Jogamos

Análise: The Legend of Heroes: Trails of Cold Steel IV (Multi) oferece o fim de um grande conflito com estilo no PC

RPG que dá fim à saga de Erebonia conta com uma versão de PC caprichada.


The Legend of Heroes: Trails of Cold Steel IV
é o mais recente jogo da franquia de RPGs da Nihon Falcom a chegar ao Ocidente. Lançado originalmente para PS4, o título funciona como uma conclusão do conflito principal de Trails of Cold Steel. Vale destacar em primeiro lugar que a série Trails, iniciada em The Legend of Heroes: Trails in the Sky, é conhecida por contar uma história contínua, sendo melhor apreciada por quem jogou todos os oito jogos anteriores.

Após chegar ao PS4, o RPG também foi lançado para PC e Switch no dia 9 de abril. Com um port feito pela Engine Software, a versão de PC conta com uma variedade de opções para configurar os gráficos e controles. Assim como em Cold Steel III, observa-se um trabalho de alto nível na versão de PC.

O fim de um grande conflito

A quadrilogia Trails of Cold Steel conta a história de Rean Schwarzer, um jovem rapaz do Império de Erebonia. Sempre palco de grandes conflitos, o país decide iniciar agora uma nova guerra que ameaça espalhar destruição pelo continente.

Na verdade, esse conflito tem relação com uma maldição antiga, sendo ligado diretamente ao final do jogo anterior. Agora, vários grupos importantes da série estão em ação, incluindo protagonistas de Trails in the Sky (PC/PSP) e da duologia Crossbell (não lançada oficialmente no Ocidente).

Em particular, a Classe VII, composta de colegas de Rean, e a Nova Classe VII (alunos do protagonista) se unem para encontrar uma forma de frustrar os planos dos vilões — mas temos também uma grande reunião de personagens de toda a série e uma conclusão muito aguardada por fãs, mesmo havendo ainda mais história pela frente.

De forma geral, Cold Steel IV sofre com alguns problemas de ritmo. Muito do jogo é gasto com falas para relembrar eventos anteriores, assim como missões e conflitos que acabam parecendo um pouco inúteis no grande esquema da história. Boa parte do gameplay é composto por batalhas inconclusivas e conflitos feitos "apenas para testar os personagens".

Em Trails of Cold Steel IV, há também um excesso de melodrama acompanhado por reviravoltas que acabam tirando o valor do apelo emocional dos eventos no longo prazo. No entanto, de uma forma geral, confesso que me senti satisfeito com as respostas em relação aos eventos do jogo anterior e à realidade do conflito principal.

Tomando o controle do combate

Por outro lado, o gameplay é impecável. Como tradicional da série, trata-se de um RPG baseado em turnos cuja ordem depende da velocidade dos personagens. Além do ataque básico, é possível utilizar itens, magias e crafts, habilidades especiais que consomem CP. Acumulando CP suficiente é possível usar S-Crafts, habilidades ainda mais poderosas e que podem ser ativadas até mesmo durante o turno do oponente, quebrando a ordem usual.

Outra mecânica importante são os BP (Brave Points), que são acumulados ao realizarmos ataques críticos ou que utilizem um atributo fraco do oponente, exceto magias e S-Crafts. Esses pontos podem ser gastos para ataques em equipe ou Orders, buffs que não consomem um turno de ação. Todos os personagens são ligados em combate, ativando habilidades de suporte que variam de acordo com o personagem e o nível de ligação dos personagens, que aumenta quanto mais a dupla é mantida conectada em batalhas.

Cabe ao jogador escolher entre uma grande quantidade de personagens para montar suas equipes, sendo alguns deles necessários na equipe em cada momento da história. Além de alterar o equipamento de cada aliado, é possível alterar os seus Quartz, que são cristais que afetam os seus atributos e magias disponíveis. De forma geral, há uma grande maleabilidade para a personalização de builds, oferecendo um combate sólido e com múltiplas possibilidades interessantes.

Também destaco a qualidade da trilha sonora, sobretudo as músicas de combate, como Burning Throb, que chamam a atenção. Elas conseguem oferecer uma sensação de adrenalina e impacto que valoriza a experiência do jogador.

Um port exemplar

A versão de Trails of Cold Steel IV para PC, em particular, foi portada pela Engine Software, que também trabalhou no seu antecessor. Novamente a empresa faz um trabalho de qualidade que permite uma boa customização gráfica para os jogadores.

Antes de abrir o jogo, é possível utilizar um menu de configurações. Além de escolher entre gráficos pré-montados (portátil, High e Ultra), é possível fazer escolhas específicas para criar uma configuração customizada — colocando a qualidade dos objetos no máximo e retirando elementos como efeitos de iluminação e reflexo, por exemplo.


Isso permite adaptar a performance, mantendo níveis adequados de qualidade gráfica e fps. Para apressar as jogatinas, há também o já tradicional modo turbo, que pode ser apertado para acelerar o gameplay em até 6x. É até mesmo possível escolher valores diferentes de aceleração para o combate e para a exploração.

Em termos dos controles, tive uma dificuldade inicial na qual o jogo não reconheceu meu DualShock 4. Porém, bastou fazer algumas alterações no Steam para poder usar tanto ele quanto teclado e mouse. É possível customizar os botões do teclado, tornando essa uma opção que funciona muito bem para quem tem essa preferência ou não possui controle.

À altura da série

De forma geral, Trails of Cold Steel IV é um RPG de alta qualidade. Para quem já jogou todos os antecessores da franquia, é uma recomendação garantida. O port de PC, em particular, é uma forma excelente de aproveitá-lo.

Prós

  • Gameplay sólido que permite construir builds variadas e explorar múltiplas opções para o combate baseado em turnos;
  • Trilha sonora de alta qualidade, especialmente nas músicas de batalha;
  • O menu de configurações permite ajustes gráficos e de controle com alto nível de detalhamento;
  • Modo turbo para acelerar animações e momentos mais lentos da trama.

Contras

  • História com ritmo ruim e estereótipos desnecessários que enfraquecem os conflitos;
  • Contraindicado a quem não jogou todos os títulos anteriores da série.
The Legend of Heroes: Trails of Cold Steel IV – PC/PS4/Switch – Nota: 8.5
Versão utilizada para análise: PC

Revisão: Davi Sousa
Análise produzida com cópia digital cedida pela NIS America


é formado em Comunicação Social pela UFMG e costumava trabalhar numa equipe de desenvolvimento de jogos. Obcecado por jogos japoneses, é raro que ele não tenha em mãos um videogame portátil, sua principal paixão desde a infância.


Disqus
Facebook
Google