Jogamos

Análise: Zet Zillions (PC) é um estiloso e viciante roguelike ambientado no espaço

Explore o espaço, destrua estrelas e colonize planetas enquanto expande a influência dos humanos pela galáxia.


Desenvolvido pelo estúdio brasileiro OTA IMON Studios e publicado pela Raw Fury, Zet Zillions é um roguelike com construção de baralhos ambientado em um futuro em que a humanidade começou a explorar o espaço. No papel de um comandante do exército, precisamos derrotar os diversos adversários que estão impedindo nosso progresso e querem nos destruir a qualquer custo.

Mesmo apresentando uma estrutura tradicional do gênero, este jogo consegue ter conteúdo suficiente para dar diversidade à jogatina e limitar aquela sensação de repetição que costuma aparecer em roguelikes. Além disso, a ótima direção de arte e o excelente senso de humor adotado em seus diálogos o tornam uma experiência agradável.

Explorando o espaço

O ano é 2476, e os humanos estão conquistando diversos locais do espaço. Com sua avançada tecnologia, a humanidade expandiu sua influência, unindo os povos do universo sob uma única bandeira. No entanto, muitos inimigos surgiram para barrar o progresso da raça humana em sua missão de expansão. Graças aos poderosos armamentos desenvolvidos, os terráqueos começaram a enfrentar essas criaturas de igual para igual.




Em Zet Zillions, você assume o papel de um dos comandantes da Vanguarda Starborn, um valente exército cuja missão é enfrentar os diversos inimigos e garantir o sucesso da expansão humana. A bordo da nave Baby Violence, você conta com a companhia de Foam Gun, Dok e Ziggy, que o ajudarão com dicas, itens e informações ao longo da campanha.

Embora a história de Zet Zillions não seja muito elaborada, o jogo possui características que tornam o desenvolvimento do mundo e dos personagens marcantes. O primeiro destaque é o visual, que impressiona com artes desenhadas à mão, repletas de personalidade e estilo. Cada elemento gráfico, desde o design arrojado das cartas até a aparência dos inimigos e aliados, foi muito bem trabalhado, oferecendo uma experiência marcante.

Além disso, a dublagem em inglês traz vozes divertidas e excêntricas que adicionam um charme especial, incluindo diálogos que destacam a personalidade de cada personagem. Outro ponto alto são os textos, que estão cheios de referências a memes e piadas brasileiras, deixando a experiência mais agradável e envolvente.



Um combate com muitas ideias bem executadas

Zet Zillions é um roguelike com construção de baralhos tradicional, mas se destaca por incorporar elementos que evitam a repetitividade e a monotonia. No início de cada partida, podemos escolher entre três decks distintos, cada um com uma estratégia de combate única. Além disso, escolhemos um aliado que nos oferece habilidades especiais, como aplicar queimadura no inimigo no início da partida ou causar dano quando somos atingidos.

A partir daí, começamos a explorar o mapa gerado proceduralmente, dividido em quatro áreas com vários pontos de interesse. Esses locais incluem arenas de combate, zonas para upgrade de cartas e eventos aleatórios. Ao final de cada área, enfrentamos um chefe; derrotá-lo nos permite acessar a área seguinte, que será maior, com mais pontos de interação, além de uma dificuldade mais acentuada.




O grande foco do jogo é o combate, que se desenrola por turnos. Nossas ações são definidas por cartas, que podem oferecer escudos para proteção, upgrades de status, aplicar status negativo ao adversário, infligir dano, entre outras ações. Ao todo, são 169 cartas que podem ser utilizadas e melhoradas com efeitos passivos, além de 97 habilidades especiais encontradas aleatoriamente durante a campanha, garantindo uma grande variedade de estratégias.

Um diferencial nas lutas é a possibilidade de utilizar sua tripulação de humanos em combate. Cada inimigo possui uma barra de atordoamento que, quando preenchida, o imobiliza por um turno; para isso, precisamos lançar a nossa tripulação a partir do uso de cartas específicas. Quando enfrentamos planetas, isso é mais relevante, pois preencher a barra nos garante a sua colonização, encerrando a luta de maneira instantânea.




No entanto, o maior destaque vai para o sistema de fusões, através do qual o jogador combina duas cartas para gerar uma nova mais poderosa, permitindo infligir mais dano ou garantir uma defesa mais eficiente, por exemplo. Com a vasta quantidade de cartas disponíveis, é possível elaborar inúmeras estratégias a partir das fusões. Testar diferentes baralhos é uma atividade divertida, revelando novas possibilidades de luta que podem fazer diferença no futuro.

Com essas características, Zet Zillions se destaca entre outros roguelikes. O caráter procedural garante uma rotatividade de inimigos, além de tornar imprevisível quais cartas teremos à disposição ao longo da campanha. Além disso, o sistema de fusão garante que diferentes estratégias sejam exploradas, deixando cada partida única. Isso não o torna revolucionário, mas mostra que a execução de boas ideias garante um jogo de qualidade.



Alguns pontos de melhoria

Ainda assim, alguns pontos precisam ser ressaltados. O primeiro deles é a dificuldade elevada. Claro que isso é comum do gênero e a sua progressão facilita as coisas aos poucos, mas alguns inimigos, especialmente os chefes, usam e abusam de boosts em escudos e multiplicadores de dano. É uma dificuldade que vai além de simplesmente ter uma boa estratégia e necessita de um melhor balanceamento para não deixar a experiência frustrante.

Além disso, sinto que as batalhas poderiam ter um ritmo mais acelerado. Algumas fases exigem uma quantidade generosa de turnos, especialmente quando precisamos colonizar planetas. Acredito que um simples botão para acelerar as animações seria uma boa alternativa para contornar esse problema. Dessa forma, algumas batalhas seriam menos desgastantes e a campanha se desenrolaria de forma mais dinâmica.



Um excelente produto brasileiro

Zet Zillions utiliza boas ideias para se destacar em um dos gêneros mais populares atualmente. A grande variedade de cartas, fusões, aliados, inimigos e habilidades permite que cada partida seja única e imprevisível, exigindo adaptação e planejamento do jogador. Além disso, o título da OTA IMON Studios esbanja personalidade em suas artes, diálogos e bom humor, tornando-se uma experiência única. Não é um jogo que vai revolucionar o gênero, mas só de fazer o básico bem-feito, já vale a recomendação para os entusiastas.

Prós

  • As artes desenhadas à mão são repletas de estilo e dão personalidade aos personagens;
  • A dublagem e os textos são divertidos e adicionam uma camada de humor única;
  • A grande quantidade de cartas e o sistema de fusão garantem que diferentes estratégias de combate sejam utilizadas;
  • Os elementos procedurais, como inimigos e pontos de interesse, ajudam a tornar cada partida única.

Contras

  • A dificuldade precisa ser balanceada, principalmente em inimigos que utilizam boosts em escudos e multiplicador de danos;
  • As batalhas possuem um ritmo lento, que poderia ser amenizado com um botão que acelerasse as animações.
Zet Zillions — PC — Nota: 8.5
Revisão: Davi Sousa
Análise feita com cópia digital cedida pela Raw Fury 


É engenheiro geólogo, graduando em Engenharia Ambiental, entusiasta de novas tecnologias e apenas mais um mineiro que não vive sem café e pão de queijo. Gosta de aproveitar o tempo apreciando RPGs, relaxando em simuladores de fazenda e curtindo uma boa música em jogos de ritmo.
Este texto não representa a opinião do GameBlast. Somos uma comunidade de gamers aberta às visões e experiências de cada autor. Escrevemos sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0 - você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original.


Disqus
Facebook
Google