Jogos preferidos de 2016 - Ailton Bueno

Os redatores do GameBlast falam sobre os títulos que mais curtiram entre os lançamentos deste ano.

Continuando as listas dos melhores jogos de 2016 iniciada com o Vínicius Veloso e com o Pedro Vicente, segue aqui a minha lista com os nove jogos que me chamaram a atenção esse ano. Devo confessar que joguei poucos jogos novos esse ano, e aproveitei para jogar coisas antigas que havia deixado passar. Mas ainda assim pude apreciar vários ótimos jogos publicados. Então, sem mais delongas

Dragon Ball Fusions (3DS)

Esse jogo foi uma grata surpresa para mim. Ultimamente, estou jogando alguns jogos sem ver trailers nem nada do tipo, estou comprando certos jogos na “sorte”. E, dessa vez, eu acertei em cheio. Com uma mistura sensacional de RPG e ação, Fusions é extremamente divertido e gostoso de jogar, seu único porém é a sua dificuldade, que é extremamente baixa. Fora esse pequeno fator, o jogo é muito bom. Encontrar Goku, Goten e outros é nostálgico demais.

Pro Evolution Soccer 2017 (Multi)

Acompanho essa franquia desde que ela ainda era conhecida como Winning Eleven. Meu primeiro jogo foi WE 4, e joguei todos os que vieram depois. Nesse meio tempo, a franquia chegou ao seu ápice e caiu vertiginosamente. Graças a algumas escolhas da Konami, PES está melhorando ano a ano, e para esse que vos escreve, a versão 2017 é a melhor dos últimos anos. A jogabilidade está refinada, divertida e desafiante. A melhor coisa, para mim, foi poder ganhar a Libertadores com a minha Chapecoense, e isso para mim é impagável.

Ronin (Multi)

Esse foi um jogo que me surpreendeu bastante. Ele parece ser mais um jogo genérico de plataformas, mas ao iniciar a aventura, percebemos que não é bem assim. Em vez de sairmos por aí dando espadadas nos inimigos aleatoriamente, a ação acontece por turnos. Ao entrarmos no raio de visão do inimigo, o tempo para e passa a acontecer segundo por segundo, quando temos que pensar cada um de nossos movimentos, e isso é extremamente desafiador.

Strike Vector EX (PS4/PC)

Jogos de "navinhas" pra mim geralmente são chatos. Mas esse aqui me conquistou. O jogo mistura perfeitamente as naves com os shooters em terceira pessoa numa ação frenética e divertida. O que mais me fascinou ao apreciá-lo foi não sentir o tempo passar quando estava jogando, e são poucos os jogos que conseguem causar esse efeito em mim.

Forza Horizon 3 (XBO/PC)

Outro jogo que me surpreendeu demais. Sempre achei jogos de corrida chatos e sem propósito, mas isso mudou com Horizon. Seu estilo não tão realista e mais arcade me lembrou quando jogava Burnout no PS2, mas melhorado em diversos níveis. Mas o mais fascinante mesmo é a paisagem do jogo, e às vezes eu esquecia de tudo e ficava olhando o pôr-do-sol australiano, bem representado no jogo.

Clash Royale (Android/iOS)

Clash of Clans foi um jogo que arrecadou uma grande quantidade de dinheiro para sua produtora, mas o fato de demorar tanto tempo para fazer as coisas, acabou me fazendo deixar o jogo de lado. Então surgiu Clash Royale, um derivativo do primeiro jogo, mas com jogabilidade diferente. E foi isso que me atraiu no jogo. As batalhas são mais rápidas e conseguir novos personagens é muito mais simplificado. Sempre que me sobram alguns minutos eu saco meu celular e jogo algumas partidas em Royale.

Pokémon Moon (3DS)

Depois dos jogos da quinta geração, com Black e White e seus jogos 1 e 2, Pokémon Moon é o melhor jogo de Pokémon já feito até hoje, juntamente com seu complementar Sun. A história é boa e no tom certo, a jogabilidade melhorou drasticamente se compararmos com a geração passada, que é péssima na minha opinião. Agora em janeiro o Pokébank irá retornar e finalmente poderei jogar competitivamente, que é o foco nos últimos anos.

Super Mario Maker for 3DS (3DS)

Quando o jogo original saiu para o Wii U, eu fiquei doido para comprar, mas seu preço me afastou. Ficava vendo vários vídeos no YouTube com o pessoal jogando e isso me deixava cada vez com mais vontade. Logo depois, anunciaram o jogo para o 3DS e eu decidi comprar o jogo, e foi a melhor coisa que fiz até hoje. O jogo é bom e os desafios são altos. Criar fases no 3DS é muito fácil e os personagens ajudantes são hilários!

Overwatch (Multi)

Pouco depois do lançamento de Overwatch, eu não estava nem aí pro jogo. Mas depois de ver alguns vídeos eu resolvi comprar e testar esse jogo, e não me arrependo. O seu modo competitivo é muito bom e a jogabilidade é refinada, mas ainda assim às vezes eu passava raiva quando acertava um adversário e ele não morria. De forma alguma considero esse o melhor jogo do ano, mas esse é um dos bons jogos desse ano.

Agora é com você. Concorda com a minha lista? Há alguma coisa que eu gostei que você detestou? Comente aí embaixo, deixe também a sua lista, já que essa é a magia dos videogames, universo onde todos podemos gostar de jogos diferentes.
Revisão: Arthur Maia
Ailton Bueno escreve para o GameBlast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google+
Disqus
Facebook