Jogamos

Análise: A Tiny Sticker Tale (PC/Switch) é uma aconchegante aventura sobre virtudes

Use adesivos mágicos para ajudar os outros e fazer um mundo melhor.


Dos criadores de Lonesome Village, A Tiny Sticker Tale é uma encantadora aventura que aborda virtudes. Na pele de um burrinho, exploramos uma ilha repleta de personagens amigáveis, utilizando adesivos mágicos para auxiliá-los a realizar seus desejos e necessidades, enquanto aprendemos o verdadeiro significado de virtudes como perseverança, cuidado e compaixão.

Em busca de alento

Flynn está em busca de algo que ainda não sabe bem o que é. Guiado por seus sentimentos e orientado por cartas deixadas por seu pai, o destemido burrinho desembarca na ilha de Figori e descobre um poder mágico que lhe permite manipular tudo ao seu alcance por meio de um álbum mágico, o último presente recebido de seu querido papai.


Na ilha, Flynn encontra diversos personagens afáveis que o ajudam a compreender como utilizar seus talentos mágicos para auxiliá-los em diferentes tarefas. Isso possibilita ao nosso amigável equino aprender o significado de cinco virtudes que o guiarão em direção a um emocionante encontro.

A Tiny Sticker Tale é uma jornada aconchegante e envolvente que exige tempo e astúcia por parte do jogador na arte de manipular adesivos mágicos, os quais permitem a Flynn interagir de maneira singular com os elementos do ambiente e, assim, ajudar todos que cruzam seu caminho.

A arte de manusear adesivos

A jogabilidade de A Tiny Sticker Tale se concentra na habilidade especial de Flynn de manipular adesivos mágicos. Em cada cenário, alguns objetos podem ser tratados como adesivos, o que permite movê-los livremente pela tela e, quando apropriado, ativar ações especiais.


Ao ativar o “modo adesivo”, Flynn pode pegar objetos, como caixas, árvores ou ferramentas, e manuseá-los livremente. Isso também se aplica aos outros personagens, que podem ser pegos e até mesmo armazenados em seu álbum mágico para ser transportados a outra parte do mapa e executar ações diferentes. Um exemplo disso é o sol e a lua, que, quando ativados, alteram a iluminação na tela para criar um ambiente diurno ou noturno.

Outro exemplo é Honey, a simpática passarinha, a primeira pessoa que Flynn conhece ao chegar em Figori. Honey pode ser usada para oferecer dicas sobre as próximas ações de Flynn caso o jogador tenha perdido o foco sobre o que precisa fazer para progredir. Algumas cenas também exibem silhuetas de personagens, indicando que alguém deve ser levado àquele local para acionar uma nova ação ou cumprir um objetivo.

O principal objetivo em A Tiny Sticker Tale é usar essa habilidade única de Flynn para ajudar todos os personagens que cruzarem o seu caminho, permitindo-lhe aprender sobre cinco virtudes que, segundo seu pai, são os ingredientes essenciais para torná-lo uma pessoa boa no mundo.

Raciocínio relaxante

As situações que surgem durante a jornada desafiam nosso raciocínio, pois exigem que saibamos como determinado objeto ou personagem pode afetar uma situação específica. Portanto, toda vez que um novo desafio surgir no caminho de Flynn, é necessário considerar o que já foi aprendido até aquele ponto, pois em muitos casos, precisamos usar elementos passados para avançar.


O jogador deve manter seu álbum organizado. Flynn pode pegar objetos para manipulá-los na cena em que se encontra e colocá-los em qualquer lugar, inclusive os levando a outro ponto do mapa onde são necessários, como a tartaruga que deseja aprender música ou o cachorro perdido em busca de um novo dono.

Essa situação cria um dos poucos inconvenientes em A Tiny Sticker Tale, que é a necessidade de voltar a várias cenas anteriores para obter o item ou personagem necessário para resolver o quebra-cabeça central daquele momento e continuar na história. Isso pode atrasar um pouco o progresso, mas não chega a comprometer a experiência de forma significativa. É apenas uma pequena frustração.

Ao longo da campanha, Flynn obtém itens que ajudam a economizar tempo nessa tarefa, revelando a localização dos objetos manipuláveis necessários para resolver as situações que surgem no caminho do burrinho.

Esta é uma aventura curta, que pode ser terminada em pouco mais de duas horas na primeira jogada, mas que entrega exatamente aquilo a que se propõe. Após a conclusão, o jogador ainda tem a liberdade de continuar explorando Figori para descobrir mais de seus segredos, como um tesouro pirata e outras histórias relacionadas ao antigo povo que habitava a ilha.


Em suma, A Tiny Sticker Tale é um produto que evoca sentimentos de cuidado e carinho. O final da jornada de Flynn aquece o coração com sua ternura e inocência, mas ao mesmo tempo oferece uma experiência divertida como videogame.

Um amor de aventura

A Tiny Sticker Tale, como o próprio nome já implica, é uma curta jornada de aprendizado sobre coisas boas que nos faz refletir até sobre o que somos ou fazemos atualmente. Uma analogia sobre a importância de dar valor às pequenas coisas, zelando pelos próximos e deixando uma valiosa lição sobre coisas positivas, como bondade e simpatia.

As mecânicas de jogo que envolvem a manipulação de objetos e personagens para resolver desafios oferecem um estímulo intelectual interessante, incentivando o pensamento estratégico. É uma experiência aconchegante e cativante, com uma história que explora temas de virtude e crescimento pessoal por meio das aventuras do seu protagonista.

Prós

  • Jogabilidade simples e convidativa para quem busca uma experiência casual;
  • História fofinha e com lições marcantes;
  • O uso dos adesivos é criativo e estimula a experimentação em busca das soluções.

Contras

  • Alguns trechos são monótonos e tiram um pouco do charme do jogo;
  • A curta duração pode ser um fator importante para alguns jogadores.
A Tiny Sticker Tale — PC/Switch — Nota: 8.0
Versão utilizada para análise: PC
Revisão: Davi Sousa
Análise produzida com cópia digital cedida pela Ogre Pixel

Fã de Castlevania, Tetris e jogos de tabuleiro. Entusiasta da era 16-bit e joga PlayStation 2 até hoje. Jogador casual de muitos e hardcore em poucos. Nas redes sociais é conhecido como @XelaoHerege
Este texto não representa a opinião do GameBlast. Somos uma comunidade de gamers aberta às visões e experiências de cada autor. Escrevemos sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0 - você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original.