Jogamos

Análise: Tiny Terry’s Turbo Trip une humor e loucura em uma aventura rumo ao espaço

Aventure-se com Terry em um mundo completamente maluco e divertido.


Produzido pelo estúdio neerlandês snekflat e publicado pela Super Rare Originals, Tiny Terry’s Turbo Trip é um jogo de plataforma e exploração 3D que tem como principal característica seu humor nonsense. No controle de Terry, um garoto que sonha em chegar ao espaço e ficar famoso, precisamos cumprir uma série de missões para concretizar esse objetivo.

Além do seu humor, o jogo se destaca por apresentar um mundo aberto e missões diversificadas, de forma que a jogatina não fique repetitiva e cansativa. Apesar de alguns problemas na jogabilidade, ele é uma excelente alternativa para quem procura aquele jogo tranquilo para passar o tempo e rir um pouco.



Um carro e um sonho

Tiny Terry’s Turbo Trip nos apresenta a Terry, um garoto que deseja chegar ao espaço a qualquer custo para se tornar famoso na cidade de Agualuzente. Seu plano consiste em ir a uma agência de empregos, procurar um trabalho que lhe garanta um carro e, assim, modificar o veículo para que tenha força suficiente para ultrapassar a atmosfera.

Dessa forma, Terry consegue um carro após ser contratado como taxista e parte para explorar toda a cidade em busca de turbo-lixo, o material necessário para realizar melhorias em seu veículo. Além disso, ele pode interagir com lixeiras, jardins e esculturas em busca de dinheiro, necessário para comprar itens cosméticos e materiais que o auxiliem na aventura.




O mapa de Agualuzente é aberto e desde o início da campanha temos a liberdade de explorá-lo como bem entendermos. A cidade é composta por diferentes regiões, como praia, centro e deserto, todas com NPCs para interagir e pontos de interesse que podem nos premiar com turbo-lixo.

Um dos pontos mais legais de Tiny Terry’s Turbo Trip é o seu senso de humor. Por não ter uma história tão elaborada, essa característica ajuda a manter nossa atenção nos diálogos e nos incentiva a interagir com o máximo de NPCs para ver piadas e conversas absurdamente engraçadas. Isso também se reflete nos gráficos, com personagens construídos com formas desproporcionais e olhos e bocas posicionados de forma estranha.



Exploração dinâmica, mas um pouco problemática

Durante boa parte da jogatina, controlamos Terry por toda Agualuzente, seja a pé ou dirigindo seu táxi. O mapa exibe pontos de interesse, como lojas e NPCs para interagir, e temos a liberdade de explorar qualquer área desde o começo da campanha. Para completar a aventura, precisamos coletar turbo-lixo suficiente para realizar oito melhorias em nosso carro, sendo que cada uma custa 150 unidades.

Para isso, podemos andar por cima de casas e em becos buscando o material, mas a nossa principal fonte são NPCs que nos dão missões para cumprir. Elas são as mais variadas: ganhar uma partida de laranjobol, coletar insetos para uma nova receita de sanduíche, participar de um esquema de roubo de carros e subornar o prefeito são apenas alguns exemplos de objetivos que temos.




As missões são variadas e trazem diversidade à jogatina, exigindo do jogador domínio das mecânicas de plataforma e exploração. No entanto, Terry possui uma mobilidade desengonçada que atrapalha bastante em trechos que exigem maior precisão dos saltos. Da mesma forma, o protagonista costuma ficar preso em elementos do cenário, tanto que existe uma opção no menu principal para destravá-lo.

Algumas missões, como a partida de laranjobol, exigem uma precisão de movimento absurda, e eu precisei de algumas tentativas para conseguir dominar minimamente os controles. Em certos momentos, a jogatina chega a ser um pouco frustrante e cansativa por conta das repetidas tentativas, mas não se torna um problema que estrague a experiência por completo.




Mesmo com missões bem definidas, na maior parte do tempo nós vamos andar de uma lado para o outro sem rumo. Uma grande qualidade do jogo é o design do mapa: locomover-se é divertido — principalmente de carro — e cada canto explorado nos premia com turbo-lixo ou dinheiro. Tanto as melhorias no carro quanto no protagonista ajudam a deixar a jogabilidade mais dinâmica e satisfatória.

As melhorias mais divertidas estão em Terry. Podemos equipá-lo com um paraglider, o que nos permite planar por grandes distâncias; uma chave inglesa para golpear lixeiras, entre outros objetos; e itens cosméticos que, além de engraçados, podem ser úteis. Um exemplo é o chapéu que indica a presença de turbo-lixo, facilitando a coleta do material.




Outro ponto interessante é que não é necessário cumprir todas as missões para finalizar a campanha. No meu caso, com cerca de três horas de jogatina e 60% dos objetivos concluídos, consegui finalizá-la e levar Terry ao espaço. No entanto, senti falta de algum conteúdo pós-jogo: não há nada que incentive os jogadores a revisitar o título.

Ao infinito e além

Tiny Terry’s Turbo Trip é uma experiência super divertida que tem potencial para atrair muitos jogadores por conta de seu humor excêntrico e a variedade de missões disponíveis. É um jogo leve, com um nível de desafio baixo, perfeito para passar o tempo e rir um pouco. Alguns problemas de jogabilidade estão presentes, principalmente em trechos de plataforma que exigem um pouco mais de precisão, mas nada que estrague a experiência.



Prós

  • A variedade de missões traz diversidade à jogatina;
  • O humor nonsense deixa a campanha muito divertida;
  • A exploração é prazerosa, sempre nos premiando por investigar o mapa. 

Contras

  • A mobilidade desengonçada do protagonista leva à imprecisão em trechos de plataforma;
  • É comum que Terry fique preso em elementos do cenário.
Tiny Terry’s Turbo Trip — PC — Nota: 8.0
Revisão: Davi Sousa
Análise feita com cópia digital cedida pela Super Rare Originals


É engenheiro geólogo, graduando em Engenharia Ambiental, entusiasta de novas tecnologias e apenas mais um mineiro que não vive sem café e pão de queijo. Gosta de aproveitar o tempo apreciando RPGs, relaxando em simuladores de fazenda e curtindo uma boa música em jogos de ritmo.
Este texto não representa a opinião do GameBlast. Somos uma comunidade de gamers aberta às visões e experiências de cada autor. Escrevemos sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0 - você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original.


Disqus
Facebook
Google