Jogamos

Análise: Em The Sword in the Darkness (PC), as coisas não vão bem para ninguém

Tome cuidado com o que você dirá, pois a vida de vários personagens está nas suas mãos ao alcance de um clique.


No último episódio de Game of Thrones, o destino da Casa Forrester parecia mergulhado em uma neblina, sem definição. A família não existe no enredo original da série e, conforme a história do game se desenvolve, percebemos como ela é pequena em relação às outras famílias desse universo fantástico. Portanto, no terceiro episódio, The Sword in the Darkness, é preciso tomar muito cuidado com o que você dirá aos seus inimigos ou adversários, pois a sobrevivência dessa família está por um fio.

Problemas aqui, e mais problema lá

O ritmo desse episódio é bem mais rápido que os anteriores. Em questão de minutos, o jogador muda o personagem que está controlando. Isso torna o fluxo do gameplay mais fluído e não cria a sensação de que você está passando tempo demais com um personagem quando poderia estar interagindo mais com outra história. Como sempre, fique preparado para se surpreender com reviravoltas no enredo e não fique surpreso se você achar que a situação de um personagem está melhorado pois, acredite, ela pode piorar rapidamente.
Supresas, reviravoltas e... Sim, dragões!


Diferente dos episódios anteriores, The Sword in the Darkness começa a misturar elementos importantes do enredo de Game of Thrones. Então, se o jogador não leu os livros ou não assistiu a série de televisão, pode haver um pouco de confusão. Mas não é nada que um pouco de pesquisa não consiga resolver (só tome cuidado com os spoilers, claro). Aqueles que conhecem bem o universo fantástico de Westeros se sentirão em casa ao presenciar acontecimentos importantes da série que conseguem se encaixar perfeitamente no enredo da história paralela do game.

Depois de dois episódios, The Sword in the Darkness consegue criar o ambiente perfeito para o jogador se sentir mais próximo dos personagens e de suas histórias. Os diálogos estão mais trabalhados e as decisões são mais importantes do que nunca. É possível sentir o peso que uma decisão errada irá tomar nos próximos episódios, e já adianto que é bom pensar com muito cuidado antes de apontar o mouse para um diálogo.
A Casa Forrester está por um fio, portanto cuidado com o que você irá falar.

Decisões que realmente fazem a diferença

Parece que com Game of Thrones, a Telltale decidiu focar somente na tomada de decisões. Ao contrário dos episódios anteriores em que existia uma pequena parte em que o jogador precisava interagir e investigar elementos do cenário, esse aspecto é inexistente em The Sword in the Darkness. A boa notícia é que a falta dessa característica conseguiu tornar cada decisão do jogador um momento crítico durante o gameplay. E sabemos que com o estado atual de desenvolvimento da história, uma decisão errada pode custar muito caro.
Os principais acontecimentos do enredo principal vão influenciar o destino de vários personagens.

O visual do game está bem mais trabalhado do que nos episódios interiores. O estilo “aquarelado” continua como marca registrada do jogo, mas agora ele está mais suave. É possível perceber elementos do cenário com maior nitidez, além do movimento dos personagens ter se tornado mais fluído. O ambiente não está mais limitado apenas aos interiores de castelos ou alcovas. Desta vez, o jogador pode explorar áreas maiores, cheias de detalhes e cenários que fazem de Westeros um lugar mágico e, ao mesmo tempo, muito perigoso.
Fazer os votos de Patrulheiro da Noite na frente da Árvore-represseiro é um dos grandes momentos do episódio.


Definitivamente, de todos os episódios do game lançados até agora, The Sword in the Darkness é o melhor entre eles. O ritmo ágil, os diálogos mais estruturados e uma história que finalmente começa a revelar uma estrutura mais desenvolvida, capturando a atenção do jogador, tornam o capítulo uma experiência que vai mergulhar o jogador nessa história cheia de reviravoltas, contratempos e tensão a cada minuto que você acompanha uma conversa ou pensa em qual será a melhor coisa a se dizer.

Prós

  • História mais desenvolvida;
  • Decisões mais influentes;
  • Personagens fortes e carismáticos.

Contras

  • Investigação e interação com o cenário inexistentes.


Game of Thrones: The Sword in the Darkness - PC - Nota: 8.5

Revisão: Jaime Ninice
Capa: Nivia Costa

Escreve para o GameBlast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original.
Este texto não representa a opinião do GameBlast. Somos uma comunidade de gamers aberta às visões e experiências de cada autor. Escrevemos sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0 - você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original.


Disqus
Facebook
Google