Análise DLC

Análise: Streets of Rage 4: O Pesadelo de Mr. X (Multi) expande e renova o beat ‘em up com boas inclusões

Novos personagens e um modo pensado para ser jogado várias vezes são os destaques do DLC.


Streets of Rage 4 conseguiu o feito de resgatar e modernizar uma franquia clássica sem deixar de lado as suas origens. O jogo me conquistou com sua pancadaria divertida e variada, além da parte técnica impecável. Agora, o beat ‘em up recebeu O Pesadelo de Mr. X, uma expansão que inclui personagens controláveis inéditos, um novo modo e opções para customizar o repertório de habilidades dos lutadores. O DLC pode não apresentar conteúdo mirabolante, mas as adições tornam Streets of Rage 4 ainda mais completo e empolgante.

Descendo o sarrafo com três novos lutadores

Dentre as novidades de O Pesadelo de Mr. X, a mais impactante é a inclusão de três chefes do modo história como personagens jogáveis. A policial Estel Aguirre é bem versátil e ataca com chutes, agarrões, granadas e uma bomba atordoante. O veterano Max Thunder é mais lento, mas, para compensar, usa a sua força para lançar inimigos e derrotá-los com poucos golpes. Já Shiva é bem ágil e capaz de criar combos com facilidade, especialmente no ar.

Os três lutadores apresentam estilos bem distintos, o que expande as possibilidades de jogabilidade de Streets of Rage 4. Fiquei impressionado com o cuidado despendido para deixá-los únicos, principalmente com suas mecânicas e particularidades. Estel, por exemplo, tem uma boa seleção de movimentos para enfrentar grupos, mas certos ataques a deixam vulnerável, logo é essencial montar as sequências com cuidado. Já Shiva, o meu favorito, sacrifica força e resistência em troca de conseguir fazer malabarismos com os inimigos em combos complexos.

Para mim, os personagens inéditos são uma adição fantástica e que já justifica a expansão. É muito divertido entender suas mecânicas, montar combos e testar diferentes estratégias, principalmente por serem bem diferentes do elenco principal.

Explorando uma mente maligna no modo de sobrevivência

O Modo de Sobrevivência é a outra novidade e tem até uma pequena motivação por trás. Depois do final da história da campanha, os heróis decidem treinar para enfrentar possíveis problemas no futuro. Para isso, Dr. Zan criou uma simulação especial repleta de perigos a partir de resquícios do cérebro do vilão Mr. X. Essa modalidade conta com uma série de pequenas arenas e o objetivo é chegar o mais longe possível com uma única vida. Além de inimigos e chefes, os estágios apresentam armadilhas e outros elementos, como esteiras e buracos.


Um detalhe interessante é que podemos escolher uma habilidade para fortalecer o herói ao terminar uma arena. Muitas das melhorias são simples, como aumentar a força ou a velocidade, mas há também alguns efeitos mais especiais, como ataques elementais. Cada partida é única, pois a seleção de fases e poderes é realizada de forma aleatória, mas há também um desafio semanal com configuração fixa.

Apreciei bastante o Modo de Sobrevivência, principalmente por causa da diversidade das partidas. Há outras situações fora os combates: em um vulcão, bolas de fogo caem com frequência, logo precisamos escapar enquanto atacamos inimigos; em um laboratório, é possível controlar uma esteira para mover oponentes em direção a um bloco esmagador; num ringue, é fácil lançar inimigos em buracos e em cordas eletrificadas para derrotá-los rapidamente. Essa modalidade apresenta também armas e oponentes inéditos.


Os poderes trazem dinamismo às tentativas, e com um pouco de estratégia (e sorte) dá para montar combinações poderosas. Em uma das minhas melhores partidas, por exemplo, o golpe Blitz envenenava os oponentes, o finalizador de combo criava chamas no chão e a vida era recuperada ao acertar ataques. Claro, às vezes aparece algo ruim na seleção e somos forçados a nos virar para sobreviver, como uma partida em que fui forçado a escolher um poder que me impedia de pular. Destreza e uma seleção boa de melhorias é essencial para chegar longe, afinal a dificuldade é crescente.

