Entrevista

Conheça mais sobre a Unity através de nossa entrevista com Jay Santos na CG Extreme!

Continuando a série de entrevistas que a equipe GameBlast realizou durante o evento CG Extreme , que reuniu diversos nomes da computação ... (por Filipe Salles em 28/05/2013, via GameBlast)

Continuando a série de entrevistas que a equipe GameBlast realizou durante o evento CG Extreme, que reuniu diversos nomes da computação gráfica, tivemos o prazer de bater um papo com Jay Santos, que nos atendeu no estande que a Unity trouxe para o evento e falou um pouco sobre a engine, as plataformas compatíveis com ela e os planos da empresa para a América Latina.

Antes de iniciarmos a entrevista, convidamos vocês a conferirem as entrevistas já publicadas em nosso portal. Dentro do evento, conversamos com grandes nomes como Nathaniel Howe, – que, entre seus trabalhos, cuidou da divulgação de Red Dead RedemptionTom Isaksen, que criou ninguém mais ninguém menos que o Agente 47, da franquia Hitman; e com o gamer James “Sagaz” Byron, representante da Axeso 5 que possui um projeto ambicioso para tornar o MOBA Heroes of Newerth o mais jogado do país. Agora chega de enrolação e vamos à entrevista!

As plataformas do Unity

Equipe GameBlast: Primeiro de tudo Jay, muito obrigado por conceder esta entrevista. Você pode nos falar um pouco sobre o que é o Unity e quais plataformas comportam ele atualmente?

Jay Santos: Obrigado a vocês pela oportunidade! A Unity é uma engine de desenvolvimento de jogos e conteúdo interativo multiplataforma. As plataformas suportadas são:
  • Windows (incluindo Windows 8)
  • MacOS
  • Linux
  • Web via nosso Web Player
  • Google Native Client
  • iOS
  • Android
  • Windows Phone 8
  • Wii
  • Wii U
  • Playstation 3
  • XBox 360
Recentemente anunciamos que suportaremos:
  • Blackberry 10
  • Playstation 4
  • Playstation Vita
  • Playstation Mobile
Desses aí, só o Nintendo DS está de fora da brincadeira

Versão pra quem está na escola e pra quem já é grandinho

GB: Quais são os custos envolvidos em adotar o Unity como plataforma para desenvolvimento de games?

JS: Hoje qualquer pessoa pode baixar a versão Basic da Unity sem custo nenhum na área de downloads da página da Unity. É possível fazer um jogo comercial com a versão básica e temos vários exemplos de jogos para iOS e Android feitos com a versão básica. Além disso existe a versão Pro, com algumas funcionalidades adicionais, a lista completa de diferenças pode ser vista na página de licenças de nosso site. Também estamos oferecendo até dia 31 de Julho um sistema de assinatura da versão Pro, onde o usuário pode pagar setenta e cinco dólares por mês para cada licença por um período mínimo de doze meses.

GB: Quais as principais diferenças entre a versão profissional e a versão de estudante (básica)?

JS: A versão de estudantes tem exatamente as mesmas funcionalidades da versão Pro. A diferença é que a versão de estudantes tem uma marca d'água que não permite a publicação comercial dos projetos. Mas um jogo feito na versão de estudantes pode ser eventualmente compilada na versão Pro para publicação.
O Unity em ação. Esse personagem aí não parece nada amigável

Como vai a Unity na terra do futebol

GB: Nos fale um pouco mais agora do seu trabalho junto à Unity. Quais são as atribuições e desafios de um Field Engineer / Evangelista?

JS: Como Field Engineer / Evangelista eu tenho essencialmente duas funções. Trabalhar com desenvolvedores ou instituições de ensino que já usam a ferramenta e querem mais informações sobre funcionalidades, esclarecendo dúvidas e pondo esses clientes em contato direto com o desenvolvimento da Unity quando necessário. E fazer apresentações, palestras e treinamentos mostrando as vantagens da ferramenta e como é fácil usá-la. Para acompanhar os eventos que participo você pode entrar em http://evangelism.unity3d.com/

GB: E quais são as perspectivas para o futuro do Unity no Brasil?

JS: A Unity vê toda a América Latina e em especial o Brasil como uma região com enorme potencial para desenvolvimento de jogos. Queremos não só ajudar os desenvolvedores como também apoiar o crescimento dessa indústria na região. Acredito que iniciativas como a versão Basic grátis e o sistema de assinatura trazem ainda mais desenvolvedores para perto da ferramenta. Além disso é sempre um prazer conhecer desenvolvedores e ver as grandes ideias que eles têm virarem jogos através da Unity.
O jogo de cartas da franquia Tekken também foi feito no Unity!
A Unity já é uma ferramenta bastante conhecida entre os desenvolvedores, e muitos jogos para navegadores e dispositivos mobile, entre outros, foram criados nela, como o Tekken Card Tournament, que mistura os famigerados lutadores da franquia em um duelo de cartas ao estilo Yu-Gi-Oh! Já teve a oportunidade de utilizar a ferramenta, ou de jogar algum game criado nela? Então deixe aqui o seu comentário e compartilhe suas experiências.
Revisão: Leandro Freire
Capa: Diego Migueis

Escreve para o GameBlast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original.


Disqus
Facebook
Google