Dicas e Truques

Monster Hunter Stories 2: Wings of Ruin — dicas para domadores iniciantes

Separamos algumas dicas que podem ser úteis nessa aventura.

Monster Hunter Stories 2: Wings of Ruin é um encantador spin-off da popular série de caçadores de monstros da Capcom. Após alguns anos disponível apenas para PC e Switch, o título finalmente chegou ao PlayStation 4, proporcionando aos donos dos últimos dois consoles da Sony a chance de embarcar em uma aventura fascinante. Pensando nesses novos jogadores, preparamos algumas dicas que podem ser úteis nessa jornada.

Sempre confira e utilize o quadro de missões

Em cada cidade de Monster Hunter Stories 2, há um quadro de tarefas em que podemos aceitar inúmeras missões secundárias. Esses objetivos adicionais desempenham um papel crucial no fortalecimento das nossas criaturas, já que são uma excelente maneira de obter pontos de experiência.

Uma dica valiosa é modificar o grupo e incluir monstros de níveis mais baixos antes de confirmar o cumprimento das tarefas no quadro, pois essa é uma forma muito mais rápida e fácil de fortificá-los em comparação ao tradicional grinding. Vale destacar que algumas subquests também nos recompensam com novas receitas e skills.

Colete tudo o que encontrar pelo caminho

Embora tenhamos mencionado em nossa análise que a exploração não é um dos pontos mais marcantes de Wings of Ruin, a coleta de materiais encontrados pelo caminho é extremamente benéfica. Esses recursos são ingredientes essenciais na fabricação de diversos tipos de itens, como os restaurativos, e também estão diretamente relacionados à dica anterior, pois muitas missões secundárias envolvem a entrega de materiais.

Sendo assim, ao adotar o hábito de sempre pegar tudo o que encontrar pelo caminho, o jogador terá constantemente a chance de completar e ser recompensado por diversas tarefas simultaneamente ao final de cada expedição.

Visite os ninhos com frequência

Durante as aventuras, é comum encontrar ninhos de monstros, onde podemos coletar ovos que nos fornecerão novos companheiros. Mesmo que o jogador já tenha escolhido seus aliados favoritos, é importante continuar coletando e criando novos bichinhos. Isso porque, por meio do Ritual do Legado, somos capazes de sacrificar uma criatura para fortalecer ou acrescentar novas habilidades a outra. Dessa forma, podemos melhorar constantemente os membros do time e adaptá-los aos novos desafios.

Domine o sistema de pedra, papel e tesoura

Apesar de Monster Hunter Stories 2 não ser um jogo excessivamente punitivo, ele certamente apresenta algumas batalhas desafiadoras que exigem que o jogador tenha conhecimento das principais mecânicas de luta. Em primeiro lugar, vale lembrar que os ataques seguem uma estrutura de pedra, papel e tesoura: o forte vence o técnico, o técnico supera o rápido e o rápido derruba o forte.

Com isso em mente, é de suma importância observar os hábitos dos adversários e golpear adequadamente. Nessa perspectiva, criaturas poderosas, como os chefes, geralmente possuem mais de um tipo de golpe e mudam o padrão após darem certos sinais. Para exemplificar, um dragão pode usar um tipo de investida enquanto está no chão e outro quando começa a voar. 

Um truque útil é analisar as características físicas dos adversários para prever intuitivamente os seus comportamentos iniciais. Sendo assim, monstros grandes e pesados tendem a usar golpes fortes, bestas envoltas em elementos geralmente usam ataques técnicos e bichos esbeltos preferem golpes rápidos. Claro que existem criaturas que fogem completamente a essa regra, mas posso dizer que obtive um bom grau de acerto durante a campanha analisando dessa forma.

Tenha um grupo diversificado de monstros 

Durante os combates, os ataques normais dos bichos não são selecionados pelo jogador, mas sim pelas próprias criaturas com base em suas características. Como podemos carregar seis parceiros, é essencial que eles sejam diversificados para estarmos prontos para qualquer desafio.

Sendo assim, certifique-se de ter pelo menos uma criatura focada em cada tipo de golpe (forte, rápido e técnico). Para ter um grupo ainda mais qualificado, também é recomendável ter monstrinhos com habilidades restaurativas, de fortalecimento e que aplicam efeitos negativos.

Outro aspecto a considerar ao montar um time são os talentos de exploração, como nadar, escalar, quebrar pedras e saltar. Essas skills nos permitem alcançar locais específicos no mapa que costumam abrigar baús e outras recompensas. Vale destacar que também existem bichos com maestrias que facilitam a visualização de matérias-primas e ninhos no mapa.

Também tenha armas diversas

Como se não bastasse a mecânica de pedra, papel e tesoura, o sistema de combate em Wings of Ruin inclui diferentes tipos de armas, que podem infligir danos cortantes, perfurantes ou de contusão. Nesse sentido, cada adversário possui fraquezas a esses tipos de golpes distribuídas entre diferentes partes do corpo.

Em razão disso, além de ter um grupo diversificado de monstros, o jogador precisa estar sempre pronto para trocar de arma durante os combates. Sendo assim, o mais recomendável é ter uma arma de cada tipo de dano entre as três opções que podemos carregar.

As armaduras não são apenas estéticas

Como sabemos, além das ações ofensivas, a defesa também é crucial em um combate. Em Stories 2, conseguimos construir inúmeros modelos de armaduras com as partes coletadas dos monstrengos derrotados. Além de serem visualmente incríveis, essas vestimentas possuem efeitos que podem influenciar o rumo de um confronto, como proteção contra determinados elementos ou efeitos negativos.

Portanto, é de suma importância que o jogador sempre construa novos equipamentos e tenha algumas armaduras diferentes no estoque para fazer trocas conforme cada situação exigir.

Não ignore as expedições

Em determinado momento do jogo, desbloqueamos a opção de enviar aliados em expedições, que nos recompensam com itens e pontos de experiência para as criaturas envolvidas. Assim como as missões opcionais, essa função é uma excelente maneira de aumentar o nível dos nossos monstros e com certeza não deve ser ignorada.

É possível substituir o grinding, mas batalhar ainda é muito importante

Como mencionamos em dicas anteriores, existem formas mais ágeis de conseguir pontos de experiência do que simplesmente lutar. No entanto, as batalhas ainda desempenham um papel fundamental, pois é por meio delas que conseguimos os materiais para construir novas armas e armaduras, além de haver diversas missões secundárias que envolvem a derrota de determinadas espécies de bestas.

Portanto, é recomendável que, durante cada expedição, o jogador sempre aproveite a oportunidade para abater pelo menos algumas criaturas de cada nova espécie que encontrar.


E, assim, encerramos as nossas dicas de Monster Hunter Stories 2: Wings of Ruin! Esperamos que elas te ajudem a extrair o melhor do que esse ótimo spin-off tem a oferecer. 

Revisão: Beatriz Castro

Escreve para o GameBlast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original.
Este texto não representa a opinião do GameBlast. Somos uma comunidade de gamers aberta às visões e experiências de cada autor. Escrevemos sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0 - você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original.