Jogamos

Análise: Fabledom (PC) – Construindo o reino dos seus sonhos… ou quase isso

Envolva-se em um universo de contos de fadas neste simpático título de construção de cidades.

Fabledom, da Grenaa Games e Dear Villagers, é um encantador jogo de construção de cidades ambientado em um universo de contos de fadas, no qual o objetivo é criar o reino dos seus sonhos e  a única limitação além da disponibilidade de recursos e a sua imaginação. Nesta análise vamos abordar a versão para PC, lançada recentemente, sendo que o game também chegará para PlayStation 5PlayStation 5, Xbox Series X|SXbox Series X|S em setembro de 2024 e para Switch ainda este ano.

Era uma vez, um reino de um novo jogador…

Fabledom é um jogo de construção de cidades, semelhante a muitos outros disponíveis no mercado, com diversos temas como convencionais, ficção científica e épicos. Neste jogo, o objetivo é construir um reino em um universo de contos de fadas.

A proposta é desenvolver pequenos vilarejos, começando com camponeses e ofícios básicos de comércio e agricultura, até que esses se transformem em um grandioso reino. Inicialmente, é preciso escolher uma província no mundo fictício do jogo como o ponto de partida da sua nova civilização.


As diferentes áreas disponíveis no jogo determinam quais recursos serão mais abundantes e o tipo de geografia, como terrenos montanhosos, vastas florestas, corpos d’água, entre outros. Após escolher a área, é hora de começar a construir o vilarejo.

Estruturas básicas, como casebres e poços, são essenciais para que os fabulinhos, como são chamados os cidadãos de Fabledom, tenham onde morar. A partir daí, é necessário criar outras estruturas para a manutenção e crescimento da cidade.
O início é bem humilde...
Conforme a população cresce, novas estruturas são desbloqueadas, permitindo que a vila se desenvolva e atraia mais moradores. O jogador deve focar no número de habitantes para progredir em Fabledom. Para atrair mais fabulinhos e mantê-los na cidade, é necessário fornecer moradia e atender às suas necessidades básicas, como água, comida e trabalho. Seguindo essa regra, você naturalmente progredirá no jogo.

O restante depende da sua criatividade para criar áreas harmoniosas que permitam o funcionamento orgânico da cidade. Enquanto isso, você deve continuar construindo o necessário e recolhendo impostos dos moradores para manter a cidade em funcionamento.

Até que um dia, a magia começou a acontecer…

A magia em Fabledom está presente não só em seu tema fantasioso, mas também nas atividades relacionadas a ele, incluindo pequenas missões no mapa que envolvem criaturas mágicas e a interação com outros governantes do mundo. Em determinado momento do jogo, você começará a interagir com outros reinos, cada qual com suas próprias particularidades.

Dependendo de como você se relaciona com esses reinos, é possível formar alianças através de casamentos reais ou ao declarar guerra, se preferir. Na maior parte do tempo, você vai interagir com eles por meio de missões diplomáticas que moldam sua relação. Isso pode ser feito através do comércio de recursos ou enviando mensageiros para manter boas relações e evitar futuros desentendimentos.
Aos poucos, o reino ganha tamanho e forma
Além disso, certas atividades no próprio mapa do jogo requerem a interação de uma unidade única do reino, o herói, para terem efeito. Por exemplo, em determinado momento do jogo, um camponês me ofereceu feijões mágicos que, se plantados, resultariam em uma missão após muitos dias, quando o pé de feijão mágico estivesse crescido.

Aceitei a oferta e, após dezenas de dias esperando a planta crescer, obtive uma gansa de ovos de ouro, o que me ajudou financeiramente durante o jogo. Outras criaturas, como ogros, gigantes de pedra, bruxas, dragões, faunos e até uma garotinha de capuz vermelho, aparecem ocasionalmente pedindo favores. Dependendo de minha decisão, essas interações podem render benefícios ou malefícios.

No entanto, mesmo as decisões "erradas" ou a negligência não resultam em grandes malefícios. Como descrito na própria página de Fabledom nas lojas, a proposta do jogo é ser uma alternativa simples para o gênero, tornando-o uma ótima opção para quem está começando nesse estilo de jogo.

Claro, há a opção de ajustar a dificuldade para tornar as coisas um pouco mais desafiadoras, mas na configuração padrão Fabledom consegue ser exatamente o que se propõe: simples e divertido.

Ainda assim, esta história tem suas particularidades…

Já deve ter ficado claro para você a proposta de Fabledom e o perfil de jogador que ele visa. Agora, vamos explorar algumas de suas particularidades para mostrar que, apesar de ser um jogo simples, ele possui detalhes que adicionam sutis camadas de estratégia, evitando que seja rotulado como básico demais.

A principal dinâmica do jogo está na disposição dos elementos do cenário. A proximidade de certos tipos de estruturas pode criar desconforto para os fabulinhos, afetando sua felicidade e produtividade, o que compromete a captação de recursos para o reino.