Mesmo com tantas características, o Modo de Sobrevivência fica um pouco cansativo com o tempo, pois a seleção de arenas e melhorias não é muito vasta e elas se repetem com frequência. No entanto, ainda é uma modalidade bem divertida e continuo tentando chegar o mais longe possível — algo difícil com a minha destreza limitada, mas vou melhorando aos poucos. Fora isso, a presença de placares online é um bom incentivo para quem gosta de competir.
 


Customização custosa

O Pesadelo de Mr. X inclui também um recurso de personalização de lutadores. Os personagens recebem experiência ao final de partidas no Modo de Sobrevivência, e um novo movimento alternativo é liberado ao subir de nível. É possível criar diferentes combinações e os ataques estão disponíveis em todos os outros modos de jogo.

A customização traz mais possibilidades aos personagens, e os novos movimentos são bem diferentes — com certos golpes, os heróis do jogo base ficam bastante diferentes. Axel, por exemplo, pode trocar seu ataque Blitz padrão (um gancho lento e curto) por um rolamento flamejante de maior alcance. Até mesmo os personagens clássicos contam com habilidades alternativas.


O único problema desse sistema é a necessidade de liberar os ataques de cada personagem de forma individual no Modo de Sobrevivência. Para piorar, a quantidade de experiência recebida é pequena, o que exige muito grind para desbloquear tudo. Particularmente, acredito que seria melhor disponibilizar todos os ataques alternativos desde o início.

Junto com a expansão, Streets of Rage 4 recebeu também uma atualização gratuita com alguns recursos e alterações. Foi incluído um robusto modo de treinamento para praticar livremente os vários movimentos dos personagens. Não só isso, o modo conta com várias lições guiadas que ensinam as mecânicas e também alguns combos interessantes dos personagens. Para aqueles que gostam de um desafio, agora está disponível a dificuldade Mania+. Por fim, cada herói recebeu diferentes paletas de cor.

Pancadaria renovada

Streets of Rage 4: O Pesadelo de Mr. X é uma expansão simples que revitaliza o beat ‘em up. Os três novos personagens contam com estilos de luta únicos, e é bem divertido entender e dominar suas nuances. Já o Modo de Sobrevivência oferece partidas variadas, principalmente por causa da presença das melhorias que alteram as habilidades dos personagens. Só é uma pena que o conteúdo seja um pouco limitado. Por fim, as opções de customização de ataques dos lutadores abrem muitas possibilidades, porém o desbloqueio desses movimentos é custoso e exige grind. No mais, O Pesadelo de Mr. X é um ótimo motivo para retornar às ruas de Streets of Rage 4, mesmo que não seja muito elaborado.

Prós

  • Três novos personagens com estilos de luta bem distintos;
  • O Modo de Sobrevivência oferece desafios variados e partidas únicas;
  • As habilidades alternativas trazem mais opções de combos e estratégias para todos os personagens.

Contras

  • Modo de Sobrevivência fica repetitivo depois de um tempo;
  • Necessidade de fazer muito grind para liberar os movimentos alternativos dos personagens.
Streets of Rage 4: O Pesadelo de Mr. X — PC/PS4/XBO/Switch — Nota: 8.0
Versão utilizada para análise: PC
Revisão: Ives Boitano
Análise produzida com cópia digital cedida pela Dotemu

é brasiliense e gosta de explorar games indie e títulos obscuros. Fã de Yoko Shimomura, Yuzo Koshiro e Masashi Hamauzu, é apreciador de roguelikes, game music, fotografia e livros. Pode ser encontrado no seu blog pessoal e nas redes sociais por meio do nick FaruSantos.


Disqus
Facebook
Google