razer é bom trabalho pensado no uso para jogos.

É fato que um bom trabalho na parte sonora é fundamental para um bom jogo. Seja com uma trilha poderosa, para nos ajudar na imersão no mundo ou para nos auxiliar com o próprio gameplay, determinando a localização de NPCs e eventos. Mas de nada adianta dezenas de músicos, engenheiros, técnicos e outros profissionais fazerem o seu melhor se o seu sistema de som não funcionar direito. Por isso, um bom headset é sempre um investimento que deve ser levado em consideração.




Dito isso, tive a oportunidade de testar o Kraken Pro V2 da Razer, headset focado para games, mirando especialmente o lado dos jogos competitivos. Mas será que ele cumpre com a promessa de uma boa experiência de áudio? É o que veremos nas próximas linhas, começando pelo hardware em si.


Hardware

O headset como um todo tem um belo acabamento. Os fones são feitos com um tecido que imita couro e parece ser bem resistente. Não vejo esse fone se esfarelando em poucos meses de uso, algo bem habitual com alguns aparelhos mais antigos ou de menor qualidade. É horrível tirar o fone e ficar com a orelha cheia de fiapos.

A tiara, feita de metal, é confortável e com um bom nível de regulagem. Há um medidor nas laterais que facilitam o ajuste, nos fazendo depender menos do “olhometro”. O conjunto é bastante confortável e, apesar de ser um headset novo, enquanto usei o Kraken Pro V2, não senti que ele apertava minha cabeça com força.

Mesmo não apertando a cabeça, ele “fecha” muito bem, tendo um bom isolamento acústico. Ótimo se você quer se concentrar na sua atividade, nem tão bom se você precisar ficar atento a barulhos ao seu redor.

O Kraken Pro V2 possui três cores disponíveis: verde, preto e branco

O microfone fica guardado dentro do fone esquerdo e é retrátil. Pode ser guardado e puxado com facilidade, assim como pode ser dobrado para se alinhar melhor à altura da boca.

Outro ponto que me chamou atenção é que todo esse kit é realmente leve. De acordo com as especificações, algo em torno de 322g. Na prática, nada de dores de cabeça ou incômodo ao usar o headset.


Descendo um pouco para o cabo de conexão, ele é encapado com nylon, material que se assemelha a uma corda, sendo um fio bem maleável, no sentido de você poder manuseá-lo sem o medo de marcar alguma dobra ou mesmo danificá-lo. Um problema que tenho no meu fone atual é a proteção emborrachada que vive se enrolando, o que com o tempo fez aparecerem fissuras, abrindo até um rasgo em determinado ponto.

Essa parte do cabo tem 1,3 metro e possui controle de volume e botão para ativar/desativar o microfone, terminando com uma ponta P3. Oficialmente, o Kraken tem suporte a PC, Mac, PS4 e XBO (pode ser necessário adaptador para o console da Microsoft), mas por usar uma conexão padrão, acredito que deva funcionar em outros dispositivos — testei no meu celular Android e no PSVita e funcionou direitinho. Meu único “porém” aqui é quanto à rodinha do volume, que possui uma janela de ajuste bem pequena.


Também há um extensor com mais 2 metros de fio, com a separação entre conectores de áudio e microfone, para serem conectados no PC.

Som

A parte externa do Kraken Pro V2 é muito boa, não tenho dúvidas quanto a isso. Vamos agora falar de outra parte tão importante quanto que é a qualidade do áudio que o aparelho proporciona. Como falaremos de assuntos mais técnicos, começo aqui com as especificações do headset. Alguns dos dados eu já mencionei na parte anterior.