Estruturas como minas, serrarias e fornos de carvão, quando colocadas perto de moradias, diminuem a desejabilidade da área, tornando-a menos agradável para se viver. Por outro lado, estruturas como padarias, teatros, praças e tavernas têm o efeito oposto, tornando a região mais atraente.

E por que isso é importante? Como mencionado anteriormente, o principal elemento para a progressão do jogo é a quantidade de fabulinhos. Tornar a vida deles desagradável, seja por falta de alimentos, frio no inverno devido à falta de carvão ou locais de trabalho distantes de suas residências, afeta diretamente sua felicidade.

Fabulinhos felizes produzem mais. Quando enfrentam dificuldades frequentes ou prolongadas, eles podem ficar descontentes e abandonar a cidade, ou até adoecer e morrer.

Portanto, ao construir novas estruturas, designar locais de trabalho e até ajustar o valor dos impostos quando o banco estiver desbloqueado, é essencial considerar o impacto dessas decisões na harmonia da cidade.

Outro aspecto são os diferentes tipos de fabulinhos que chegam para morar na cidade: 
  • Camponeses: Responsáveis por trabalhos braçais, como agricultura, construção, mineração, corte de lenha e produção de tijolos.
  • Plebeus: Essa é a “classe média”. Pode ocupar cargos mais burocráticos e culturais, como trabalhar em bancos, hospitais, grandes mercados, teatros e escolas.
  • Nobres: A casta mais alta, disponível apenas após a construção de um palácio. Eles assumem altos cargos que influenciam diretamente a cidade, aumentando a felicidade, melhorando a captação de recursos e rendendo pontos de realeza usados para atividades específicas.
À medida que o reino prospera, mais nobres se mudam para a cidade, e podem assumir esses cargos importantes para manter os bons índices de felicidade, e ter população é o fundamental, o resto pode ser deixado para a sua criatividade e habilidade de gerenciar recursos.

Em minhas sessões de jogo, cada momento rendeu horas de construção e alocação de recursos e mão de obra nos locais adequados para progredir eficientemente. O clima agradável do jogo, sem distrações excessivas como em outros títulos, permitiu-me focar em embelezar a cidade, aumentar sua eficiência e realizar melhorias contínuas.

Fabledom é ideal para quem gosta do gênero, mas prefere menos complicações na gestão da cidade. Apesar de começar de forma tímida, como todo city builder, o jogo demanda tempo para organizar tudo, mas de maneira agradável e recompensadora.



E assim, partimos em busca de um final feliz

Fabledom é uma adição encantadora ao gênero de construção de cidades, oferecendo um universo de contos de fadas que se destaca pela simplicidade e pelo charme. Com uma mecânica acessível, é uma excelente porta de entrada para novos jogadores enquanto ainda oferece profundidade suficiente para manter os veteranos interessados.

A combinação de gestão de recursos, diplomacia e interação com criaturas mágicas cria uma experiência equilibrada e agradável. Com um foco na felicidade dos fabulinhos e na organização harmoniosa da cidade, Fabledom proporciona horas de entretenimento relaxante e criativo em busca do nosso “felizes para sempre”.

Prós

  • A temática de contos de fadas proporciona um cenário visualmente agradável e imersivo;
  • Mecânicas simples e intuitivas que facilitam a entrada de novos jogadores no gênero de construção de cidades;
  • Apesar da simplicidade, há camadas de estratégia que mantêm o jogo interessante, como a gestão da felicidade dos fabulinhos e a disposição das estruturas;
  • A interação com criaturas mágicas e outros reinos adiciona diversidade à jogabilidade;
  • O jogo incentiva a criatividade na construção e no design da cidade, sem sobrecarregar o jogador com micro gerenciamentos.

Contras

  • A simplicidade pode tornar o jogo menos desafiador para jogadores experientes em city builders;
  • A falta de variação significativa nas missões e interações pode levar a uma sensação de repetitividade após longas sessões de jogo;
  • Decisões "erradas" ou negligência não têm consequências tão severas, o que pode diminuir a sensação de risco e recompensa;
  • O início do jogo pode parecer lento, exigindo paciência até que o reino comece a prosperar;
  • A dificuldade padrão pode ser muito fácil para alguns jogadores, embora haja opções para ajustá-la.
Fabledom — PC — Nota: 8.0
Revisão: Juliana Piombo dos Santos
Análise produzida com cópia digital cedida pela Dear Villagers

Fã de Castlevania, Tetris e jogos de tabuleiro. Entusiasta da era 16-bit e joga PlayStation 2 até hoje. Jogador casual de muitos e hardcore em poucos. Nas redes sociais é conhecido como @XelaoHerege
Este texto não representa a opinião do GameBlast. Somos uma comunidade de gamers aberta às visões e experiências de cada autor. Escrevemos sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0 - você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original.


Disqus
Facebook
Google