Jogamos

Análise: The Smurfs - Village Party: uma festa azul, mas que poderia ter mais tons

As criaturas azuis nanicas se juntam para trazer uma seleção de minigames para curtir com os amigos.

Os Smurfs realmente gostaram de aparecer nos videogames e agora chegou o momento de fazer uma festança cheia de gincanas em The Smurfs - Village Party. Escolha seu Smurf preferido e prepare-se para “smurfar” pela vila.

Smurfarofa

Diferentemente dos outros títulos dos Smurfs lançados até então, focados em aventura e até corrida de karts, Village Party foca mais na diversão em grupo. Ao todo estão presentes 50 minigames, que podem contar com até quatro participantes de maneira local. Todos eles já estão disponíveis de imediato para serem escolhidos, o que já poupa qualquer tipo de grinding desnecessário para liberar conteúdo.

Há uma mistura até que interessante de tipos de jogos, com temas esportivos, de combate, memorização, caça-níqueis, repetição (tipo “o mestre mandou”) e até mesmo uma cópia bem simples de Guitar Hero. Inclusive, existem alguns que conseguem misturar as mecânicas de maneira bacana, como o Surprise Surprise!, que combina Overcooked com jogo da memória.

Entretanto, assim como alguns joguinhos ganham destaque, outros acabam no limbo por serem muito bobos ou até mesmo difíceis de entender o que tem que ser feito. Um que particularmente me incomodou foi o My Toys!, que tem como regra usar uma vassoura para repelir os brinquedos do seu oponente que estão no nosso  lado do tapete, ao mesmo tempo que precisamos coletar os presentes indicados. Na explicação e na teoria parecia fácil, mas na prática foi uma bagunça sem tamanho, difícil de entender.

Outro ponto contra é que não podemos fazer uma lista editável de provas para curtir com os amigos. Ou jogamos cada um individualmente ou temos que escolher uma playlist que pode variar entre 5, 10, 20 ou todos os minigames disponíveis. Com exceção da última, que traz tudo, as demais não podem ser alteradas manualmente, ou pelo menos customizadas sob um tema.

Por fim, e agora olhando totalmente para a série Mario Party, que é mãe dos party games, The Smurfs - VIllage Party peca por não possibilitar um modo online. Faz falta poder entrar em um lobby online ou criar uma sala privada virtual, uma vez que juntar quatro jogadores de maneira local não é uma das tarefas mais fáceis.

De cá pra lá, de lá pra Smurf

Para quem quer curtir Village Party sozinho, há o modo Adventure. Nele, nós somos um Smurf (ah, vá!) que perambula pela vila, cumprindo missões para os demais moradores.

Essas missões são um pouco repetitivas, pois envolvem jogar os mesmos minigames, encontrar itens e fazer entregas de um lugar a outro. Pelo menos elas não exigem muito do jogador, pois seu nível de dificuldade é brando, ideal só para quem quer se divertir pelo universo das criaturas azuladas.

Um ponto bacana do Adventure é que podemos desbloquear novas roupas com o Smurf Alfaiate. Basta coletar o número indicado de itens pelo caminho, como folhas de salsaparrilha e amêndoas, e ir para o ateliê para comprar as roupas. Esses itens necessários para fazer a compra são achados em abundância pelo mapa ao quebrarmos caixas e barris, então não há com que se preocupar em passar muito tempo atrás de algo mega específico.

Explorar o mapa também se torna mais divertido ao recebermos acessórios que nos ajudam a cobrir a área mais rapidamente. O Smurf-o-way nos leva de um ponto a outro em segundos, como se fossemos o segurança de um shopping, só que a céu aberto e com todo mundo usando a mesma roupa. Outro recurso legal é o de viagem rápida, aqui no formato de ninhos de cegonha. Se acharmos um, podemos ir para outro em qualquer lugar do mapa instantaneamente.

Concluir este modo pode levar aproximadamente oito horas, dependendo da sua dedicação, mas ele é bacana, pois consegue apresentar todos os minigames sem ser muito cansativo.

Vamos precisar de um Smurfonoaudiólogo

Para criaturinhas cheias de carisma, porque, convenhamos, manter relevância multimidiática por mais de 40 anos não é para qualquer um, Village Party traz Smurfs estranhamente silenciosos. Poxa, é uma festa na vila, certo? Então seria comum se eles soltassem algumas frases durante os minigames, ou pelo menos na tela de vitória/derrota. Mas isso não acontece.

Além das 32 fantasias diferentes para o seu Smurf, podemos optar por outros 17 integrantes famosos, como Smurfette, Papai Smurf, Tormenta, Ranzinza, Gênio, Robusto e Desastrado, só para citar alguns. Então fica ainda mais evidente a falta de um pouco mais da personalidade de cada um ao disputarmos as partidas.

Para não ser totalmente injusto, no modo Adventure, o nosso Smurf solta diversas frases em um curtíssimo espaço de tempo. Depois de uma hora navegando pelo mapa, já é possível ter escutado todas as sentenças bem mais de uma vez, mas o tagarela - que no caso não é o Smurf Tagarela, mas acho que deu para entender - não para por nada, tornando-se até um pouco chato. 

Somando tudo isso às músicas que se replicam exaustivamente no menu, o desempenho sonoro de Village Party fica bem abaixo do esperado. Já o visual pode não ser o mais primoroso graficamente falando, mas consegue dar uma boa ideia de como seria o território populado pelos Smurfs, de maneira bastante criativa.

Não temos só o conjunto de cogumelos-casa que compõem a vila, mas sim um largo complexo com praias, rios, cavernas, entre outros ambientes populados pelas criaturinhas azuis.

Uma Smurfesta boa, mas que poderia render mais

The Smurfs - Village Party tem boas intenções e ideias, não dá para negar. Usar o modo Adventure para que os jogadores conheçam cada minigame de maneira mais natural é uma ótima sacada, mas na parte multiplayer, que seria a mais chamativa, acaba devendo um pouco. Ainda assim, é mais um título dos Smurfs que vale a pena ter em casa para, quem sabe, jogar com os amigos.

Prós

  • Todos os 50 minigames estão liberados logo de cara;
  • Alguns dos minigames misturam jogabilidades de maneira bem pensada;
  • O modo Adventure é uma boa maneira de apresentar a variedade de minigames para quem joga sozinho;
  • O ambiente e o mapa do território dos Smurfs é bem criativo e ilustrado;
  • Diversas roupas desbloqueáveis.

Contras

  • A ausência de efeitos sonoros dos personagens durante as partidas deixa o jogo um pouco sem vida;
  • Algumas missões do Adventure são repetitivas demais;
  • Não é possível criar uma lista de minigames para jogar com outros participantes;
  • Ausência de um modo online.
The Smurfs — PC/PS4/PS5/Switch/XBO/XSX — Nota: 7.5
Versão utilizada para análise: PS4
Revisão: Juliana Paiva Zapparoli
Análise feita com cópia digital cedida pela Microids

é amante de joguinhos de luta, corrida, plataforma e "navinha". Também não resiste se pintar um indie de gosto duvidoso ou proposta estranha. Pode ser encontrado falando groselhas no seu twitter @carlos_duskman
Este texto não representa a opinião do GameBlast. Somos uma comunidade de gamers aberta às visões e experiências de cada autor. Escrevemos sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0 - você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original.