Jogamos

Análise: Super Robot Wars 30 (PC) traz ao Ocidente as comemorações de uma série estratégica de longa data

Novo jogo da franquia Super Robot Wars é uma competente carta de amor aos fãs de mecha.

A franquia Super Robot Wars completa 30 anos em 2021. Apesar de ter iniciado no Game Boy original e seu segundo jogo ter saído ainda no NES, os únicos títulos a serem lançados oficialmente no Ocidente foram os da saga OG (Original Generation), que não envolve nenhum robô de outras séries. Mais recentemente, alguns jogos da franquia tem recebido lançamentos em inglês, mas apenas na Ásia, sendo necessário importar ou comprar através das lojas digitais dos consoles em questão. Até lançamentos no Steam mantinham travas de região para evitar que compradores ocidentais tivessem essa comodidade.

Super Robot Wars 30 marca a primeira vez em que um jogo com toda a regalia dos crossovers é lançado no Ocidente. Os trâmites de licenciamento sempre fizeram com que essa marca parecesse impossível, mas finalmente temos em mãos um dos títulos. Vale destacar que o lançamento por aqui é exclusivo de PC (Steam), mas, como no caso de seus antecessores, as versões de PS4 e Switch foram lançadas em inglês na Ásia.

Uma celebração para fãs de mecha

Em Super Robot Wars 30, o jogador comanda a equipe da nave Dreisstrager durante um período turbulento cheio de conflitos. Após escolher entre Az ou Edge Sainklauz como pilotos protagonistas, o jogador logo é colocado a par dos eventos recentes da New Space Era. De forma bem resumida, em apenas 10 anos, a esfera de influência da Terra passou por circunstâncias combinadas das várias obras representadas no jogo.

Graças a tudo isso, diferentes grupos ameaçam a paz e tentam obter a dianteira em uma corrida por poder. Apesar de tudo ser uma espécie de desculpa para misturar universos, considero que a obra faz isso de forma bem orgânica. Como fã de Victory Gundam, por exemplo, curti bastante a forma como a obra pegou vários eventos de Gundam, Code Geass, Mazinger, entre outros, como justificativa para a ascensão do Zanscare Empire.

Por outro lado, vale destacar que ainda há alguns momentos em que são usados recursos narrativos mais simples, como viagem interdimensional, para introduzir títulos como Knight’s & Magic e personagens DLC. Contudo, diria que o esforço geral de conectar as obras em uma história comum é muito bem-vindo.

Isso também se reflete nas interações entre os personagens. O crossover se esforça também em mostrar os vários membros da tripulação dialogando ao invés de mantê-los em suas próprias bolhas. Isso ajuda a dar um senso real de coexistência e valoriza o conhecimento do jogador sobre os personagens. Jogar Super Robot Wars 30 tendo já aproveitado pelo menos alguns dos animes de mecha presentes é uma experiência simplesmente fantástica.

Desconsiderando-se os DLCs, Super Robot Wars 30 conta com representantes de 22 obras. Estão inclusos múltiplos Gundams (original, Zeta, Char’s Counterattack, Victory, NT), Code Geass: Lelouch of the Re;surrection, Mazinger Z: Infinity, GaoGaiGar FINAL, Getter Robo Armageddon, SSSS.Gridman, Rayearth, Majestic Prince, Combattler V, L-Gaim, entre outros. Conforme o jogador avança pelas fases, novas unidades são liberadas para seu grupo.

Apesar de combinar séries de períodos bem diferentes, a obra oferece ilustrações e animações bem fluidas. Isso já é uma característica tradicional da série, que sempre deu ênfase para ataques com animações detalhadas acompanhadas por diálogos de efeito. Em alta definição, a qualidade das animações se destaca e é divertido ver as pequenas variações das falas dependendo dos personagens envolvidos no combate.

Gerenciando os seus recursos

Como um RPG estratégico, é importante que o jogador gerencie e fortaleça suas unidades adequadamente. Primeiramente, em missão é fundamental prestar atenção no posicionamento dos robôs e naves. Os mapas são formados por grids quadrados simples e cada tipo de ataque possui uma área de efeito diferente. Há também outras restrições específicas, como não se movimentar ou ter uma quantidade X de moral para que a unidade possa usar um ataque específico. Aprender a gerenciar esses fatores é fundamental para aproveitar ao máximo o combate.