Fones

  • Resposta de frequência: 12 Hz – 28 kHz
  • Impedância: 32 Ω @ 1 kHz
  • Sensibilidade: (@1 kHz): 118 dB
  • Potência de entrada: 30 mW (Max)
  • Drivers: 50 mm, com imãs de neodímio
  • Diâmetro interno do copo auricular: 56 mm
  • Tipo de conexão: Analog 3.5 mm
  • Comprimento do cabo: 1,3m + 2m mic splitter adapter cable
  • Peso aproximado: 322 g

Microfone

  • Resposta de frequência: 100 Hz – 10 kHz
  • Relação sinal-ruído: > 55 dB
  • Sensibilidade (@1 kHz): -38 ± 3 dB
  • Padrão polar: Boom de eletreto unidirecional
Mas na prática o que você, caro leitor, quer saber é se o Kraken Pro V2 é bom, certo? Eu respondo você com outra pergunta: "o que você busca em um headset?". Dependendo da sua resposta, o fone pode ser ou não recomendado para você.
Essa parte de fora do fone pode ser removida e trocada, no caso de desgaste do material
O Kraken Pro V2 tem uma característica bem distinta, um reforço natural nos sons graves. É como se ele tivesse um equalizador embutido com a função sempre ativa. Nos jogos, isso se mostrou um artifício bem interessante. No período que testei o fone, joguei majoritariamente Rainbow Six: Siege no PC e Horizon: Zero Dawn no PlayStation 4 e em ambos a performance foi boa.

Em especial no FPS da Ubisoft, ter a noção de espaço do som é muito importante, porque você precisa saber identificar de que direção vem os passos, tiros e explosões. E, nesse quesito, o Kraken se sai muito bem. Vale citar que o som dele é estéreo padrão.

Microfone retrátil
Assim, se você deseja um headset focado em jogos — e possivelmente para games competitivos —, o aparelho da Razer é uma escolha interessante. Agora para outros usos, achei que o Kraken deixa um pouco a desejar, exatamente por essa característica.

Eu gosto muito de ouvir música enquanto estou no PC, e notei que, apesar do reforço do baixo ser bom, os tons mais altos parecem meio abafados, perdendo um pouco da sua força. O efeito varia dependendo do estilo musical e, no meu caso que ouço bastante Heavy Metal, foi mais sentido nos solos de guitarra ou bandas que tocam “lá no alto”, tipo o Helloween. Em vídeos nos quais uma pessoa fala por um longo tempo (uma video aula, por exemplo), também senti um leve estranhamento.

Por fim, bom frisar que que não usei qualquer tipo de programa para equalizar o som. Foi conectar o aparelho no PC ou no PS4 e começar os trabalhos. Pelo que pesquisei, a Razer disponibiliza um software de configuração de áudio, mas essa informação não é muito clara no pacote — eles falam para fazer um cadastro do site para "melhorar a experiência gamer", mas falta algo mais claro/didático ao meu ver.


Finalizando

O Kraken Pro V2 é um conjunto muito bem feito, com um ótimo acabamento e bastante focado no público gamer. Com o seu sistema de som pensado nesse uso, é uma boa pedida para jogos competitivos, mas também é uma boa se você, assim como eu, prefere mais um single-player.

Contam pontos a favor também ele ser compatível com Xbox One, PlayStation 4 e até mesmo no celular, embora eu não recomende sair com ele na rua, já que o isolamento do Kraken funciona muito bem, o que pode ser meio perigoso na hora de passear por aí.

Contra ele, o ajuste de volume no cabo tem uma janela muito pequena de ajuste e o reforço de graves natural do fone que, apesar de se adequar bem a jogos, para outros usos o Pro V2 pode não ser a escolha ideal — algo que talvez possa ser corrigido com softwares apropriados.

Prós

  • Material do cabo;
  • Acabamento do fone;
  • Isolamento Acústico
  • Funciona em vários dispositivos.

Contras

  • Controle de volume no cabo;
  • Reforço de graves padrão.
 Headset Razer Kraken Pro V2 — Nota: 8

Revisão: Renata Bottiglia
Análise feita com aparelho cedido por empréstimo pela Razer

Flávio Augusto Priori é formado em design de jogos e tenta ganhar a vida com esse negócio chamado video game. Para ele Metal Gear é a melhor série já feita e ainda acredita na volta da SEGA. Escrevia para o saudoso Minha Tia Joga LoL e hoje pode ser achado no Facebook e no Twitter.

Comentários

Google+
Disqus
Facebook