Jogamos

Análise: Batman: Children of Arkham (Multi) reescreve a história do cavaleiro das trevas

O segundo episódio da série da Telltale chega para pôr mais lenha na fogueira de Gotham.


Depois de um final que abalou nossa imagem da família Wayne, o segundo episódio de Batman, da Telltale, Children of Arkham, chega para tirar mais alguns esqueletos do armário da família do Homem-Morcego. Enquanto o primeiro episódio da série mostrou como seria a abordagem da empresa em relação ao universo do vigilante noturno de Gotham, com mecânicas exclusivas, a continuação foca mais na trama. Children of Arkham pega tudo que o game já conseguiu criar com sua versão da história de Batman e eleva ao extremo, mesmo que levando alguns tombos pelo caminho.

Segredos de família

Esqueça a história de Batman que você conhecia. Mas não se preocupe, você só vai precisar esquecer algumas partes. A origem do Morcegão continua a mesma, porém a história da família Wayne é completamente diferente. Não vou dar spoilers para ninguém aqui, mas algo que sempre pareceu muito suspeito para mim em relação ao assassinato dos pais de Bruce finalmente ganha uma explicação decente. Afinal, como que o casal mais rico de Gotham City conseguiu ser morto por um ladrãozinho de meia tigela, enfiando-se em um beco escuro na saída de um cinema?
Agora, Batman e a Mulher-Gato são aliados.

E não é apenas isso. A trama elaborada pela Telltale mostra que a família de Bruce não era exatamente tão perfeita quanto ele imaginava e que mesmo Alfred, o querido mordomo de confiança, escondia alguns segredos do mestre. As surpresas são muitas e, especialmente nesse segundo episódio, é bom que o jogador preste muita atenção nos diálogos entre os personagens. Além disso, existem mais escolhas críticas agora, que realmente podem fazer a diferença entre os rumos que a trama tomará adiante.
Conte-me mais sobre a verdadeira família Wayne, Alfred.

O que pode tornar a jogatina um pouco frustrante são os constantes travamentos entre os carregamentos das sequências. O que costuma acontecer é que a cena ainda está carregando quando ela começa a ocorrer, então ocorrem “engasgadas”. Isso quando o áudio não chega antes de a cena entrar na tela, o que fica bizarro e confuso. Uma pena, pois a framerate do game costuma se manter estável, e esse tipo de problema atrapalha muito a experiência do usuário, já que é um game para se prestar atenção a cada cena.
Para quem sempre achou que o Pinguim merecia uma máscara, a Telltale atendeu os pedidos.

Mais história e menos ação

Como já dito, o foco desse segundo episódio é a trama. Children of Arkham tenta deixar claro que não veio para ser apenas mais um jogo de Batman, mas sim uma aventura interativa que se dispõe a contar uma versão bem diferente da história do Homem-Morcego. Muitos detalhes que foram apenas mencionados no final do primeiro capítulo são explorados com profundidade nessa segunda parte. Infelizmente, isso causa um problema grave para a experiência do usuário.
São poucas e decepcionantes cenas de combate.

Isso porque, considerando que o tempo de jogatina do capítulo é cerca de duas horas, no máximo, você terá que escolher entre o que você quer priorizar: a interação ou a história. Nesse caso, a Telltale escolheu a história. E apesar de criar uma narrativa tão forte e envolvente quanto a do primeiro episódio, a interação, combate e investigação são praticamente eliminadas da receita do capítulo.
Não espere ter que exercitar muito o cérebro para analisar cenas de crime.

Para não dizer que você terá que apenas apertar alguns botões e selecionar o diálogo apropriado, existem apenas duas sequências de combates que consistem basicamente em quick time events. De resto, as poucas partes de investigação que ocorrem são basicamente escolher a sua forma de atacar. O problema é que nesse caso, existe apenas a ilusão da escolha pois, não importa a ordem de eventos que você escolher, a ordem de como você vai nocautear um inimigo não irá alterar o resultado. Nunca antes um jogador de games da Telltale irá se sentir assistindo a uma série quanto em Children of Arkham. Felizmente, o conteúdo é sólido e interessante o suficiente para fazer essas duas horas valerem a pena.
Um novo vilão surge...







Prós

  • A nova história de Batman está se desenvolvendo bem;
  • Mais decisões e diálogos mais significativos.

Contras

  • Problemas de carregamento;
  • Ausência de investigação.

Batman (A Telltale Series): Episódio 2: Children of Arkham — PC/PS4/Xbox One — Nota: 7.5
Versão utilizada para análise: PS4

Revisão: Bruno Alves
Luís Antônio Costa é graudado em Ciência da Computação pela UFRGS. Apaixonado por games desde que ganhou seu primeiro Master System e conheceu Sonic, também é amante da ciência e um devorador de livros. Além do GameBlast, também faz alguns textos para o Medium e pode ser encontrado no Facebook e Twitter.

Comentários

Google+
Facebook


Podcast

Ver mais

No Facebook

Ver mais