Jogamos

Análise: From Madness with Love (PC) é um dating sim que mergulha no nonsense

O jogo brinca com o conceito de dificuldade de comunicação no romance, levando-o a outro patamar.

Quando se pensa em dating sims e visual novels de romance, um ponto importante é saber lidar com o seu parceiro desejado, encontrando a forma ideal de se relacionar com ele. Porém, o que aconteceria se até mesmo estabelecer um diálogo é uma tarefa árdua? Esse é o conceito de From Madness with Love, um jogo que mergulha no nonsense para criar uma experiência esquisita e charmosa.

Um novo colégio

A história de From Madness with Love começa com nosso personagem (cujo gênero parece ser intencionalmente vago) sendo transferido para o colégio Koshian Karameruin (popularmente conhecido como Kokain) após sua escola ter sido explodida em um ataque terrorista. A adaptação a essa nova realidade também traz a chance de se envolver romanticamente com quatro rapazes, mas o problema é que se comunicar com eles é muito difícil.
Logo no início do jogo, já é possível notar como tudo é absurdo, com elementos que sugerem que tudo se passa debaixo d’água e a própria premissa que parece ser tratada como “só mais um evento comum”. Porém, é quando lemos os diálogos com os rapazes que nos damos conta da magnitude do nonsense e do humor que perpassa a obra.

Não é exagero a dificuldade de comunicação, tendo em vista que eles respondem coisas desconexas e podem até mesmo usar uma língua alienígena. Curiosamente, o rapaz de outro planeta é o mais fácil de compreender e conversar de forma civilizada. Na prática, tanto o jogador quanto o seu personagem precisam passar um tempo fingindo entender as coisas até que seja possível encontrar algum sentido.
Isso pode ser bem frustrante para alguns jogadores, especialmente porque alguns erros gramaticais da tradução do japonês para o inglês se confundem com as estruturas intencionais de nonsense. Outro potencial problema da história é que não há distinção clara entre as falas do personagem principal e os seus pensamentos. Ambos os defeitos são relativamente pequenos, mas incômodos tendo em vista que a obra já tende a ser esquisita por natureza.

Fazendo o senpai te notar

Embora o jogo seja chamado de dating sim, vale destacar que o formato da obra é o de uma visual novel com romance, não havendo elementos de simulação como seria esperado de uma definição mais estrita do gênero (Tokimeki Memorial, Doukyuusei, Roommates). Cabe ao jogador fazer várias decisões para garantir que o seu personagem se aproxime o suficiente do rapaz almejado como interesse romântico.
Mesmo com a questão da dificuldade de compreender os rapazes, as decisões tomadas possuem repercussões imediatas, então é fácil navegar pelos eventos e garantir os melhores finais de cada pretendente. Boas escolhas podem levar ao desbloqueio de ilustrações especiais ou diálogos que deixam bem clara a reação do personagem (embora em algumas ocasiões o jogo brinque com falsos negativos).

Vale destacar que, mesmo sendo um jogo curto para o seu gênero, o título conta com muitas escolhas e ilustrações. São muitas situações bizarras para conhecer mais a fundo os personagens, algumas associadas a datas comemorativas e eventos do colégio. Porém, há bem poucos saves tendo em vista a grande quantidade de momentos de decisão, o que pode ser incômodo para quem gosta de explorar todas as ramificações e ver os resultados.

Um mundo psicodélico cheio de cores

Chama a atenção no jogo o seu estilo visual que é baseado em pixel art, sendo bem colorido e explorando elementos de sombra especialmente no design dos personagens para dar uma sensação de profundidade e textura às imagens. Os fundos costumam ter traços mais simples, mas o nível de detalhe pode variar bastante de uma área para outra, sempre mantendo a atmosfera geral.

Vale destacar que From Madness with Love tem alguns momentos de fanservice com os personagens ficando praticamente sem roupa e até certo incidente que remete a hentai de tentáculos. Também há vários elementos sombrios na trama que podem ser gatilhos para alguns jogadores, como abuso, chantagem, sequestro e assassinato.
Em termos sonoros, o jogo conta com vozes japonesas para todos os diálogos, exceto pelas falas do protagonista. A qualidade e o volume das falas dos rapazes e personagens secundários pode variar bastante. Esse desnível em alguns momentos dá a sensação de baixo polimento ao jogo, o que até um ponto é intencional já que o jogo quer oferecer essa experiência com tom “zoeira profunda”.

Um jogo exótico de romance e loucura

From Madness with Love
é uma proposta de mergulhar em águas profundas de loucura nonsense e piadas que muitas vezes são difíceis de acompanhar. Não é uma experiência para qualquer jogador, mas quem for com o coração e mente abertos encontrará aqui um jogo cativante e único.

Prós

  • O tom de humor da obra é muito bem pensado, explorando o nonsense e as piadas de forma interessante;
  • Estilo visual de pixel art cativante e colorido;
  • Boa quantidade de ilustrações para os quatro personagens.

Contras

  • Em alguns momentos, é difícil saber se as escolhas textuais estranhas são parte da proposta ou erros gramaticais não-intencionais;
  • Não há uma boa distinção de falas e pensamentos do personagem principal;
  • A qualidade e volume das vozes pode variar muito, dando uma sensação de baixo polimento;
  • Quantidade bem pequena de saves para o número de escolhas do jogo.
From Madness with Love — PC — Nota: 8.0
Revisão: Juliana Paiva Zapparoli
Análise produzida com cópia digital cedida pela PLAYISM

é formado em Comunicação Social pela UFMG e costumava trabalhar numa equipe de desenvolvimento de jogos. Obcecado por jogos japoneses, é raro que ele não tenha em mãos um videogame portátil, sua principal paixão desde a infância.
Este texto não representa a opinião do GameBlast. Somos uma comunidade de gamers aberta às visões e experiências de cada autor. Escrevemos sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0 - você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original.


Disqus
Facebook
Google