Jogamos

Análise: Minecraft Story Mode: Ep. 8 (Multi) fecha sem surpresas a narrativa

Último capítulo da saga corrige alguns dos problemas encontrados nos episódios anteriores.



A jornada da Ordem da Pedra está chegando ao fim com o lançamento do oitavo e último episódio de Minecraft Story Mode. Intitulado “O fim da picada?”, o capítulo que encerra a narrativa mostra Jesse e seus companheiros tentando localizar o Atlas dos Portais, que tem informações de como o grupo poderá retornar para casa. Para ter sucesso na tarefa, a equipe recebe ajuda de Harper — uma das antigas construtoras que foi apresentada no sétimo episódio. Mesmo com o auxílio, conquistar o artefato se revela uma tarefa complicada. A Ordem da Pedra se vê envolvida em uma competição de provas mortais, no melhor estilo Jogos Vorazes, em que o prêmio para o vencedor é o tão desejado livro. Já os perdedores estão condenados a trabalhar nas minas por toda a eternidade.


A presença de Harper não é o único elemento recuperado de aventuras anteriores. Não vou detalhar tanto essa questão para evitar os temidos spoilers, mas esse resgate é bem positivo. Os capítulos de Minecraft Story Mode funcionam como pequenas histórias, cada um deles com começo, meio e fim. Mas, se colocados juntos, criam um enredo maior. Fazer referências aos fatos ocorridos no passado é uma maneira de “O fim da picada?” costurar a narrativa e interligar de vez todos os episódios.
Harper está de volta

Colocando os blocos no lugar

Minha maior queixa em relação aos episódios anteriores, principalmente ao sexto e ao sétimo, era o fato de que as escolhas feitas pelo jogador tinham pouca, ou nenhuma, influência no desenrolar da história. Me sentia mais assistindo a um desenho animado na televisão do que propriamente jogando. Para uma aventura que segue a fórmula de tomada de decisões, esse problema tinha interferência direta na experiência. Até por isso, fiquei surpreso ao perceber que houve uma grande mudança em “O fim da picada?”. Neste capítulo final, suas opções terão um peso importante nos acontecimentos e não serão raros os momentos em que será preciso refletir bem e pensar por alguns minutos antes de tomar certas atitudes. Uma pena que essa alteração tenha acontecido somente agora.

Se houve melhorias com o sistema de tomada de decisões, os quick time events ficaram bem mais fáceis. Por ser o clímax da jornada e contar com a maior quantidade de cenas de ação, não ficou tão legal essa diminuição no nível de dificuldade. Nos capítulos anteriores, tive que repetir algumas cenas por ter falhado nesses eventos, mas no oitavo episódio todos os desafios foram cumpridos na primeira tentativa. A quantidade de quebra-cabeças também está reduzida, só existe um momento em que precisamos parar e analisar o cenário para elaborarmos a melhor saída.

Outro problema é que algumas das legendas não foram traduzidas, ou seja, tanto o áudio quanto o texto ficam em inglês. Isso que pode atrapalhar aqueles que não têm conhecimento da língua estrangeira.
Quick time events estão mais fáceis 

Comparando histórias

Se o sexto episódio focou no clima de mistério e o sétimo explorou o universo da ficção científica, o oitavo pode ser enquadrado no gênero ação.  A sensação é de que Jesse está constantemente em perigo e qualquer passo errado pode resultar em um terrível destino, não somente para o protagonista, mas para todos os demais personagens. Como se já não fosse o suficiente, a aventura é recheada de traições e chantagens. Essa insegurança faz com que o enredo de “O fim da picada?” seja tão envolvente quanto o do sexto capítulo, sendo que ambos têm histórias um pouco melhores do que a apresentada no sétimo.

Como a fórmula de criar um modo história para Minecraft rendeu bons resultados, não é utopia pensar que teremos outros jogos com essa mesma premissa envolvendo o universo quadriculado. Inclusive, a cena final da aventura pode funcionar como gancho para criação de uma saga totalmente nova.
Cenas de ação são constantes

Fecham-se as cortinas

A história apresentada em Minecraft Story Mode pode não ser a mais elaborada ou a que envolva profundas reflexões, porém o jogo consegue cumprir com sucesso o que pretendia. Quantas outras vezes já não acompanhamos a saga de heróis que são transportados para outro mundo e devem buscar um meio de retornar para casa? Mesmo sendo clichê, a forma simples e previsível como o enredo foi trabalhado acaba encantando tanto os fãs da franquia quanto aqueles que nunca jogaram Minecraft. Entretanto, de forma alguma, isso é um fator negativo. Levando em consideração que os principais públicos-alvo do jogo são as crianças e os mais jovens, os estúdios Mojang e Telltale Games acertaram em não tentar ousar e entregam uma experiência com fortes lições sobre a importância das amizades.

Prós

  • Finalmente, as decisões têm influência na história;
  • Resgate de elementos vistos em episódios anteriores;
  • Enredo fecha bem a história no universo de Minecraft.

Contras

  • Quick time events ficaram mais fáceis;
  • Algumas legendas não foram traduzidas;
  • Poucos quebra-cabeças.
Minecraft Story Mode: Ep. 8 — PS3 / PS4 / X360 / XBO / PC / iOS / Android — Nota: 7.5

Plataforma utilizada para análise: PC
Revisão: Ana Krishna Peixoto
Vinicius Veloso é jornalista e obcecado por games (não necessariamente nessa ordem). Seu vício começou com uma primeira dose de Super Mario World e, desde então, não consegue mais ficar muito tempo sem se aventurar em um bom jogo. Está no Facebook ou Twitter.

Comentários

Google+
Facebook


Podcast

Ver mais

No Facebook

Ver mais