Jogamos

Análise: Gravity Heroes (Multi) te coloca de ponta-cabeça com muita ação e estilo

Esse título brasileiro alia dinamismo, qualidade e excelente produção para entregar uma ótima experiência aos jogadores.


Desde 2018, a produtora brasileira Studica Solution tem trabalhado em seu título, Gravity Heroes (Multi). Eles até estiveram presentes em eventos como a Brasil Game Show, e agora, alguns anos depois, chegou a hora de colocar as mãos no produto final, que além das já anunciadas eletrizantes disputas entre mais de um jogador, tem um interessante modo campanha. Confira nossa análise de mais um ótimo título brasileiro que merece sua atenção.

Mexendo com a gravidade

Em Gravity Heroes, estamos em meio a uma guerra violenta entre humanos e robôs, aqui chamados de sintéticos. Para combater essa ameaça cibernética contamos com quatro heróis: Abel, Nala, Magnus e El Tostador, que de longe tem o melhor nome já dado para um robô.


Assim como o nome do jogo sugere, nossos intrépidos heróis espaciais têm equipamentos que possibilitam o controle da gravidade para que eles se desloquem pelas dependências de cada fase. Além disso, eles também podem pular, atirar e se agarrar nas paredes e plataformas de cada cenário. Estes são os comandos básicos do jogo.

A ação é rápida e frenética, lembrando bastante o ritmo de jogos como os da série Mega Man. A diferença principal é que em vez de progredir por um ambiente longo, temos que lidar com ondas de inimigos que aparecem em um estágio fechado, e eles também podem alterar a gravidade a seu favor para nos perseguir, o que é uma ótima sacada e não nos deixa com a sensação de ter uma vantagem absoluta sobre eles. 


A cada nova leva, os oponentes se tornam mais difíceis e numerosos. Em alguns casos se torna até um pouco confuso entender o que está acontecendo na tela, com o tanto de coisas acontecendo ao mesmo tempo, o que pode nos levar a ser atingidos sem nem mesmo perceber por quem.

Além disso tudo, alguns ajudantes cibernéticos aparecem de tempos em tempos para nos auxiliar com itens, que vão de objetos que curam a novas armas. Logo, também é fácil demorar para perceber que eles estão disponíveis para serem coletados.

Combate coletivo

Apesar de poder ser aproveitado por apenas um jogador, Gravity Heroes claramente oferece mais diversão se jogado por duas ou mais pessoas. Seu ambiente caótico faz de um lobo solitário presa fácil, porém um grupo pode ter muito mais sucesso no modo Campanha, que pode ser finalizado por até quatro integrantes. 


Este modo oferece cinco áreas, cada uma com duas fases e um chefe. Ele é bastante divertido e cada ambiente, bem como os inimigos e chefes, têm designs bastante criativos e bem-elaborados. Porém, mesmo tendo uma jogabilidade bastante intuitiva e dinâmica, a curva de aprendizado pode ser um pouco agressiva para quem tentar se aventurar sozinho. 

Outro ponto importante a ser ressaltado é que não seria ruim se a Campanha fosse um pouco mais longa, pois ao ser jogada por quatro pessoas, ela pode ser concluída rapidamente.


Além deste modo, o jogo também tem um modo de Sobrevivência com 25 mapas diferenciados. Nele, o jogador deve se manter vivo em meio às diversas ondas de inimigos que surgem sem parar durante um período estipulado. Por fim, o conteúdo é completado pelo bom e velho multiplayer local, onde os jogadores podem se dividir em equipes ou batalhar cada um por si.

A cereja do bolo fica por conta da excelente trilha sonora assinada pelo lendário Barry Leitch. Ele é responsável por músicas marcantes, como as da série Top Gear, e de sucessos mais recentes, como Horizon Chase Turbo (Multi), além de ter muitos outros títulos de peso no seu currículo. Cada canção combina perfeitamente com o ritmo frenético e a ação proposta em cada cenário, além dos belos gráficos ao estilo retrô.

Um grande acerto

Gravity Heroes acerta em cheio na dose de ação, muito bem acompanhada de uma composição visual caprichada e trilha sonora marcante. Seu conteúdo pode ser curto para os jogadores solitários, mas com o grupo certo de pessoas, os modos de jogo podem garantir horas de diversão e adrenalina.



Prós

  • Jogabilidade simples e intuitiva;
  • Terminar o modo Campanha em quatro jogadores é bastante divertido;
  • Composição visual muito bem-feita;
  • Excelente trilha sonora;
  • Modo Sobrevivência com diversos mapas;
  • El Tostador é um dos melhores nomes de robô já criados.

Contras

  • O modo Campanha pode ser bastante punitivo para quem tentar jogar sozinho;
  • Não possui multiplayer online;
  • Pouco conteúdo para um jogador;
  • Algumas vezes fica meio difícil entender o que acontece na tela pelo número de elementos presentes ao mesmo tempo.
Gravity Heroes ― PC/PS4/Switch/XBO ― Nota: 8.0
Versão utilizada para análise: PS4
Revisão: Davi Sousa
Análise feita com cópia digital cedida pela PQube Games

é pai do próximo Batman, tio de uma princesa e viúva da Sega. Só sabe jogar títulos de luta, se mata frequentemente em FPS e adora uma velharia (que todo mundo agora gosta de chamar de retrô). Ah, ele está esperando até agora pelo Ridge Racer dessa geração também.


Disqus
Facebook
Google