As várias referências de South Park: A Fenda que Abunda Força (Multi) — Parte 1

O título da Ubisoft é um exemplo de fidelidade em relação ao material original. Confira nosso levantamento das principais referências feitas pelo jogo em relação à série.


Assim como em South Park: The Stick of Truth (Multi), é possível encontrar uma infinidade de referências à série de TV em South Park: A Fenda que Abunda Força (Multi). Considerando o esmero que a equipe de produção do jogo teve ao implementar tais citações, o GameBlast acha mais do que justo identificá-las como uma forma de reconhecimento a um trabalho bem feito — ou pelo menos as principais, considerando o contingente absurdo de alusões presentes no título.


Sobre a temática

Enquanto The Stick of Truth utiliza uma leve referência ao episódio “O Retorno da Sociedade do Anel para as Duas Torres” (temporada 6, episódio 13), em que os garotos precisam levar uma cópia de um vídeo pornô que eles acreditavam ser o primeiro filme d’O Senhor dos Anéis de volta à locadora e, para isso, acabaram parodiando o enredo principal da saga, A Fenda que Abunda Força utiliza uma temática relativamente recorrente na série. No caso, toda essa ideia de super-heróis surgiu no episódio “O Guaxinim” (temporada 13, episódio 2), em que Cartman se veste pela primeira vez como Guaxinim e acaba tendo seu primeiro embate contra Mysterion, o alter ego de Kenny.



O Guaxinim voltaria a aparecer em South Park no ano seguinte, na trilogia composta pelos episódios “Guaxinim 2: Capitão Retrospectiva” (temporada 14, episódio 11), “A Ascensão de Mysterion” (temporada 14, episódio 12) e “Guaxinim Vs. Guaxinim e Amigos” (temporada 14, episódio 13). Nessa sequência de episódios, além de Cartman e Mysterion, todos os outros garotos acabam assumindo identidades de super-heróis e formam uma equipe como a Liga da Justiça.

Apesar de se focarem em resolver pequenos problemas, como resgatar gatos das árvores e arrecadar dinheiro para as vítimas de um desastre que ocorreu com um navio de extração de óleo e gás na região do Golfo, a história, como é de praxe em South Park, logo assume proporções que vão além da escala local e os garotos acabam se metendo numa trama que envolve ocultismo, Cthulhu — a entidade Lovecraftiana com cabeça de polvo — e superpoderes de verdade, como é o caso do próprio Kenny com sua habilidade de ressurreição e do Cereal de Fruta com seus poderes provindos de cereal matinal à base de milho com sabor artificial de fruta.
Assim como Cthulhu aparece na série de televisão, Shub-Niggurath é outra referência lovecraftiana que aparece como boss no jogo.
Especialmente para a promoção do jogo, um novo episódio com a turma do Guaxinim foi produzido. “Franchise Prequel” (temporada 21, episódio 4) ilustra as crianças tentando planejar um universo expandido para a própria franquia de super-heróis com uma série da Netflix como marco zero, mas o Professor Caos surge e, ao lado de Mark Zuckerberg, acaba atrapalhando os planos do Guaxinim e Amigos. Mesmo quando tudo se resolve, uma série de diferenças criativas acaba provocando uma guerra civil entre os membros da equipe, que acaba se separando em duas facções e serve de gancho para o enredo do jogo propriamente dito.

Nota-se que, da formação original do Guaxinim e Amigos, o garoto Timmy deixa de ser a Donzela de Ferro, com seus poderes de indestrutibilidade para, no jogo, tornar-se o Doutor Timothy, análogo ao Professor Xavier dos X-Men. O jogo também adiciona à equipe os heróis Passo Rápido (Jimmy Valmer), Super Craig (Craig Tucker), Tweek Maravilha (Tweek Tweak) e Capitão Diabetes (Scott Malkinson), além da Disque-Mulher (Wendy Testaburger) como heroína não-filiada. Em contrapartida, A Fenda que Abunda Força acaba não contando com a presença do icônico Cereal de Fruta, visto que ele está em sua jornada pelo universo em busca de respostas acerca de si mesmo.


Sobre o enredo

Cuidado! A partir daqui o texto contém spoilers! Leia por sua conta e risco!
A trama do jogo envolve os garotos atrás do Scrambles, um gato perdido que, se resgatado, renderá cem dólares de recompensa, o que será suficiente como investimento inicial para a planejada franquia de super-heróis. No entanto, o desaparecimento não só do Scrambles, mas de todos os gatos da cidade acaba se mostrando como um complô que envolve a polícia e as máfias italiana, chinesa e russa sob o comando de um vigarista chamado Mitch Conner, um falsário recorrente que normalmente acaba encarnando na mão de Cartman, com a série deixando sempre ambíguo se era apenas um personagem do próprio Eric ou uma entidade própria, de fato.