Porém, vale destacar que Super Robot Wars 30 conta com várias opções de dificuldade, sendo fácil que mesmo jogadores pouco experientes no gênero aproveitem o jogo. Essa opção é bem-vinda, tendo em conta que há vários pequenos fatores de gerenciamento na base que podem demorar um tempo para que o jogador realmente entenda. Porém, jogadores mais experientes no gênero podem se sentir um pouco incomodados com a simplicidade dos mapas. Além de muitos deles serem basicamente planos de fundo vazios, seu impacto estratégico na jogabilidade é praticamente nenhum.

Ainda no quesito missões, o jogo oferece dois tipos de menu. Para quem quer só avançar rapidamente pelo jogo, é possível utilizar uma lista de missões, escolher qual deseja fazer e ser transportado rapidamente para ela. Porém, quem quiser explorar as áreas da Terra e do espaço pode viajar por um mapa. Nele são mostrados também pontos de interesse com tesouros e missões especiais, usualmente com restrições mais complexas do que as principais. Vale destacar ainda que a lista indica o poder dos inimigos, fazendo com que o jogador tenha liberdade para fazer missões mais difíceis caso queira se desafiar ou siga uma ordem mais tranquila.

Em termos de upgrades e equipamentos, há uma série de fatores para levar em consideração, sendo aqui o ponto mais complexo do jogo. Primeiramente, é possível adicionar partes secundárias que melhoram atributos e até contam com efeitos especiais (como poderes de cura, bônus para recompensas, barreiras, etc). Algumas unidades, como o Narrative Gundam de Jona, podem alterar formas ou trocar de piloto e é possível designar apoiadores cujos poderes podem auxiliar qualquer unidade de formas variadas durante o combate mediante o pagamento de S-SP.

Gastando créditos, é possível aumentar os atributos básicos de robôs e naves, incluindo HP, energia (utilizada por alguns golpes), armadura, mobilidade, visão e a força das armas. SP permite comprar habilidades passivas e adicioná-las aos personagens, permitindo que eles façam uma variedade de coisas. Dois bons exemplos são o Save B (que reduz o consumo de munição) e o Support Attack (que deixa o personagem fazer um ataque secundário após um aliado adjacente). Conforme o jogador realiza mais missões, é possível desbloquear novas habilidades.

Por fim, o AOS Update permite obter uma variedade de benefícios que podem ser muito úteis ao custo de uma terceira moeda chamada MxP. Inclui-se aqui aumentar a experiência, créditos, SP e o próprio MxP ganhos ao fim das missões. Bônus para os atributos de todos os aliados e vários outros fatores também estão inclusos, sendo interessante aproveitar esse sistema sempre que possível.

De forma geral, todos esses detalhes a serem gerenciados ajudam a formar uma experiência sólida de administração. Ao mesmo tempo, mesmo pessoas que não têm tanto costume com o gênero não precisam se sentir intimidadas, pois os sistemas básicos de combate são simples.

Vale destacar também a trilha sonora, que consegue representar muito bem as obras. Para quem é muito fã das franquias, há um DLC com os temas licenciados dos animes, com trilhas como Tobe! Gundam, Stand Up to the Victory e UNION. É possível também adicionar suas próprias trilhas colocando uma música à sua escolha em formato mp3 em uma pasta do jogo.

Um jogo de robôs gigantes feito com muito carinho

Super Robot Wars 30 é um jogo que qualquer fã de jogos estratégicos e robôs gigantes precisa experimentar. Com uma bela quantidade de obras representadas, uma história bem escrita e muito carinho em suas animações de combate, ter finalmente um lançamento ocidental da série é um sonho realizado.

Prós

  • Grande variedade de robôs e personagens advindos de diferentes séries;
  • História bem escrita que não exige do jogador conhecimento prévio, mas valoriza a compreensão dos enredos combinados;
  • Gameplay estratégico sólido com múltiplos níveis de dificuldade;
  • Animações de combate fluidas e empolgantes;
  • Boa trilha sonora com opção para alterar as músicas e DLC com trilhas clássicas.

Contras

  • Mapas de missão muito simples.

Super Robot Wars 30 — PC — Nota: 9.0
Revisão: Juliana Paiva Zapparoli
Análise produzida com cópia digital cedida pela Bandai Namco


é formado em Comunicação Social pela UFMG e costumava trabalhar numa equipe de desenvolvimento de jogos. Obcecado por jogos japoneses, é raro que ele não tenha em mãos um videogame portátil, sua principal paixão desde a infância.


Disqus
Facebook
Google