Jogamos

Análise: RKGK / Rakugaki (PC) é uma ótima combinação de estilo e desafio

Ajude Valah a trazer cores e esperança de volta a uma cidade oprimida por uma corporação do mal.

RKGK / Rakugaki, desenvolvido pela Wabisabi Games, nos transporta até uma cidade futurista com temática cyberpunk. Este ambiente está sendo oprimido por uma corporação maligna que deseja tornar a metrópole cinzenta e sem esperança. No entanto, uma luz de esperança aparece na forma vibrante de uma garota determinada a combater essa opressão com muita cor e música, sem perder o estilo.

As cores da salvação

Cap City já viu dias melhores. Desde que a B Corp. assumiu o poder na cidade, ela se tornou um lugar sem vida e esperança, dominada pelos robôs criados pelo nefasto Mr. Buff, chefe da corporação.Mas uma luz colorida surge como resposta para essa constante opressão na forma de uma garota cheia de atitude e estilo chamada Valah.


Ao lado de seu drone AYO, Valah usará sua arte com cores vibrantes para trazer a alegria de volta à cidade, expressando sua personalidade marcante por todos os cantos através de grafites enquanto combate as forças opressoras e Buff.

A jornada da garota deixará todos de ponta-cabeça, enquanto ela faz tudo o que pode para imprimir no coração de cada cidadão de Cap City uma mensagem de que não se pode baixar a cabeça para quem não se importa com a liberdade.

Oprimindo os opressores com estilo

RKGK / Rakugaki é um jogo de plataforma em 3D estrelado por Valah, a líder de um grupo de resistência chamado Rakugaki. O objetivo da garota é percorrer as diversas localidades de Cap City, levando sua cor e atitude para combater as ameaças robóticas de Mr. Buff.

Suas habilidades incluem o uso criativo de suas latas de tinta não apenas para grafitar a cidade, mas também para atacar inimigos e auxiliar em sua movimentação pelo cenário. Com o auxílio de AYO, seu drone companheiro, Valah é capaz de surfar no chão, planar por alguns segundos e alcançar pontos de interação em algumas áreas, como acessar trilhos e se impulsionar no ar.


Além disso, Valah possui uma habilidade única ligada a uma barra chamada de Medidor de Vandalismo. Conforme ela realiza acrobacias, ataca inimigos, coleta itens e grafita pontos de interesse na fase, o medidor se enche e, quando chega no máximo, permite que a garota se mova com mais potência. Ao surfar, ela também pode causar dano, além de ganhar mais velocidade.

No entanto, caso Valah fique muito tempo sem realizar manobras ou receba algum dano, o medidor é imediatamente esvaziado e ela "volta ao normal". Quando ele fica cheio, a trilha sonora também se torna mais intensa, deixando nossa jogabilidade mais divertida, assim como a vibe da heroína.

Em cada fase, além de chegar ao final o mais rápido possível, Valah tem outras atividades para realizar, como a coleta de moedas e o grafitar dos posters da B Corp. Alguns destes estão em locais óbvios, auxiliando na orientação da fase, enquanto outros estão bem escondidos, exigindo uma exploração mais detalhada para serem encontrados.
Desafie-se diversas vezes em cada fase para concluir todos os objetivos.
Fantasmas digitais também são parte dos colecionáveis em cada nível do jogo, adicionando um elemento de exploração e desafio adicionais para o jogador. Estes fantasmas podem ser obtidos ao concluir objetivos adicionais em cada nível, como terminar em um tempo determinado, derrotar todos os inimigos e concluir a fase sem morrer.

Essa dinâmica de fases, aliada ao estilo de gameplay, me lembrou bastante os jogos modernos do Sonic ou do Crash Bandicoot, nos quais revisitar algumas fases é necessário para completar todos os objetivos. Se você aprecia essa dinâmica nos jogos do ouriço da Sega, então você vai se sentir em casa em RKGK.

Caso contrário, ainda é possível aproveitar o jogo graças ao seu gameplay envolvente, trilha sonora cativante e visual repleto de cores e personalidade. Eu me identifico mais com o segundo grupo, só para deixar claro.

Uma vibe techno vibrante

RKGK / Rakugaki destaca-se pelo seu visual colorido e uma dinâmica de gameplay que inevitavelmente nos faz querer voltar e passar um bom tempo no jogo. Os diversos objetivos em cada nível, especialmente na primeira jogada, deixam claro que este é um título voltado para aqueles que gostam de conquistas e troféus, além de testar suas habilidades.

