Jogamos

Análise: Catlateral Damage: Remeowstered (Multi) — Uma aventura felina que precisa de mais ração

Destrua casas, museus, laboratórios e até um mercado na pele de um gatinho fofo que só quer mostrar que suas vontades são maiores que o universo.

Caros papais e mamães de gatos, vocês já pensaram o que se passa na cabeça do seu bichano para ele fazer tanta bagunça? Provavelmente sim, mas agora é possível entender o quanto isso é divertido para ele também. Catlateral Damage: Remeowstered (Multi) vai te dar umas horas para aproveitar como é ser um felino astuto e arteiro enquanto vira a casa de ponta-cabeça.

Vida de gato

Como toda boa máquina de destruição enviada por Satã, o bichano que controlamos quer vingança por qualquer atitude que tenha sido tomada por seu súdito… quer dizer, dono, que o desagrade. Com todo esse rancor no peito, devemos andar pelos ambientes da casa e cumprir com objetivos até que a nossa energia se esgote.

Nossas ações são simples, como pular, dar patadas, correr, miar, morder e agachar. Além disso, os objetivos também contêm poucas variações, como derrubar certo número de objetos ou itens específicos, caçar ratos e mariposas e interagir com elementos do cenário.

Além disso, também podemos aumentar as habilidades do nosso gato gastando petiscos, que são ganhos ao rasgar cortinas, desenrolar rolos de papel higiênico ou brincar com arranhadores e completar as fases. Assim que coletarmos certa quantidade de petiscos, podemos aprimorar nosso pulo, velocidade, força e o quanto de energia recuperamos ao tirar uma soneca ou comer algo.

Para finalizar, nosso protagonista ainda pode entrar na onda da erva de gato. Ao encontrarmos uma, tudo fica mais lento, os pulos podem nos levar a lugares mais distantes e nossas ações não consomem energia, mas apenas por tempo limitado.

Toda essa destruição e bagunça até diverte, mas só conta para os objetivos aquilo que cair no chão. Ou seja, se você tentar derrubar qualquer objeto e ele cair em uma cama ou ficar preso em um vaso, a missão não poderá ser completada. Além disso, tirar o item que ficou preso em algum canto é uma tarefa muitíssimo chata, portanto dá menos trabalho reiniciar a fase e começar do zero.

Outro fator incômodo é que por diversas vezes o jogo fechou sozinho, independentemente do tempo em funcionamento. Isso aconteceu tanto depois de horas quanto após alguns minutos de jogatina. 

Andando em círculos

Ao todo, Catlateral Damage: Remeowstered conta com 10 fases, que são tipos de acomodação variados, com quantidades diferentes de cômodos. Por mais que cada um deles tenha suas particularidades, tudo acaba se tornando bastante repetitivo com o passar das jogadas. Algumas fases até apresentam ambientes distintos, como um museu e um laboratório fantasma (de longe as mais interessantes), mas de resto sempre fica aquela impressão de “eu já não passei por aqui?”.

O jogo conta com três modos. O Objetivos, como o nome sugere, nos leva por cada fase diferente, cumprindo com metas e achando colecionáveis, como as fotos de gatos espalhadas pelas casas, e precisamos completar a maioria das missões para assim liberar a área seguinte. Tudo é mostrado na tela e riscado assim que é completado.

Por falar em fotos, ao todo são 300 imagens de gatos reais, e até de alguns outros mascotes, reunidas pela equipe de desenvolvimento. Além de comporem uma vasta galeria, elas também são necessárias para liberarmos novos gatinhos. Existem 22 personagens diferentes para serem utilizados. 

Agora que isso foi contado, entram dois outros bugs. Na lista de troféus, constam duas conquistas, uma atrelada a liberar todos os personagens e outra a coletar todas as fotos espalhadas pelo modo objetivo. Nenhuma delas foi desbloqueada com a conclusão dos dois requerimentos. 

Tem também o modo Procedural, que também envolve objetivos, mas tudo é gerado de maneira aleatória. A ideia em si é ótima para dar uma renovada na jogabilidade, mas apresenta falhas. A principal delas envolve o ato de caçar mariposas, pois geralmente nunca aparece o número necessário de bichinhos pelo ambiente, e assim ficamos sem uma recompensa.

Outro incômodo é que algumas das fotos colecionáveis que aparecem são repetidas, aumentando o tempo necessário para liberá-las. Outra falta são objetivos repetidos que apenas variam o número de ações necessárias para realizá-los.

Por fim, há o modo Caixa de Areia. Neste aqui não existem objetivos e tampouco barra de energia. O gato pode correr livremente pelo cenário apenas derrubando tudo e sendo feliz. É apenas mais do mesmo, mas para quem jogou e gostou de se aventurar fazendo peripécias felinas, até que é bastante válido.

De banho e tosa 

Para que fique claro, Remeowstered é um remaster do título de mesmo nome, lançado em 2015. O principal do jogo permaneceu intacto, como as fases e objetivos, no entanto, a maior mudança está no visual. Tudo foi refeito do zero para se adequar às exigências dos consoles para os quais ele foi relançado.

O resultado foi bastante satisfatório e, mesmo mantendo sua essência caricata e um tanto quanto datada, o jogo consegue ter um charme bastante único, com suas cores vivas e músicas grudentas. Os estágios são bem vívidos e combinaram muito bem com os 60 fps rodando em 4K.

Além disso, os menus e a interface durante o jogo também foram reformulados, tornando tudo mais agradável para a percepção. Ainda assim, alguns objetivos na tela não ficam tão claros, pois a imagem indicativa fica muito pequena, o que dificulta a compreensão.

Bichano preguiçoso

Catlateral Damage: Remeowstered tem seu charme, não dá para negar. Quem gosta de gatos vai se sentir atraído pela proposta curiosa deste “cat simulator”. Entretanto, a repetição de objetivos, bugs e crashes desestimulam totalmente quem tentar buscar o 100% e tornam o jogo apenas mais um título com um animal fofinho no controle.

Prós

  • Visuais melhorados para rodar em 4K;
  • Muitos colecionáveis;
  • Jogabilidade criativa;
  • Diversos gatinhos fofinhos para escolher.

Contras

  • Objetivos muito repetitivos;
  • Modo Procedural tem algumas falhas em suas metas e colecionáveis duplicados;
  • Bugs no sistema de troféus;
  • O jogo tem crashes constantes sem motivo algum;
  • Alguns objetos ficam presos em cantos e não podem mais ser removidos.
Catlateral Damage: Remeowstered — PC/PS4/Switch/XBO — Nota: 6.5
Versão utilizada para análise: PS4
Revisão: Juliana Paiva Zapparoli
Análise feita com cópia digital cedida Manekoware

é amante de joguinhos de luta, corrida, plataforma e "navinha". Se pintar um indie de gosto duvidoso ou proposta estranha também não resisto.


Disqus
Facebook
Google