Jogamos

Análise: Cake Invaders (Multi) é um shoot’em up docinho e fácil de mastigar, mas que enjoa rapidamente

Excesso de simplicidade torna uma experiência inicialmente agradável em maçante e pouco interessante.


Os jogos de tiro estão entre os mais tradicionais da indústria dos games. Um dos mais novos lançamentos nesse gênero é Cake Invaders, que coloca o jogador para defender bolos deliciosos de um ataque alienígena. Infelizmente, ele exagera na simplicidade e compromete a oportunidade de entregar uma diversão mais duradoura. Pegue sua arma e traga um guardanapo, pois a análise do jogo vai começar!

Doces e aliens

Desenvolvido pela Zoo Corporation e publicado nos consoles pela eastasiasoft, o jogo no estilo shoot’em up foi lançado originalmente em 2 de junho de 2021 para PC, mas chegou para PS4, Switch e Xbox One somente em 26 de janeiro. A nova geração tem versões próprias, mas elas me pareceram ser idênticas às da geração anterior (inclusive, elas são adquiridas no mesmo pacote).
Uma aventura modesta, mas divertida
A ideia aqui é bem simples: proteger um conjunto de cinco bolos de uma invasão alienígena atirando nos inimigos. Para isso, o jogador precisa movimentar uma pequena mira pela tela enquanto aperta o botão de atirar. Cada um dos doces tem três camadas, que funcionam como se fossem vidas, e são perdidas caso um monstro consiga tocá-las.
Qualquer semelhança com Space Invaders (Multi) não é mera coincidência...
Cake Invaders funciona por rodadas que terminam após um determinado número de inimigos ser derrotado. A dificuldade sobe a cada nova onda de invasores, que continuarão atacando os bolos até o fim dos tempos, já que o game não tem fim. A ideia é continuar vivo para obter o maior número possível de pontos ao final da disputa.

Simplicidade positiva por um lado...

A premissa básica permite ao jogador começar uma partida e rapidamente aproveitar os tiroteios. A jogabilidade funciona bem, sendo bastante semelhante a vários títulos do gênero. Ou seja, ela tem aquele ar de familiaridade agradável, além de ser funcional. Conforme passam as rodadas, temos acesso a algumas melhorias e habilidades interessantes.
Depois de algumas melhorias, o poder de fogo é considerável
Elas incluem disparos mais rápidos, atiradores ajudantes e escudos protetores para os preciosos bolos. Esses power-ups podem ser coletados aleatoriamente em meio às partidas e  acumulados, permitindo configurações bastante poderosas. Embora não tão críticas nas primeiras rodadas, elas se tornam cada vez mais necessárias conforme os níveis passam.
Os bolos são chamados Baumkuchen e são inspirados na culinária alemã
Os inimigos, normalmente com visuais semelhantes a insetos ou peixes, variam razoavelmente, em geral sempre atacando os doces diretamente. Aliás, falando em visuais, eles são bastante simples, no estilo 8-bits. Alguns poucos atributos têm certo destaque, mas a sensação é de um jogo antigo e básico, incluindo a trilha e os efeitos sonoros.

...mas negativa por outro

Aqui acabam as qualidades de Cake Invaders; na realidade, terminam também os recursos do game em geral. A simplicidade nos desafios, cenários e jogabilidade tornam o título vazio depois de algum tempo, eliminando qualquer motivação para continuar jogando, salvo se você é fã do gênero. Ficaram faltando poderes extravagantes, vilões com mecânicas variadas, trilha mais instigante, etc.
Um menu principal digno do game: básico
Talvez uma das maiores atrações do game não seja relacionada ao jogo em si: troféus ou conquistas são bem fáceis de obter, bastando um mínimo de tempo e atenção. Confesso que é a primeira análise que uso tal ponto como uma vantagem, mas é difícil pensar em muitas qualidades positivas. Não que o game seja horrível, mas é tão básico que são poucos os destaques.
Se consumido com moderação, é até possível que Cake Invaders ofereça diversão
A única justificativa para continuar jogando no longo prazo é buscar uma posição melhor no ranking online do game. Embora tenha seu apelo, até mesmo ele é simples demais, sem contar com divisão por regiões ou qualquer atração interessante. Assim, o game se torna repetitivo e pouco interessante rapidamente.

Como um tradicional quindim

Em minha opinião, Cake Invaders pode ser comparado com a boa e velha sobremesa dourada: bastante simples, ela é doce e agradável nas primeiras mordidas. O problema é que, se consumida com frequência, pode enjoar bastante, pois a simplicidade excessiva acaba minando a possibilidade de oferecer sabores e texturas mais interessantes. No final, fica a sugestão para quem é fã ou busca uma platina fácil, mas sem esperar nada além disso.

Proteja os bolos e atire em inimigos (enquanto aguentar) em Cake Invaders

Prós

  • Game no estilo shoot’em up modesto e divertido de jogar (pelo menos no início);
  • Jogabilidade simples e competente;
  • Troféus ou conquistas bastante acessíveis;
  • Sistema de rankings ajuda a aumentar a vida útil do jogo.

Contras

  • Simplicidade exagerada, incluindo visuais e jogabilidade, torna o jogo rapidamente enjoativo.
Cake Invaders — PC/PS4/XBO — Nota: 6.0
Versão utilizada para análise: PS5
Revisão: Juliana Paiva Zapparoli
Análise produzida com cópia cedida pela eastasiasoft

é produtor de conteúdo sobre games desde julho de 2016 e um grande fã da décima arte, embora não tenha muito tempo disponível para ela. Seus games favoritos (que formam uma longa lista) incluem: KH, Borderlands, Guitar Hero, Zelda, Crash, FIFA, CoD, Pokémon, MvC, Yu-Gi-Oh, Resident Evil, Bayonetta, Persona, Burnout e Ratchet & Clank. @MatheusSO02


Disqus
Facebook
Google