Riot Games anuncia demissão de cerca de 530 funcionários globalmente; a iniciativa Riot Forge será encerrada

Mais funcionários passarão pela onda de demissões que ocorre desde o início de 2023.

A Riot Games soltou um comunicado nesta segunda-feira (22 de janeiro) com algumas informações sobre o futuro da empresa. A empresa demitirá cerca de 530 funcionários espalhados entre seus estúdios globalmente, em torno de 11% de sua força total de trabalho. No comunicado, a empresa declarou que a decisão é crucial para o mantimento da empresa, que focará mais em projetos que estão dando maior retorno como League of Legends, Teamfight Tactics, Valorant e Wild Rift, além dos esforços em eSports, a série animada Arcane, a parte musical como o grupo K/DA, e o desenvolvimento de futuros títulos como Project L.

Confira mais detalhes abaixo:
Durante a maior parte de nossa história, conseguimos evitar dias como este, mas esta decisão é crucial para o futuro da Riot. Isso não é para agradar acionistas ou atingir um número trimestral de ganhos - é uma necessidade. Ao longo dos últimos anos, à medida que a Riot mais que dobrou em número de funcionários, espalhamos nossos esforços por cada vez mais projetos sem lâminas afiadas o suficiente para decidir o que os jogadores precisavam mais. Os ajustes que estamos fazendo têm como objetivo nos concentrar nas áreas que têm o maior impacto em sua experiência, ao mesmo tempo em que reduzimos o investimento em coisas que não contribuem tanto.

Isso significa que estamos eliminando cerca de 530 posições globalmente, o que representa cerca de 11% dos membros da Riot, com o maior impacto em equipes fora do desenvolvimento central. Reconhecemos que muitos de vocês se importam não apenas com os jogos que jogam, mas também com as pessoas que os fazem. Essas não são apenas mudanças organizacionais; elas afetam indivíduos e famílias, e fazemos o nosso melhor para abordar essas decisões com respeito e sensibilidade.
Além disso, a Riot Forge, iniciativa que publicava jogos desenvolvidos por estúdios independentes baseados nos personagens e em Runeterra, o mundo de League of Legends, será encerrada com o lançamento de Bandle Tale: A League of Legends Story, com data para 21 de fevereiro. Sobre isso, a nota diz:
Forge foi um experimento para ver o que aconteceria quando membros da Riot se unissem aos seus desenvolvedores independentes favoritos e os deixassem soltos em Runeterra com suas perspectivas únicas, estilos e expertise. Ao longo de seis títulos abrangendo diferentes gêneros de jogos, regiões e personagens, foi inspirador ver o que esses desenvolvedores criaram em parceria com a equipe Forge. Estamos orgulhosos do que conseguimos realizar juntos para dar vida a essas histórias, mas é hora de direcionar nossos esforços para os projetos ambiciosos em andamento internamente na Riot.
Já Legends of Runeterra, jogo de carta lançado em 2020 que ajudou a avançar a parte de história de Runeterra, também será afetado por não ter se tornado rentável o suficiente para a Riot Games e focará mais na jogatina PvE. O comunicado diz:
Sabemos que há uma comunidade apaixonada que adora este jogo - nós também. Apesar das realizações críticas e do papel desempenhado em ajudar a expandir o mundo de Runeterra, LoR enfrentou desafios financeiros desde o lançamento, custando significativamente mais para desenvolver e dar suporte do que gera. Em resposta, estamos reduzindo o tamanho de nossa equipe e renovando nosso foco em Path of the Champions (Caminho dos Campiões). Essa mudança permite que a equipe experimente mais no espaço PvE, concentrando-se no modo de jogo em que os jogadores têm passado mais tempo. A equipe de LoR tem mais detalhes aqui, e temos um vídeo planejado para as próximas semanas para falar mais sobre o futuro.

Fonte: Riot Games (via press release)


Estudante de enfermagem de 23 anos, acompanha esse mundo dos joguinhos desde criança. Fã de jogos de luta, games mais arcade, arqueólogo de velharias e viuva póstuma da Sega, mas não abandona experiências mais atuais. Acompanha ferozmente a mídia de podcasts, dublagem e ouvinte assíduo de VGM. Pode ser encontrado como @AlecFull e semelhantes por aí.


Disqus
Facebook
Google