A primeira aparição do Mitch Conner se dá no episódio “Bunda Gorda e Cabeça de Panqueca” (temporada 7, episódio 5), quando ele se revela após passar o episódio inteiro se passando pela Jennifer Lopez. Ele reaparece nos episódios “200” e “201” (temporada 14, episódios 5 e 6, respectivamente) e, em uma conversa com o Senhor Chapéu, revela a verdadeira história por trás da paternidade de Cartman. É válido lembrar que tais episódios acabaram sendo banidos por causa da representação que eles fazem do profeta Maomé.

O seu plano envolve se candidatar como prefeito prometendo uma solução para o alto índice de violência crescente na cidade, o que na verdade é um esquema promovido por ele mesmo ao adulterar os alimentos de South Park com urina de gato. Com o poder nas mãos, o objetivo final é baixar um decreto e fazer com que todos os dias do ano seja Natal.



Toda questão envolvendo a urina de gato foi trabalhada no episódio “Major Bompaca” (temporada 12, episódio 3), em que tal substância tem elementos alucinógenos que levam seus usuários a um mundo psicodélico inspirado no filme Heavy Metal. A evocação que traz Gerald, o pai de Kyle, para a batalha também é uma referência direta a esse episódio. No jogo, no entanto, a tradução para o português acaba divergindo da versão original brasileira da série, uma vez que Bompaca se tornou queijação, uma tradução mais direta do original, cheesing.


Outro ponto relevante do enredo é a perseguição da polícia de South Park com indivíduo negros. Em uma paródia crítica da vida real, a delegacia da cidade comandada pelo Sargento Yates aparentemente assumiu para si mesma a tarefa árdua de prender todos os negros existentes só por serem negros, mesmo que não haja crime algum cometido por eles. Essa característica recorrente aparece em uma série de episódios, sendo mais destacada em “Os Jeffersons” (temporada 8, episódio 6), e em “Feliz Holograma” (temporada 18, episódio 10).

A ideia de que a polícia pertence a um culto secreto a Shub Niggurath, a entidade à qual eles oferecem os negros que foram presos em sacrifícios humanos, retoma novamente à mitologia Lovecraftiana referenciada na trilogia do Guaxinim da mesma forma que aconteceu com o Cthulhu. Na mesma sequência da delegacia de polícia, há a presença de Jared Fogle, representante da rede de lanchonete Subway, que apareceu anteriormente no episódio “Jared tem H e V” (temporada 6, episódio 1) e ao guarda que se masturba do episódio “Segurança no Banheiro” (temporada 16, episódio 1).

A sequência do laboratório de engenharia genética traz de volta o Doutor Mephesto, personagem que não aparecia na série com um papel que não seja um cameo desde o episódio “201” por ser uma ocasião especial. Antes disso, sua última aparição foi em “Cartman entra para o NAMBLA” (temporada 4, episódio 5). Ele também tinha um filho chamado Terrance, que durante o jogo é lembrado e revelado que morreu durante os acontecimentos do episódio “Mecha-Streisand” (temporada 1, episódio 12), apesar de ele ter aparecido mais algumas vezes após o ocorrido. Doutor Mephesto chega a comentar que suas intenções com o falecido filho não é revivê-lo, mas fazê-lo receber mais bundas para que assim finalmente pudesse descansar em paz. É uma ideia recorrente para ele que um indivíduo com muitas bundas seja superior aos que têm poucas.

A viagem para o futuro alternativo em que todos os dias é natal, por fim, relembra dois episódios natalinos clássicos. Primeiramente, há o “Especial de Natal dos Bichinhos da Floresta” (temporada 8, episódio 14), que apresentou os animaizinhos adoradores de satã em questão e que voltaram na trilogia “Terra da Imaginação” (temporada 11, episódios 10, 11 e 12). 

No jogo, eles aparecem como chefes que devem ser derrotados pelos heróis com a ajuda do Papai Noel, representado aqui da mesma maneira que no episódio “A Descida do Trenó Vermelho” (temporada 6, episódio 17). A viagem no tempo propriamente dita, por sua vez, é uma referência à forma que Cartman tenta voltar à era Colonial através de um Flashback do episódio “Eu Sou um Pouco Country” (temporada 7, episódio 4).


Até aqui, abordamos apenas as referências mais explícitas e que atreladas à história do jogo propriamente dito. Na próxima parte do texto, exploraremos South Park um pouco mais e identificaremos as principais alusões escondidas pelo mapa do jogo. Até lá!

Revisão: Luigi Santana
João Pedro Boaventura é jornalista formado pelo Mackenzie e está quase terminando sua pós-graduação para poder ser chamado de especialista em teoria da comunicação (como se isso significasse alguma coisa). Aficionado por conceitos teóricos, não vai perder uma oportunidade de usá-los para delimitar se algo é ou não um jogo. Se você realmente gosta das groselhas que ele escreve, pode ler mais um pouco de suas asneiras em seu blog particular, onde utiliza suas presas para destilar seu veneno e não deixar o ódio dentro de si morrer.

Comentários

Google+
Disqus
Facebook