Eu, que normalmente não sou muito adepto desse tipo de atividade (exceto em jogos que realmente gosto) me atrevi a rejogar algumas fases em busca de sua conclusão total. Para jogadores mais hardcore, posso afirmar com certeza que vocês vão adorar desbravar e descobrir meios de concluir todos os objetivos de forma rápida e eficiente.

A dinâmica dos níveis ajuda a manter o jogo interessante. Embora muitas músicas tenham ritmos e melodias parecidas, fazendo-nos preferir algumas em relação a outras, o design das fases traz novidades, mesmo que sutis, conforme avançamos na história.

Nos primeiros níveis, aprendemos a nos mover, atacar e explorar. Do meio para o fim do jogo, somos desafiados quase à perfeição para executar saltos cada vez mais espetaculares, alcançar plataformas, combater dezenas de inimigos (cada um com suas peculiaridades) e descobrir onde estão escondidos os segredos de cada fase.

RKGK consegue transmitir uma vibe divertida em seu gameplay, apesar da história não ser seu ponto forte. As cutscenes, mesmo ajudando a transmitir a personalidade super positiva de Valah e o jeito de vilão de desenho animado de Mr. Buff, fazem apenas o básico: contar a história. Recomendo a experiência mais pela jogabilidade.
Use as moedas coletadas nas fases para desbloquear novos visuais para Valah
Disponível apenas para PC por enquanto, RKGK é bem otimizado e oferece uma gama generosa de ajustes para garantir a melhor performance possível sem comprometer o visual, que é um de seus principais destaques. Além disso, uma tela ao abrir o jogo deixa claro que ele foi feito para ser jogado com um controle e fones de ouvido para uma melhor experiência.

Eu confirmo essa recomendação e faço uma observação sobre a mixagem de som. Pelo menos no meu caso, ao jogar sem fones, o som não teve o mesmo impacto do que jogando com fones. Talvez seja um ajuste no alcance dinâmico que eu tenha deixado passar, mas, de qualquer forma, siga a recomendação da equipe da Wabisabi.

Mais que um joguinho colorido

RKGK / Rakugaki é um jogo de plataforma em 3D que se destaca por seu visual vibrante e gameplay envolvente. Com uma protagonista carismática e um mundo cheio de cores e vida, o jogo oferece uma experiência divertida e desafiadora, especialmente para aqueles que apreciam completar todos os objetivos e conquistas.

Fica a recomendação para quem gosta de desafios e uma experiência visualmente rica. Se você aprecia uma jogabilidade divertida e não se importa com uma historinha meia-boca, este jogo será uma adição valiosa à sua coleção.

Prós

  • Visual colorido e estilizado com gráficos vibrantes que capturam a atenção e mantêm a experiência visualmente agradável;
  • A jogabilidade é fluida e diversificada, com várias habilidades e mecânicas que mantêm o jogador engajado;
  • Valah é uma protagonista com atitude e estilo, tornando-a a peça mais interessante da história;
  • Ampla gama de objetivos e colecionáveis em cada nível, incentivando a exploração e a repetição das fases;
  • A trilha sonora dinâmica complementa bem a ação e melhora a experiência de jogo, especialmente com fones de ouvido;
  • Bem otimizado para PC, oferecendo ajustes que permitem manter a performance sem comprometer o visual.

Contras

  • A história do jogo é básica e as cutscenes acrescentam pouco à profundidade do enredo;
  • Algumas músicas têm ritmos e melodias muito parecidas, o que pode tornar a trilha sonora um pouco repetitiva e maçante;
  • A dificuldade aumenta consideravelmente nas fases avançadas, o que pode ser desafiador demais para jogadores casuais.
RKGK / Rakugaki — PC — Nota: 8.5
Revisão: Juliana Piombo dos Santos
Análise produzida com cópia digital cedida pela Gearbox Publishing


Fã de Castlevania, Tetris e jogos de tabuleiro. Entusiasta da era 16-bit e joga PlayStation 2 até hoje. Jogador casual de muitos e hardcore em poucos. Nas redes sociais é conhecido como @XelaoHerege
Este texto não representa a opinião do GameBlast. Somos uma comunidade de gamers aberta às visões e experiências de cada autor. Escrevemos sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0 - você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original.


Disqus
Facebook
Google