Guilty Gear Strive (Multi): desenvolvedora revela que Bridget é trans

A personagem é uma das lutadoras presentes no segundo Season Pass.





Guilty Gear Strive, em seu segundo Season Pass, recebeu Bridget em seu elenco de lutadores. A desenvolvedora Arc System Works aproveitou a oportunidade para revelar que a personagem é trans. A informação não é tão chocante para os fãs da franquia, visto que a história da personagem já dava isso a entender.

Nascida como um garoto e criada como uma garota, Bridget vinha recebendo os pronomes ele/dele no título Guilty Gear XX, o que dava a entender que ela era apenas um garoto que utilizava de vestimentas femininas. No entanto, na enciclopédia para novatos de Guilty Gear Strive, a biografia de Bridget dá a personagem os pronomes ela/dela, confundindo a cabeça dos fãs mais atenciosos a história do jogo.

A confusão acaba quando modo Arcade de Bridget é finalizado, no qual ela recebe apoio de Goldlewis Dickinson e Ky Kishe sobre essa questão. Eles dizem que ela não pode se esconder para sempre e essa é uma decisão que apenas ela pode tomar. No final, há uma pequena confusão se eles devem chamá-la de garoto ou garota. É nesse momento que Bridget diz com todas as letras que ela é uma garota, finalizando qualquer dúvida existente.

A descoberta gerou uma comoção na base de fãs, tanto positiva quanto negativa. Por um lado, alguns reclamaram que isso contradizia na história da personagem, mas, como foi possível verificar, já existia a possibilidade. 

Vale mencionar que Bridget não é a primeira personagem não-binária em Guilty Gear Strive. Testament, que também lançou como um DLC, tinha desde o início tal informação em sua biografia.


Futuro psicólogo, poeta, leitor ávido e apreciador de teatro. Acredita que todo tipo de arte, principalmente os jogos, podem salvar vidas e fazer com que o mundo seja melhor.


Disqus
Facebook
Google