Jogamos

Análise: Em SimCity BuildIt (Mobile), construa a cidade de seus sonhos

Depois de lançar no final de 2013 mais uma iteração de seu famoso simulador, a Electronic Arts disponibiliza SimCity BuildIt para dispositivos móveis.

Para lançar o primeiro jogo que o tornaria grandemente famoso, Will Wright percebeu que se divertia muito mais criando cidades virtualmente do que roteiros mirabolantes. Então porque não criar um jogo sobre construir cidades? Foi assim que nasceu a maravilhosa franquia SimCity em 1989, que ganhou diversas sequências para computadores e videogames nos anos que se seguiram e agora está disponível para dispositivos móveis com sistemas Android e iOS.

O jeito SimCity de administrar

Para quem não conhece os jogos da série, o jogador começa com apenas uma estrada e vai expandindo seu domínio até criar uma cidade, da maneira que preferir. Porém, assim como na vida real, é necessário que se atendam as exigências e necessidades dos seus cidadãos, caso contrário, eles deixam o local. Por isso que mesmo sendo um jogo altamente customizável, é necessário seguir um certo roteiro para criar uma metrópole bem-sucedida.

De início, os cidadãos se preocupam apenas com fornecimento de energia elétrica e água. Quando a cidade começa a crescer, eles ficam cada vez mais exigentes, cobrando segurança, recreação, saneamento básico, saúde, educação, manutenção das estradas e até transporte público.

Otimizado para as plataformas móveis

Em SimCity BuildIt, as construções evoluem de pequenos conjuntos habitacionais para enormes prédios. Para promover esse crescimento, é preciso que sejam construídas fábricas para se conseguir matéria-prima. Os recursos são dos mais variados, incluindo metais, madeira, plástico, sementes e produtos químicos. Quanto mais você evolui e ganha experiência, mais opções aparecem.

Entretanto, isso nem sempre é o suficiente, pois nas lojas a matéria-prima pode ser convertida em artigos mais elaborados como pregos, cadeiras, martelos e até alimentos. Periodicamente, o engenheiro do jogo faz planos para aumentar os lotes habitacionais, resultando em belos prédios e ampliando a perspectiva de povoamento.


Ao se projetar a cidade, é necessário observar sempre o bem estar da população. Este pode ser afetado pela colocação de certas instalações como fábricas e depósitos de lixo mais básicos. Caso vivam em seus arredores, os cidadãos podem se incomodar com a poluição e consequentemente deixar a cidade. Por isso, é preciso planejar bem sua organização.

Da mesma forma, locais de recreação como parques e monumentos atraem mais pessoas para a cidade, especialmente para os prédios em seus arredores. É necessário que todos os habitantes tenham todas as suas necessidades atendidas, fazendo com que permaneçam na cidade, criando uma boa imagem do local para atrair mais pessoas.

Criar, destruir e reconstruir!

Como todos os jogos da série, não poderiam faltar os desastres “naturais” e que neste jogo em especial são representados pela torre do Dr. Vu. Quando a população chega a 90000 pessoas, é possível utilizá-la para que, com o pagamento correto, sejam causados desastres de todo tipo na cidade, como terremotos, chuvas de meteoros ou mesmo invasões alienígenas.

Apesar disso diminuir a população, caso o jogador reconstrua o estrago, é possível obter chaves de ouro que servem para adquirir locais de especialização como escolas, transporte público e mais opções de entretenimento. Ou seja, quando superados, os desastres naturais acabam por contribuir com o crescimento da cidade.

Estética impressionante

Os gráficos do jogo têm um aspecto mais cartunesco, mas são belíssimos e com um charme especial, especialmente quando se considera que o jogo foi projetado para dispositivos móveis. Eles lembram os gráficos do último lançamento da franquia, SimCity (2013) com elementos de outro clássico da EA, The Sims 4.

A jogabilidade é até mais simples que outros jogos da franquia, especialmente por estar tudo acessível com apenas alguns toques na tela. Ao contrário da maioria dos jogos que possuem bons gráficos, SimCity BuildIt foge à regra da lentidão – na grande maioria dos dispositivos suportados, a jogabilidade é bastante fluída.


Os jogadores também podem interagir, especialmente através de venda de matéria-prima e outros itens úteis para a jogatina no QG Comercial Global. Infelizmente, o sistema não é muito interessante para efetivar compras e vendas, pois nem sempre exibe itens que ainda estão disponíveis e não apresenta sistema de busca. Apesar disso, ainda é possível visualizar as cidades dos jogadores, o que é uma boa interação.

É interessante frisar que apesar de gratuito para baixar e jogar, existem microtransações dentro do jogo, mas estas são bastante irrisórias visto que não impedem o andamento do jogo, apenas aceleram a produção de itens para crescimento da cidade. Nada que um pouco de paciência não resolva.

Administração na ponta dos dedos

SimCity BuildIt condensa toda a qualidade da franquia SimCity em um jogo completamente voltado ao público mobile, mas que também deve agradar os jogadores de longa data da série. Baixe agora mesmo SimCity BuildIt para Android no Google Play e iOS na App Store. Boa sorte em sua nova empreitada, prefeito(a)!


Prós

  • Jogabilidade simples e viciante;
  • Interações entre jogadores;
  • Disponível em português;
  • Gráficos caprichados;
  • Roda bem em praticamente qualquer aparelho;
  • Diálogos muito engraçados, principalmente quando são solicitadas medidas a serem tomadas.

Contras

  • Demora na produção de certos itens;
  • Sistema de trocas falho;
  • Podia ter mais lhamas.
SimCity BuildIt – Eletronic Arts –  Android/iOS – Nota: 9.5
Colaboração: Robson Júnior
Revisão: José Carlos Alves
Capa: Stefano Genachi

Escreve para o GameBlast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original.


Disqus
Facebook
Google