Filme de Gravity Rush está em desenvolvimento

Produção já tem diretora e roteiristas escaladas.


Sendo encabeçada pelas produtoras PlayStation Productions e Scott Free Productions, uma adaptação para o cinema do jogo Gravity Rush da Japan Studio, extinta divisão japonesa da Sony, está em desenvolvimento.

Mesmo a produção estando associada neste primeiro momento a divisão da PlayStation responsável pelas adaptações de jogo para cinema e TV, ainda não está claro se o filme será produzido por ela, nem se será distribuído pelo estúdio, conforme reportado pela Deadline.  

O veículo estadunidense também informou que a Anna Mastro está escalada para dirigir o longa e escrever o roteiro em conjunto com a Emily Jerome. Mastro possui uma grande carreira em produções televisionadas e recentemente, dirigiu o filme Sociedade Secreta dos Segundos Filhos Reais, produção do Disney+. Já a Jerome possui em sua filmografia o filme Panopticon, que no momento está em pré-produção.

Gravity Rush é um jogo produzido pela Project Siren, antigos desenvolvedores de Silent Hill, que faziam parte da Japan Studio e que foi publicado pela PlayStation. Na obra, entramos na pele de Kat, uma garota possui habilidades de alteração de gravidade. Utilizando esses poderes, ela deve salvar a sua cidade Hekseville de uma força maligna chamada Nevi. O game foi lançado originalmente em 2012 para o PlayStation Vita, ganhou uma versão remasterizada para PlayStation 4 em 2016 e uma sequência em 2017.

A todo vapor

Essa adaptação entra em uma lista, que cada vez se torna maior, de jogos da Sony Interactive que vão ser levados para o cinema ou televisão. E a lista vai de blockbusters recentes como Ghost of Tsushima a franquias que a muito tempo fãs não veem nos consoles PlayStation, como é o caso de Twisted Metal. No momento, são 8 obras audiovisuais que estão em produção e que serão distribuídas em sistemas de streamings e em salas de cinema. No momento, a única disponível para ser assistida pelo público é Uncharted, que foi lançada no início deste ano e já pode ser assistido em serviços de streaming e de aluguel digital.

Fonte: Deadline

Palmeirense casual, fã de audiovisual (cinema, videogames e animes) e possível jornalista pela UEPB. "O acesso a informação não é uma opção, é um direito."